quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Só a direita organizada pode vencer.


Tenho 53 anos, músico, publicitário, locutor, casado, 2 filhos.

Sou filho de exilado político.

Meu pai é Hiran Atahydes Aquino, locutor jornalístico da rádio Mairynk & Veiga no Rio e primo de Leonel Brisola.
Meu avô, pai do meu pai foi prefeito de São Borja, terra de Getúlio Vargas. Existe um busto dele na entrada da cidade.
Convivi a minha infância toda com a esquerda fazendo reuniões em casa, mesmo antes da anistia.
Fui petista ferrenho e militante até a primeira eleição do Lula, algo que me arrependo muito e motivo principal da minha luta contra essa esquerda canalha, desonesta e maquiavélica.

Hoje eu sou motivo de medo e perseguição da esquerda, porque conheço o modus operandi deles, mas nem por isso deixo de me expôr na internet como agora.
Conheço cada movimento dessa galera que usam das maneiras mais sórdidas para enganar você, como eu fui enganado.
Gosto de acreditar que meu pai também foi, mas isso eu nunca saberei.
Conheci ele com 15 anos só e por pouco tempo.
Não tive chance de falar sobre política, mesmo porque com 15 anos eu queria só andar de moto.
Mas hoje, depois de ter convivido com toda essa gente e conversar bastante com familiares, posso falar de carteirinha. Se vocês não se organizarem, eles irão roubar as eleições. É FATO!

Enquanto vocês estão aí discutindo entre Amoêdo, Bolsonaro, voto nulo, etc..., eles estão só esperando o momento certo pra concentrar todos os votos que eles têm em um único candidato.

E se por acaso essa diferença no 1º turno for pequena, eles vão roubar com as urnas eletrônicas.
Eles já estão preparando o terreno (cancelaram voto impresso, apuração sigilosa por petistas, etc...) e intensificando os ataques nas redes sociais para cada vez mais dividir os votos da direita.
Dessa maneira, vai ficar mais fácil roubar. Serão poucos votos de diferença como foi com Aécio.
Mas se por acaso a diferença for absurda, eles não terão coragem porque vão gerar muitas suspeitas. As urnas são o trunfo deles! Eles não querem correr o risco de perder esse trunfo e correr o risco de ter novas eleições sem as urnas eletrônicas.

Não se enganem! Eles estão cheios de dinheiro roubado do povo espalhado pelo mundo. Podem comprar qualquer pessoa em qualquer lugar.
Aparelharam o Brasil inteiro em 13 anos de PT em lugares estratégicos. Eles estão desde 64 se organizando.
Já passou da hora da direita brasileira se organizar rápido e levar a sério tudo isso, porque a liberdade de todos nós está em jogo.
Membros do grupo e administradores eu só peço foco em um candidato.

Se dispersarmos por um segundo eles atacam sem piedade e vocês podem ter certeza de uma coisa: 
se a esquerda voltar ao poder, mesmo que seja com um candidato do centrão, eles nunca mais vão largar o osso. Eles não vão perder essa oportunidade de novo. Não os subestimem.
Vote como se sua liberdade dependesse disso, porque na verdade, depende mesmo.
Espero realmente ter ajudado e desculpem o textão.

"Subestime a religião socialista e eles vão arrebentar com vc de novo".

Olavo de Carvalho

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Boicote os Judeus, por sua conta e risco!

"Não compre produtos judeus" - Aiatolá Ruhollah Khomeini

Alguns anos atrás, o líder supremo do Irã, aiatolá Ruhollah Khomeini, pediu ao mundo muçulmano para boicotar toda e qualquer coisa que tivesse origem judaica.

Veja a reação inteligente de um judeu:
Em resposta, Meyer M. Treinkman, um farmacêutico, ofereceu-se para ajudá-los no boicote da seguinte forma:
"Qualquer muçulmano que tenha sífilis não deve ser curado pelo teste de Wasserman, que foi descoberto por um judeu, Dr. Ehrlich. Muçulmanos que tenham gonorréia não deveriam procurar o diagnóstico, porque estará usando o método de um judeu chamado Neissner.
Um muçulmano que tenha doença cardíaca não deve usar Digitalis, descoberta por um judeu, Ludwig Traube.
Se ele sofrer com dor de dente, não deve usar novocaína, uma descoberta dos judeus Widal e Weil.
Se um muçulmano tiver diabetes, não deve usar insulina, o resultado da pesquisa de Minkowsky, um judeu.
Se um islâmico tiver uma dor de cabeça, deve evitar Pyramidon e Antypyrin, devido aos judeus Spiro e Ellege.
Muçulmanos com convulsões devem ficar assim, porque foi o judeu Oscar Leibreich que propôs o uso de hidrato de coral para saná-las.
Árabes devem fazer o mesmo com seus males psíquicos, porque Freud, pai da psicanálise, era judeu.
Se uma criança muçulmana apanhar difteria, ela deve abster-se de fazer a 'reação Schick', que foi inventada pelo judeu Bella Schick.
Os muçulmanos devem estar prontos para morrer em grande número e não devem permitir o tratamento de ouvido e danos cerebrais, pois o tratamento foi o resultado do trabalho de um judeu que ganhou o Prêmio Nobel, Robert Baram.
Eles devem continuar a morrer ou ficar aleijados pela paralisia infantil, porque o descobridor da vacina antipólio foi o judeu Jonas Salk.
Os muçulmanos devem se recusar a usar estreptomicina e continuar a morrer de tuberculose, porque um judeu, Zalman Waxman, inventou a droga milagrosa contra esta doença mortal.
Médicos muçulmanos devem descartar todas as descobertas e melhorias do dermatologista Judas Sehn Bento ou do especialista em pulmão Frankel além de muitos outros cientistas judeus e especialistas médicos judeus de renome mundial.
Muçulmanos apropriadamente devem permanecer aflitos com sífilis, gonorréia, doenças de coração, dores de cabeça, tifo, diabetes, transtornos mentais, convulsões, poliomielite e tuberculose e terem orgulho em obedecer ao boicote islâmico.
Por falar nisso, não chame um médico com seu telefone celular, porque o celular foi inventado em Israel por um engenheiro judeu."
Enquanto isso, eu pergunto: que contribuições médicas para o mundo os muçulmanos fizeram?
A população Islâmica é de aproximadamente 1.200.000.00 - um bilhão e duzentos milhões, ou seja, 20% da população mundial.
Ela recebeu os seguintes Prêmios Nobel:
Literatura:
1988 - Najib Mahfooz

Paz:
1978 - Mohamed Anwar El-Sadat
1990 - Elias James Corey
1994 - Yasser Arafat
1999 - Ahmed Zewai

Economia:
(Zero)

Física:
(Zero)

Medicina:
1960 - Peter Brian Medawar
1998 - Mourad Ferid

TOTAL: 7 (sete!)
A população global judia é de aproximadamente 14 milhões, cerca de 0,02% da população do mundo.
Eles receberam os seguintes Prêmios Nobel:
Literatura:
1910 - Paul Heyse
1927 - Henri Bergson
1958 - Boris Pasternak
1966 - Shmuel Yosef Agnon
1966 - Nelly Sachs
1976 - Saul Bellow
1978 - Isaac Bashevis Singer
1981 - Elias Canetti
1987 - Joseph Brodsky
1991 - Nadine Gordimer Mundial

Paz:
1911 - Alfred Fried
1911 - Tobias Michael Carel Asser
1968 - René Cassin
1973 - Henry Kissinger
1978 - Menachem Begin
1986 - Elie Wiesel
1994 - Shimon Peres
1994 - Yitzhak Rabin

Física:
1905 - Adolf Von Baeyer
1906 - Henri Moissan
1907 - Albert Abraham Michelson
1908 - Gabriel Lippmann
1910 - Otto Wallach
1915 - Richard Willstaetter
1918 - Fritz Haber
1921 - Albert Einstein
1922 - Niels Bohr
1925 - James Franck
1925 - Gustav Hertz
1943 - Gustav Stern
1943 - George Charles de Hevesy
1944 - Isidor Isaac Rabi
1952 - Felix Bloch
1954 - Max Born
1958 - Igor Tamm
1959 - Emilio Segre
1960 - Donald A. Glaser
1961 - Robert Hofstadter
1961 - Melvin Calvin
1962 - Lev Davidovich Landau
1962 - Max Ferdinand Perutz
1965 - Richard Phillips Feynman
1965 - Julian Schwinger
1969 - Murray Gell-Mann
1971 - Dennis Gabor
1972 - William Howard Stein
1973 - Brian David Josephson
1975 - Benjamin Mottleson
1976 - Burton Richter
1977 - Ilya Prigogine
1978 - Arno Penzias Allan
1978 - Peter L Kapitza
1979 - Stephen Weinberg
1979 - Sheldon Glashow
1979 - Herbert Charles Brown
1980 - Paul Berg
1980 - Walter Gilbert
1981 - Roald Hoffmann
1982 - Aaron Klug
1985 - Albert A. Hauptman
1985 - Jerome Karle
1986 - Dudley R. Herschbach
1988 - Robert Huber
1988 - Leon Lederman
1988 - Melvin Schwartz
1988 - Jack Steinberger
1989 - Sidney Altman
1990 - Jerome Friedman
1992 - Rudolph Marcus
1995 - Martin Perl
2000 - Alan J. Heeger

Economia:
1970 - Paul Anthony Samuelson
1971 - Simon Kuznets
1972 - Kenneth Joseph Arrow
1975 - Leonid Kantorovich
1976 - Milton Friedman
1978 - Herbert A. Simon
1980 - Lawrence Robert Klein
1985 - Franco Modigliani
1987 - Robert M. Solow
1990 - Harry Markowitz
1990 - Merton Miller
1992 - Gary Becker
1993 - Robert Fogel

Medicina:
1908 - Elie Metchnikoff
1908 - Paul Erlich
1914 - Robert Barany
1922 - Otto Meyerhof
1930 - Karl Landsteiner
1931 - Otto Warburg
1936 - Otto Loewi
1944 - Joseph Erlanger
1944 - Herbert Spencer Gasser
1945 - Ernst Boris Cadeia
1946 - Hermann Joseph Muller
1950 - Tadeus Reichstein
1952 - Selman Abraham Waksman
1953 - Hans Krebs
1953 - Fritz Albert Lipmann
1958 - Joshua Lederberg
1959 - Arthur Kornberg
1964 - Konrad Bloch
1965 - François Jacob
1965 - Andre Lwoff
1967 - George Wald
1968 - Marshall W. Nirenberg
1969 - Salvador Luria
1970 - Julius Axelrod
1970 - Sir Bernard Katz
1972 - Gerald Maurice Edelman
1975 - Howard Martin Temin
1976 - Baruch Blumberg S.
1977 - Roselyn Sussman Yalow
1978 - Daniel Nathans
1980 - Baruj Benacerraf
1984 - Cesar Milstein
1985 - Michael Stuart Brown
1985 - Joseph L. Goldstein
1986 - Stanley Cohen [& Rita Levi-Montalcini]
1988 - Gertrude Elion
1989 - Harold Varmus
1991 - Erwin Neher
1991 - Bert Sakmann
1993 - Richard J. Roberts
1993 - Phillip Sharp
1994 - Alfred Gilman
1995 - Edward B. Lewis
1996 - Lu RoseIacovino

TOTAL: 129
Os judeus não promovem lavagem do cérebro em crianças em campos de treino militar, ensinando-as a fazerem-se explodir e a causar mortes dos não judeus.
Os judeus não sequestram aviões, nao matam atletas nos Jogos Olímpicos, nao se fazem explodir em restaurantes franceses ou alemães.
Não há um único judeu que tenha destruído uma igreja.
Não há um único judeu que proteste matando pessoas. Os judeus não fazem tráfico de escravos no séc. XXI, nem têm líderes que pregam a Jihad nem a morte de todos os "infiéis".
Talvez os muçulmanos devam meditar e investir mais em educação, evitando culpar os judeus por todos os seus problemas.
Os muçulmanos devem se perguntar o que podem fazer pela humanidade, antes de exigir que a humanidade os respeite.
Independentemente dos seus sentimentos sobre a crise entre Israel e os palestinianos e seus vizinhos árabes, mesmo se acreditam que há mais culpa por parte de Israel, as duas frases seguintes realmente dizem tudo:
- Se os árabes depuserem as armas hoje, não haverá violência nunca mais.
- Se os judeus depuserem as armas hoje, não haverá mais Israel.

Benjamin Netanyahu: "O General Eisenhower advertiu-nos. É uma questão histórica que, quando o Comandante Supremo das Forças Aliadas, General Dwight Eisenhower, encontrou as vítimas dos campos de extermínio ele ordenou todas as fotografias possíveis fossem feitas, e que os alemães das cidades vizinhas fossem guiados através dos campos e ajudassem a enterrar os mortos."
Ele fez isso e disse, em palavras: "Tenham tudo documentado - obtenham os filmes, obtenham as testemunhas - porque em algum lugar no caminho da História algum bastardo se erguerá e dirá que isto nunca aconteceu."
Recentemente, no Reino Unido, houve debates para remover o Holocausto dos currículos escolares porque sua narrativa 'ofende' a população muçulmana, que afirma que tal nunca ocorreu.
Ele não foi removido ainda. No entanto, este é um presságio assustador sobre o medo que está atingindo o mundo, e o quão facilmente cada país está cedendo a ele.
Isto se passa agora. Mais de 70 anos após o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa (terminou em 31/05/1945).
Agora, mais do que nunca, com o Irã, entre outros países, sustentando que o Holocausto é um mito, é imperativo assegurar que o mundo nunca se esqueça.

Esta mensagem destina-se chegar a 400 milhões de pessoas. Seja um elo na cadeia da memória e ajude a distribuí-lo por todo o mundo.
Quantos anos vão se passar para que se pense que o ataque ao World Trade Center "nunca aconteceu", porque ofende alguns muçulmanos nos Estados Unidos?

Via pastor Anthony D Romu

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Alckmim fez acordo com o PCC

Delegado afirma que governo de SP fez acordo com PCC em 2006.

A reunião teria sido articulada após dezenas de policiais acabarem mortos em atentados. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) sempre negou qualquer tipo de negociação com a facção; depoimento de policial, porém, sugere o contrário.
A reunião teria sido articulada após dezenas de policiais acabarem mortos em atentados. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) sempre negou qualquer tipo de negociação com a facção; depoimento de policial, porém, sugere o contrário.

Um depoimento obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que representantes do governo estadual fizeram um acordo com o chefe do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola. O encontro foi realizado dentro do presídio de Presidente Bernardes e tinha por objetivo tentar encerrar os ataques da facção criminosa, em maio de 2006.
A declaração foi dada pelo delegado José Luiz Ramos Cavalcanti, que teria sido um dos escolhidos para mediar a conversa. O governo de São Paulo, no entanto, sempre negou qualquer acordo com o PCC. O depoimento de Cavalcanti, que está no processo criminal 1352/06, revela que ele recebeu a missão de ir até o presídio, depois que dezenas de policiais haviam sido mortos em atentados.

Ele estava em companhia da advogada Iracema Vasciaveo – que defendia o direito dos presos e, na época, representava o PCC -, além do corregedor da Secretaria da Administração Penitenciária, Antonio Ruiz Lopes. Os três foram no avião da PM até Presidente Prudente, onde se encontraram com o comandante da região, coronel Ailton Brandão.
Cavalcanti ainda relatou que o bloqueador de celular teria sido desligado para que um dos presos pudesse informar aos colegas de facção que o acordo de trégua já estava firmado.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Como sofri no Governo Militar!

Meu Deus! Como sofri no Governo Militar! Ditadura maldita que nos deixou viver os melhores dias de nossas vidas.




