segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Entre piadas e risos


Entre piadas e risos vou refletindo sobre ameaças e fatos concretos.

Segundo documentos obtidos com exclusividade pelo Fantástico, a Secretaria de Segurança de São Paulo foi avisada - há três meses - de que uma onda de violência estava para acontecer. São relatórios das Policias Civil e Federal, e também do Ministério Público Estadual.

Um deles, do centro de inteligência da Polícia Civil, registra uma conversa telefônica entre bandidos do interior paulista. A quadrilha dá ordens para a morte de PMs.

O documento, "reservado", é de 16 de agosto. No mesmo dia, a mesma mensagem é interceptada pelo ministério público estadual - agora transmitida por outros bandidos do grupo.

“O Ministério Público obteve numa interceptação telefônica judicialmente decretada essa informação e adotou todas as providências, comunicando inclusive para as polícias”, afirma Márcio Elias Rosa, procurador-geral de justiça de São Paulo.

Seis dias depois, em 22 de agosto, o alerta foi da Polícia Federal. O aviso: "urgentíssimo". Uma delegada relata as ameaças feita pela quadrilha. Em nota, a PF diz ter repassado a mensagem para os órgãos interessados.

A partir de 16 de agosto , quando a ordem dos bandidos foi interceptada, 36 policiais foram mortos. O numero de homicídios na cidade de São Paulo também disparou: chegou a 135 em setembro, quase o dobro do mesmo mês no ano passado.
Matéria do FANTASTICO DE 11/11/2012

Diversos órgãos e associações alegam não terem recebido o documento, mas, a competência da Polícia Federal e do Ministério Público é informar à Secretaria de Segurança, o que parece ter sido feito. Esta, negligenciando seu PODER/DEVER, não repassou a informação.

Informes dão conta que as ações vão se expandir e chegam ao Rio de Janeiro, o que merece preocupação de nossas autoridades. É certo que tudo deve ser avaliado com cautela, mas não há como desprezar o informe, preparando as polícias sobre o perigo iminente.
 
O Rio de Janeiro está sendo “pacificado” dentro de um planejamento previamente estudado. Havemos de convir que uma ínfima parte dos fuzis foi apreendida, sendo a maioria “sucatas”. Dos efetivos de bandidos das áreas “pacificadas”, também uma ínfima parte foi presa, já que previamente foram avisados da invasão "pacifica e ordeira" que aconteceria.

O que aconteceu com as armas e com os meliantes? Claro! Transferiram suas atividades.
Embora áreas importantes estejam sob relativo “controle”, outras parecem estar infestadas de meliantes e armas, um cinturão em volta da Capital. Como também os índices de criminalidade aumentam em diversos Municípios do Interior, notadamente Niterói.

Uma inteligência superior, bem arquitetada em estratégias de guerrilhas, se mostra além da inteligência dos traficantes de favelas. Numa orquestração o Rio de Janeiro estará cercado e tomado, se esta for a intenção. Creio que ações como as de são Paulo certamente podem acontecer aqui, afinal, é oficial o PT na disputa pelo governo do Estado. O Rio de Janeiro está cercado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário