quarta-feira, 27 de março de 2013

(N.R. 21) Trabalhos a céu aberto: Desastres e inundações

                                                                               foto: Revista VEJA

A ocorrência de acidentes naturais, incluindo inundações e temporais, resulta na demanda de trabalhos a céu aberto de forma muito específica, visto que envolve equipes de trabalho em situações críticas. Há ainda necessidade de organizar o trabalho voluntário de pessoas que, motivadas pelo espírito humanitário, conseguem realizar proezas e heroísmos, mas em alguns casos, por desconhecerem princípios básicos de segurança, acabam se complicando, piorando situações e dificultando o trabalho das equipes especializadas. Até mesmo profissionais podem cometer erros, principalmente quando relacionados ao manuseio de agentes químicos encontrados durante os desastres.
 
Este post reúne informações colhidas em sites de países em que a ocorrência de desastres naturais é comum (Estados Unidos, Austrália) nos quais os órgãos envolvidos nas ações de resgate e recuperação conseguiram reunir um importante acervo de diretrizes de trabalho e de cuidados.
 
A NR-21 estabelece regras gerais sobre trabalhos a céu aberto mas não aborda situações radicais, como as que se observa em inundações, tempestades e desabamentos, como tem ocorrido em algumas regiões do Brasil. Entretanto, essas informações podem ser úteis também para situações análogas em ambientes de trabalho onde haja um SESMT organizado.
 
Se você é um profissional de segurança e se estiver na condição de liderar equipes de trabalho em casos de acidentes naturais, você pode estabelecer um plano de trabalho razoável em conjunto com as equipes profissionais de limpeza e resgate, observando os pontos abaixo. Observe que muitas das providências sugeridas fazem parte dos princípios gerais de cursos para Técnicos de Segurança, Engenheiros e Médicos do Trabalho.
 

ETAPAS DE PLANEJAMENTOPARA UM TRABALHO SEGURO
Verificar se a rede elétrica está em condições de ser reutilizada
Identificar e separar qualquer material químico que esteja extraviado de algum depósito (botijões, containers, toneis, etc.)
Avaliar quais os trabalhos a serem realizados
Designar a ordem do trabalho a ser realizado de forma a não introduzir novos riscos, por exemplo, pense como você vai ter acesso a áreas onde o trabalho vai ter que ser feito e na possibilidade de criar instabilidade ao remover coisas na ordem errada
Considere o que pode dar errado durante o processo de limpeza e reparo
Estabeleça antes quais as ferramentas e equipamentos que serão necessárias para trabalhar de forma segura
Checar se os equipamentos disponíveis estão funcionando
Checar se o pessoal que vai operar o equipamento tem as habilidades e competências e assegure que haja supervisao no caso de só ter disponíveis pessoas voluntárias, mas sem qualificação
Checar se as pessoas que estão trabalhando apresentem sinais de fadiga para substitui-las (o stress emocional diante de catástrofes fazem com que as pessoas percam a noção de fadiga e assim, ao chegarem no seu limite, acabam se acidentando)
Assegure que os trabalhadores estão usando EPI correto para essas situações, principalmente botas luvas, chapéus, vestes visíveis, etc.
Disponibilizar materiais adequados de primeiros socorros, bebida potável e recursos de assistencia médica no caso de acidente com alguém da equipe
Disponibilizar acesso a dispositivos para necessidades fisiológicas da equipe
Divulgue e encoraje pessoas a procurar serviços de aconselhamento e psicologia disponíveis
 

MONITORANDO OTRABALHO VOLUNTÁRIO
Mesmo sob circunstâncias envolvendo atividades de recuperação de inundações as pessoas continuam sob as leis vigentes no país relativamente à segurança no trabalho. Em alguns países, o trabalho voluntário ou extra pode ser reembolsado após os eventos catastróficos.
Voluntários devem estar conscientes dos riscos e das precauções de segurança durante reuniões antes de se começar os trabalhos de recuperação e limpeza. Isto ajudar a minimizar os riscos de voluntários se acidentarem eles próprios, outros voluntários ou outros trabalhadores que podem ser afetados pelas suas ações ou omissões.
Se você é um profissional de segurança e se estiver na condição de liderar equipes de trabalho em casos de acidentes naturais, você deve destacar os seguintes pontos para os voluntários:


