quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Quando a grande águia volta ao ninho.


As Escolas da FAB são ninhos, que ano a ano prepara suas novas águias em todos os seguimentos indispensáveis à Força Aérea. Como não poderia deixar de ser, há a necessidade de um retorno ao ninho após longos anos de ausência; e isto está agora acontecendo com a Turma EPCAr 75.
Já não são “filhotes” a alçar o primeiro vôo, são experientes e audazes, com a carga de décadas de aprendizado pratico e teórico. São os Generais da FAB, os Brigadeiros assumindo o Comando das Escolas que os preparou.

Na Academia da Força Aérea a Águia 75, Brigadeiro Amaral (75/009) já Comanda desde 7 de abril de 2011, inclusive recepcionando os membros da Turma quando da comemoração de 30 anos de “aspirantado”. O Brigadeiro Amaral é Águia com a experiência de aproximadamente 3.000 horas de vôo, sendo 1.000 de caça, nas seguintes aeronaves: TZ-13; T-23; T-25; AT-26; U-42; U-7; F-5E; A-1; C-95C; HS-125.


Em 6 de abril o Brigadeiro Milker (75/223) assume o Comando da Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).

Neste ano de 2012 temos a noticias de outra Águia 75 que assume o Comando de Uma Escola, da Escola Preparatória de Cadetes do Ar, onde tudo começou em 1975. O Brigadeiro Waldeisio (75/119) será seu novo Comandante.

Particularmente o Comando da EPCAr faz emergir lembranças há anos adormecidas.Foi naquela Escola que o Brigadeiro Waldeisio teve seu primeiro contato com a Aeronáutica como o aluno 75/119, se pondo na posição de sentido e prestando continência ao Comandante da época, Brigadeiro Luiz Carlos Aliandro.

Brigadeiro Waldeisio, Aluno 75/119 Waldeisio ou Waldé, um baiano “arretado” que após percorrer todo o caminho, volta ao inicio, mas volta com o conhecimento de quem fez o percurso todo com louvor.
                                                                              1975, o inicio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário