quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Onde estou?


Recordo do personagem interpretado por Jô Soares noa anos 80, um general que ao sair do coma de seis anos e saber dos acontecimentos atuais, quase ia a loucura e pedia “Me tira o tubo! Me tira o tubo!.


Trinta anos se passaram e no Estado Democrático de Direito tão apregoado, mas que nem todos entendem, vemos que a situação é digna de um “Pare esta merda que eu quero descer!”


O Estado agindo fora da Lei, não cumprindo seu PODER/DEVER em conformidade com a “Constituição Cidadã” de 1988, até hoje não lida e entendida. Por sua vez o povo dentro da ignorância democrática, aplaude os desmandos do Estado, portando-se como verdadeiros analfabetos políticos que o são.

Dentro desta sucessão de erros sem acertos, o ilegal se torna legal, haja visto que os setores encarregados de fiscalizar a Lei se calam, submissos pelo poder financeiro do Executivo que lhes agrada com acenos simpáticos ($$$$).
“Me tira o tubo” não deve ser admitido por um povo sabido lutador das causas sociais, o certo é “Lhe tiro o tubo”, cortando seu acesso e uso indevido de vultosas quantias públicas em beneficio pessoal.


As ocorrências naturais que vitimaram milhares de pessoas na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, embora fossem socorridas por um lastro considerável de verbas públicas, não foram solucionadas. O dinheiro desapareceu e a Região continua como antes, ou pior, já que as benfeitorias não foram realizadas. Dineiro do FECAM (24 milhões )foi doado por Cabral para as Organizações GLOBO.

24 milhões para a GLOBO

O Bonde de Santa Teresa desapareceu e o governo, embora tenhamos ótimos profissionais no Brasil, foi buscar solução em Portugal; Mostrando seu interesse em privatizar a operação do futuro bonde de Santa Teresa. As catástrofes podem gerar muito dinheiro. De inicio procurou-se um culpado, que seria o motorneiro morto no acidente. Mas o grande culpado foi a falta de manutenção apontada pela perícia e Julio Lopes ainda está Secretário de Transpostes.

Em 3 de junho de 2011, na invasão do Quartel Central do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, a PMERJ, Secretário de Segurança e o governo foram omissos no seu Poder/Dever em adotar as medidas preventivas/repressivas que a situação exigia, contrariando dispositivos legais para isso. com objetivo de desmoralizar os manifestantes e satisfazer aos interesses do “governador”, falhando em todas as ações. O Comandante Geral PMERJ, dentro do quartel CBMERJ, garantia a saída impune do todos os “invasores” e, sendo contrariado, usou força desproporcional, letal e desnecessária para prender 439 de mais de mil militares que adentraram o quartel, contrariando novamente seu Poder/Dever de prender quem esteja em flagrante delito e dando fuga aos demais “infratores”. Os fatos foram comunicados a quem TAMBEM tem o PODER/DEVER na apuração e punição do/dos culpados e, comunicado a quem TEM DEVER em divulgar a verdade. E ai ? O que aconteceu? NADA.  


Dias depois, a sociedade é surpreendida com a noticia do acidente com helicóptero na Bahia, quando se toma conhecimento do paradeiro do governador (PMDB) do Estado do Rio de Janeiro, até então ignorado até pelo Presidente da ALERJ. O acidente mostrou o quanto é grande o envolvimento de Sergio Cabral com empresários.


Estamos agora em fevereiro de 2012 e dezenas de bombeiros e policiais militares estão presos em Bangu 1. É certo que a justiça através de argumentação do Estado  expediu os mandados de prisão, mas, não determinou que fossem acautelados em Bangu 1; o que seria em desconformidade com a legislação. Não só manifestantes que apoiavam uma greve foram presos, pois, o Coronel PMERJ Paulo Ricardo Paúl nunca se manifestou a favor deste ato extremo, inclusive apontando para uma possível ilegalidade, basta ver postagens no seu Blog. Sua prisão se deu por caráter exclusivamente egoísta e vingativo, já que possui gravação de áudio onde o Comandante Geral PMERJ faz séria criticas àquele Oficial superior e ao Deputado Estadual Marcelo Freixo, na presença de dezenas de oficiais e praças.


Uma farsa foi montada com o auxilio da rede GLOBO, Como em fatos anteriores, o governo do Estado do Rio de Janeiro não se eximiu de usar ações ilegais para conseguir seu intento de desmoralizar o movimento dos militares do Estado na busca por DIGNIDADE e RESPEITO, uma escuta telefônica feita pela Polícia Federal e com autorização da justiça é conseguida, editada e apresentada pela Rede GLOBO em horário nobre.

http://rvchudo.blogspot.com/2012/02/tudo-como-esperado-as-acoesrepressoes.html

Portanto uma ditadura está implantada no Estado do Rio de Janeiro, com o Executivo se sobrepondo ao Judiciário quando encarcera militares em presídio de segurança máxima. Tudo com a aquiescência de quem deveria combater a ilegalidade.

“Me tira o tubo! E “Vão à merda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário