terça-feira, 28 de junho de 2011

Jogos Militares = Preparativos na reta final


Jogos Militares estouram orçamento em 28%; Pelé vai acender a pira na cerimônia de abertura

Publicada em 28/06/2011 às 00h08m

RIO - O Rio entrou em contagem regressiva para receber aquele que é considerado o terceiro maior evento esportivo do planeta depois dos Jogos Olímpicos e da Copa do Mundo. Operários iniciaram na segunda-feira, no Estádio Olímpico João Havelange, a montagem da estrutura da pira que terá o formato de uma pomba (símbolo universal da paz) e será acesa na cerimônia de abertura dos V Jogos Mundiais Militares, no próximo dia 16. O responsável por acender a pira será Pelé. A escolha do Atleta do Século é uma referência também ao passado militar do ex-jogador, que no fim da década de 50 integrou a seleção do Exército. A presença de Pelé foi revelada pelo cenógrafo Abel Gomes, responsável pelas cerimônias do evento.


Mas nem tudo é festa. Os preparativos chegam à reta final com o orçamento estourado. Segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), os gastos do Ministério da Defesa com o evento já atingem R$ 1,5 bilhão - 28% acima do previsto, cerca de R$ 1,2 bilhão.

Evento tem entrada franca e já há ingressos esgotados

Os Jogos Mundiais Militares, que acontecerão até o dia 24 de julho, serão o primeiro megaevento esportivo da cidade depois dos Jogos Pan-Americanos de 2007. Ao todo, a competição mobilizará oito mil pessoas, das quais seis mil serão atletas de pelo menos 112 países. O evento também servirá de preparativo para as Olimpíadas de 2016. Parte das instalações a serem usadas, como o próprio Engenhão, o Parque Aquático Maria Lenk, o Complexo Esportivo de Deodoro, o Maracanãzinho e a arena multiuso na Barra, também receberá competições dos Jogos Olímpicos.

As provas terão entrada franca, assim como as cerimônias de abertura e encerramento. Os interessados em assistir ao evento devem se cadastrar no site dos Jogos Mundiais Militares e imprimir um recibo, a ser trocado nas bilheterias. No site também é possível consultar datas e locais das provas. Algumas competições serão fora da cidade, em municípios como Resende (paraquedismo), Seropédica (pentatlo) e Mesquita (futebol).

Por CPF cadastrado, só são liberadas duas entradas para cada competição. Os ingressos para as finais de judô e taekwondo já estão esgotados. No caso da cerimônia de abertura no Engenhão, foram oferecidos 26 mil ingressos e restam pouco mais de dois mil.

Os Jogos Mundiais Militares são realizados a cada quatro anos, a exemplo da Copa do Mundo e das Olimpíadas. A primeira edição aconteceu em Roma, em 1995, cono forma de celebrar os 50 anos do fim da Segunda Guerra Mundial. As edições seguintes foram em Zagreb (Croácia, em 1999), Catânia (Itália, em 2003) e Hyderabad (Índia, em 2007).

A partir da semana que vem, o Engenhão ficará fechado ao público para os preparativos da cerimônia de abertura e os ensaios finais dos bailarinos que participarão do evento. O treinamento tem sido feito no Colégio Militar, na Tijuca. O evento terá um esquema especial de trânsito e de transporte, que ainda está em fase de planejamento pela prefeitura do Rio.

MP investiga se vegetação foi removida irregularmente

Apenas as cerimônias de abertura e encerramento custarão R$ 22,9 milhões. As outras despesas são referentes à construção e à reforma de instalações esportivas, à criação de vilas para a hospedagem de atletas e à elaboração da programação visual dos equipamentos esportivos, entre outros itens.

O estouro orçamentário não é o único problema. Das três vilas onde ficarão hospedados os seis mil atletas, duas (as da Marinha e da Aeronáutica) estão com o cronograma original atrasado: as obras ainda estão em andamento. Os trabalhos têm que ser concluídos até o dia 10, quando as instalações serão abertas às delegações. Há ainda outro problema: a Procuradoria do Meio Ambiente do Ministério Público Federal abriu inquérito para investigar uma denúncia de que a remoção da vegetação para a construção de uma das vilas foi feita de forma irregular.

Em nota, o coordenador-geral dos Jogos Mundiais Militares, general Jamil Megid, argumentou que o orçamento precisou ser revisto para atender às necessidades da organização.

Alegorias gigantes e shows

A festa de abertura dos Jogos Mundiais Militares contará com alegorias gigantes representando a fauna brasileira. Uma das maiores tem o formato de uma sucuri de 22 metros de comprimento, com partes articuladas. Há ainda alegorias representando tatu, jaguatirica, tamanduá, macaco, gaivotas e borboletas.

- A festa foi concebida de forma a mostrar a riqueza das matas e da fauna brasileiras, além de ressaltar o papel das Forças Armadas na manutenção da paz. Isso foi pensado inclusive para as atrações musicais. Os Paralamas do Sucesso vão tocar "Tropa da paz". Nesse momento, em meio a efeitos especiais, o mascote Arion surgirá ao lado de outros personagens que representam as Forças Armadas e as forças auxiliares (Corpo de Bombeiros e Polícia Militar) - contou o cenógrafo Abel Gomes.

O evento terá ainda Zizi Possi cantando "A paz", de Gilberto Gil e João Nonato. Representando o imaginário infantil em relação aos militares, Toquinho cantará "Aquarela", enquanto no palco deslizarão alegorias gigantes remetendo a chapéus de papel. Antes do desfile protocolar das delegações, haverá ainda uma roda de samba com Dudu Nobre, Alcione, Jorge Aragão e Diogo Nogueira.

O carnavalesco Chico Spinoza, responsável pelo figurino que está sendo confeccionado num galpão da Zona Portuária, acrescentou:

- A proposta é transformar o gramado do Engenhão numa espécie de boca de cena de um grande teatro.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/06/27/jogos-militares-estouram-orcamento-em-28-pele-vai-acender-pira-na-cerimonia-de-abertura-924783961.asp#ixzz1QYbIl67t



© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Nenhum comentário:

Postar um comentário