Sou carioca da gema. Até os 9 anos de idade "me mudaram" para Brasília, em 1971, e lá fiquei até os meus 15 anos. Voltei para Rio e morei até os 18. Novamente voltei para Brasília, depois Rio, depois Brasília e finalmente o Rio, onde estou até hoje, há 15 anos. Enfim, vivi que nem iôiô entre o Rio e Brasília.


Acho que o pior período da minha vida foi o governo militar. Ô ditadura cruel! Em Brasília estudei em escolas-classe, que são aquelas escolas públicas da Asa Sul e Asa Norte, e era obrigado a frequentar a Escola Parque, que tinha aulas de marcenaria, pintura, teatro, música, natação e etc. O ensino nas escolas-classe era terrivelmente ótimo. Puxa... que merda hein?

No Rio, eu era oprimido pela minha liberdade de frequentar as discotecas da época, como Le Bateau, New York City, Hippopotamus, Noites Cariocas e etc, onde me torturavam com músicas maravilhosas. O pior de tudo era voltar para casa à noite sem ser assaltado.

Pela manhã ia à praia de Copacabana, onde infelizmente não haviam arrastões e nem pivetes roubando a gente. Que saco! Como é que a gente aguentava essa monotonia de viver em paz?

Quando eu precisava de um hospital público? Eu tinha! Como pode isso? Tanto em Brasília, no Hospital de Base, quanto no Rio, no Rocha Maia ou Souza Aguiar, cometiam o sacrilégio de me atenderem bem! É um absurdo isso de ter médico!

Vocês não sabem como era difícil viver com educação de qualidade, segurança e saúde! E isso porque éramos terceiro mundo!

Os pilantras dos militares acabaram com a minha graça de viajar para Niterói na Cantareira, porque construíram uma ponte ligando as duas cidades. Fizeram a desgraça de exterminar o romantismo das noites de luar no interior, porque eletrificaram tudo. E por fim, cometeram o crime de asfaltar estradas, porque eu gostava de passar horas sacolejando em estradas de terra, principalmente quando eu ia para VIla Geny pela Rio Santos, no sul do Estado. Sempre fui fã de comer poeira e vomitar no carro.

Nem na minha adolescência e nem depois os militares tiveram a dignidade de me dar um único tapa sequer. Também... eu era bobo e não dava motivos pra isso.. Só queria saber de estudar, pegar onda com prancha de isopor e ir para a discoteca. Como eu era alienado! Um tapinha só e hoje eu seria um herói para certos grupos.

Mas e aí? Aí veio o maravilhoso governo civil e consertou tudo o que estava errado. Nossas estradas ficaram esplendidamente esburacadas, nossos hospitais públicos passaram a ser referências em não atendimento e nossas escolas públicas ficaram maravilhosamente péssimas, onde você entra alfabetizado e sai formado em analfabetismo. Hoje nós temos mais emoção e podemos viver a magnífica experiência de um assalto a qualquer hora do dia, e até, se formos sorteados, podemos ser vítimas de arrastões nas praias. Tudo lindo!

A vida ganhou mais emoção com essa tal "democracia". Eu era infeliz e não sabia.

(Marcelo Rates Quaranta)

Ataque a estabilidade dos servidores públicos!

Comissão do Senado aprova ataque à estabilidade dos servidores.

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) do Senado aprovou, nesta quarta-feira, 4, o projeto de lei do Senado (PLS) 116/2017, que ataca a estabilidade no serviço público. Esse projeto de lei prevê a demissão de servidores públicos estáveis por “insuficiência de desempenho”. O projeto original, de autoria da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), previa a demissão de servidores que tivessem quatro avaliações de desempenho negativas consecutivas. O relatório do senador Lasier Martins (PSD-RS), relator do projeto na CCJ, tornou a proposta ainda pior para os servidores, prevendo apenas duas notas baixas consecutivas para o servidor perder o cargo. Desconsiderando até problemas de saúde que os servidores possam ter, o projeto estabelece que a insuficiência de desempenho relacionada a problemas de saúde e psicossociais não será óbice à demissão, se for constatada a “falta de colaboração” do servidor.
O Sintrajufe/RS é contrário ao projeto e tem acompanhado a tramitação do projeto de lei, inclusive a audiência pública sobre a matéria. A estabilidade existe para que servidores não sejam demitidos sempre que um novo governante é eleito e o protege de diversas pressões indevidas. Ela garante que a máquina do Estado não pare de funcionar quando houver troca de governos e é adotada, em maior ou menor grau, na maioria dos países. Demitir um servidor com base em uma avaliação de desempenho, que é subjetiva, abre ainda mais espaço para a perseguição aos servidores. Quem perde com isso não são apenas os servidores, mas a própria democracia.
Na sessão desta quarta na comissão, foram nove votos a favor do projeto – entre eles os dos senadores gaúchos Lasier Martins (PSD-RS) e Ana Amélia Lemos (PP-RS) – e quatro votos contrários. Confira a lista de votação AQUI. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou voto em separado contrário ao projeto, mas foi derrotado. Em seu voto, Randolfe defende que no projeto “há dúvidas razoáveis” sobre o engajamento da coalização governista nesta matéria, “sobre seus fins políticos reais, direcionados, em alguma medida, a favorecer um expurgo arbitrário do serviço público”.
O texto ainda passará por mais três comissões no Senado: Comissão de Assuntos Sociais, pela Comissão de Direitos Humanos e Comissão de Transparência e Governança. A tramitação por essas comissões não estava prevista inicialmente, mas é resultado de requerimentos de senadores que foram aprovados após a pressão de servidores.
Para o diretor do Sintrajufe/RS Rafael Scherer, “quanto mais o governo Temer se envolve em escândalos de corrupção, mais ataca os servidores públicos. A quadrilha que hoje governa o país agora quer demitir servidores estáveis para colocar no lugar apadrinhados políticos ou terceirizados. A tendência é que esse projeto seja aprovado se não nos mobilizarmos imediatamente. Ganhamos tempo com a aprovação dos requerimentos para que o projeto tramite em mais três comissões, mas também é preciso uma reação à altura por parte dos servidores. As paralisações do dia 10 e do dia 27 de outubro serão fundamentais para barrarmos essa agressão à nossa estabilidade”.
Para os que são servidores públicos e pretendem votar em Geraldo Alckimim, tomem cuidado! A sua candidata a vice presidência, Senadora Ana Amélia, é forte apoiadora  do Projeto de lei que tem por finalidade acabar com a estabilidade do servidor público. 

domingo, 12 de agosto de 2018

O GOVERNO LULA E A SEGURANÇA PÚBLICA

Você se sente refém do medo e acha um absurdo os criminosos roubarem, matarem, estuprarem e passarem bem?


*Vamos refrescar a memória:

*Em 2003, Lula sancionou o Estatuto do Desarmamento, que desarmou os cidadãos de bem, mas não os bandidos. Hoje você não tem possibilidade real de legítima defesa, diante de um arrastão na sua própria residência ou comércio;
*A partir de 2004, Lula deu gás no Estatuto da Criança e do Adolescente, lei que beneficia o menor bandido, lhe dando virtual impunidade. É por isso que a Polícia prende um marginal "de menor", e ele sai primeiro da delegacia que os policiais... A vítima, coitada, tomara que sobreviva;
*O ECA também pôs a juventude nas mãos do crime: qualquer traficante sabe que é melhor botar crianças e adolescentes como bucha de canhão pois, se forem pegos, não dá em NADA. Isso explica o aliciamento em massa de menores, para o tráfico e prostituição;
*Lula criou uma "Secretaria de DIREITOS HUMANOS" e nomeou para comanda-la a famigerada Petista Maria do Rosário, defensora do estuprador Champinha e conhecida por chorar pelos bandidos.
*Maria do Rosário é acusada de CORRUPÇÃO pela Lava-Jato, fez um importante trabalho em prejuízo da Sociedade e em prol dos Criminosos - sob ordens de LULA;

*Graças ao financiamento estatal de ONGs de Direitos dos Manos, o criminoso pode ser melhor atendido pelo Estado, em suas queixas, do que o cidadão de bem. Isso é obra do governo Lula em diante, financiada com o dinheiro de seus impostos;
*Durante os anos PT ( 2003 a 2016) a criminalidade subiu quase 300% em todo o país;
*Nesse mesmo período, várias unidades de fronteira do Exército Brasileiro foram desativadas e a Polícia Federal desmobilizada nessas regiões, o que favoreceu o tráfico de drogas (cocaína e crack) e de armas (pistolas, fuzis e granadas). Esse tráfico vem principalmente da Bolívia e da Venezuela, países socialistas governados por aliados do PT;
*Junto aos aliados internacionais do PT, Lula criou no início de seu primeiro mandato a Organização Criminosa "Foro de São Paulo".
*Hoje investigada nas três Américas, África e Europa, por crimes de CORRUPÇÃO e outros. No Brasil, os principais efeitos foram o Brasil se tornar o maior corredor do tráfico internacional de drogas do mundo e o segundo maior mercado consumidor. Teve também aquelas histórias envolvendo Petrobrás, Odebrecht, JBS-FRIBOI, OAS, etc;_*

*A Era PT marca a inundação de crack no Brasil inteiro. Faça um exercício de memória: você lembra de crack na sua cidade ANTES de 2003?
*A Era PT é a deixa para a criação da maioria das Facções Criminosas Prisionais do Brasil. As poucas Facções que já existiam, viraram multinacionais;
*A partir da Era PT, o Brasil se tornou o país da tortura, Cracolândias, matança generalizada, violência no campo e esquadrões da morte. Tudo com impunidade e organizado por "movimentos" de inspiração no modelo SINDICATO SOCIALISTA (MST, Sindicato do Crime do RN, MTST, Família do Norte, Black Blocks, etc);
*A partir do Governo LULA a inversão dos valores toma conta de tudo: a polícia está errada, o vagabundo é "vítima da sociedade", a Justiça é soltar os presos e o certo é não discriminar a escória da sociedade. Família estruturada é coisa de careta. O Brasil inteiro virou um criadouro de tudo o que não presta;
*Graças a essa inversão de valores, o trabalho perdeu o valor: o negócio é ganhar sem fazer NADA. Vários bandidos declararam abertamente que recebiam bolsa-família para o "sustento" e roubavam para a "curtição". A bolsa-presidiário é criação do PT, também;
*Durante a Era PT, uma enxurrada de Leis beneficiando os bandidos e cerceando o trabalho policial foram criadas. Fora as já citadas, temos a Lei da Fuga Livre (Dilma Rousseff, 2014) e as Audiências de Custódia (audiências solta bandidos em 24 horas), luta vitoriosa de Ricardo Lewandowski, advogado Petista alçado a Ministro do STF por Lula;
*Durante a Era PT & Aliados, foi cassado o direito de greve das polícias que, agora, não podem reivindicar melhores condições de trabalho para SUA SEGURANÇA.
Achou pouco? 
*LULA presidiário, condenado a 12 anos de reclusão, respondendo a mais 05 processos por CORRUPÇÃO e com 02 investigações em aberto contra ELE, nesse momento, está em campanha eleitoral fora de época, para conseguir obter o foro privilegiado de Presidente do Brasil, escapar da justiça e fazer o governo dos maus. Você apoia?

Pense nisso quando você, sua família ou amigos forem vítimas da violência e se sentirem impotentes, sem a Polícia ou as Leis que lhe defendam!
Repassem esta mensagem!



Mas nunca será!

Se presidente for, desmilitarizo a PM, legalizo o aborto, as drogas, invasões e liberto lula.


O PSOL oficializou neste sábado a pré-candidatura de Guilherme Boulos. Durante a convenção nacional do partido, Boulos disse que pretende desapropriar prédios vazios, implementar a reforma agrária, “desmilitarizar a polícia” e legalizar as drogas e o aborto, publica o Congresso em Foco.
O líder do MTST disse também que seu primeiro compromisso como presidente será revogar as medidas do governo de Michel Temer. Além disso, ele defendeu, mais uma vez, a liberdade de Lula.
Esse é uma plataforma exemplar pra um psicopata esquerdista, um protótipo de Maduro ou Hittler.