DIRETRIZES PARA O
TRABALHO VOLUNTÁRIO
Estejam atentos a problemas ligados à segurança pessoal (desidratação, fadiga, pausas, etc.)
O trabalho deve ser desenvolvido em equipes principalmente se os níveis de experiência dos voluntários são diferentes e assim é necessários todos tomarem conta uns dos outros
Estarem conscientes dos riscos potenciais e dos procedimentos de segurança indicados
Terem noção de procedimentos de segurança e saúde (por exemplo, instruções de como utilizar os equipamentos disponíveis, principalmente os EPIs)
Tarefas e limites de cada um, de forma a não se correr riscos desnecessários, evitar a impulsividade, não entrar em áreas não consideradas seguras, estabelecer-se uma hierarquia de trabalho, quem comanda e quem obedece; adotar os principios para um trabalho de equipe
Quem deve ser notificado se houver qualquer problema de saúde e segurança e como reportar qualquer incidente ou a constatação de riscos;
Quais as situações em que os voluntários não podem realizar atividades
Como notificar lesões que possam ocorrer enquanto o trabalho de recuperação estiver sendo feito e como acessar primeiros socorros
Designar líderes de equipe que possam ser responsáveis pelo gerenciamento de voluntários e por sua segurança e saúde
Para a maior parte de trabalho em áreas inundadas, ou áreas que vem sendo submetidas a inundações, os voluntários deverão utilizar equipamentos de proteção individual para a prevenção de cortes, arranhões e infecções de água contaminada
Em muitos casos, orientar os voluntários para que eles mesmos providenciem equipamentos de segurança, quando possível, principlamente botas, luvas, chapéus e óculos de sol; geralmente algumas pessoas tem em casa esses materiais
Providenciar materiais de primeiros socorros a serem disponibilizados para as necessidades de segurança dos voluntários caso eles sofram alguma lesão durante o seu trabalho; o tipo de equipamento, alojamentos e pessoal que você vai precisar deve ser baseado em uma avaliação de risco e que esteja apropriado aos diversos tipos de lesões ou problemas de saúde mais prováveis de ocorrer;
Quando trabalhar em altura, improvisar corrimoes com cordas e plataformas para a prevenção de quedas
Quando utilizar escadas, assegurar-se que ela seja utilizada de forma segura, que esteja em condições satisfatórias de uso e que não seja colocada em áreas de solo instável, além de tomar cuidado com quem esteja trabalhando abaixo da escada
RISCOS QUÍMICOS
Inundaçoes e tempestades podem ter soterrado, movido ou danificado containers com materiais químicos, incluindo corrosivos, óleos, pesticidas e outros materiais utilizados em processos industriais. Para manusear e guardar esses agentes, considere o seguinte:
Tente identificar os quimicos e seus riscos, utilizando rótulos disponíveis; se a água removeu o rótulo, procure alguém da área de engenharia para ver o que pode ser feito
Se o container estiver com deformidade, vazamento ou em posição precária, isole a área e comunique ao lider das operações de resgate
Se tiver que manusear o container, utilize EPI apropriado, incluindo luvas, óculos, aventais e botas apropriadas para minimizar a exposição da pele
Separe os containers de acordo com as condições em que eles se encontram (danificados ou não) ou baseado nas reações químicas que podem ocorrer (por exemplo, incêndio ou explosão)
Tome cuidados para proteger áreas de possíveis danos futuros, durante o processo de limpeza, como por exemplo, movimentação de equipamentos e veículos que podem entrar em contato com os containers, particularmente cilindros de gás
Qualquer material contendo químico a ser removido ou rearmazenado, deve ser checado de forma prioritária, assegurando que instalações elétricas foram checadas por um eletricista qualificado
Contactar a empresa fornecedora de gás
Assegure uma adequada descontaminação dos equipamentos e EPIs que foram utilizados ou que possam vir a entrar em contato com químicos. A lavagem desse material deve ser feito de forma separada de lavagem de outros materiais.
ACIDENTES
Manter as áreas de trabalho e mais seca possivel
Utilizar botas antiderrapantes
Evitar subir em objetos ou superfícies; utilize escadas ou improvise plataformas sempre quando for possível e seguro
Assegure adequada iluminação se estiver previsto trabalho noturno
RISCOS BIOLÓGICOS
Tenha cuidados com a higiene pessoal e das mãos; lave bem as mãos, após contato com lama ou água de enxurrada ou materiais não identificados
Limpe e cubra eventuais cortes e ferimentos; previna tétano procurando orientação adequada
Em caso de contato inevitável com lama ou a enxurrada, utilize luvas e roupas adequadas
Cuidado com picadas de mosquitos e ataques de animais que foram deslocados de sua fauna, evitando principalmente matar cobras, pois a maioria dos acidentes ocorrem por essa tentativa; a equipe deve solicitar a ajuda de especialistas nessa área
Mantenha recipientes para coleta de lixo e descartáveis encontrados na limpeza
Condições ambientais após inundações e tempestades, aumentam o risco de doenças infeciosas, como infecções da pele, diarréia, infecções respiratórias e doenças provocadas por picadas de mosquito e urina de animais.
GERENCIAMENTO DE FADIGA
Adotar ritmos de trabalho de forma que os trabalhadores e voluntárias possam dormir em um regime contínuo por 7 a 8 horas a cada período de 24
Limitar o número de turnos noturnos a no máximo 4
Encerrar o turno noturno as 8 da manhã
Estabelecer um mínimo de 12 horas entre turnos consecutivos
Providenciar frequentes pausas de descanso durante os turnos
Providencie transporte adequado para o pessoal a fim de evitar acidente de trajeto
Providencie uma área ou sala para os trabalhadores e voluntários descansarem antes de se deslocarem para casa;
Estabeleça um cronograma de atividades complexas durante o período diurno (ocasião em que os trabalhadores e voluntários estão mais alertas)
STRESS PSICOLÓGICO
O impacto emocional de desastres naturais não aparecem logo, levam um tempo. A fim de minimizar o risco desse stress pós traumático, observe as recomendações abaixo:
Relacione os serviços de aconselhamento psicológico disponívels e encoraje o pessoal para utilizá-lo
Converse com trabalhadores quando tiver que estabelecer alvos e prioridades realistas no planejamento de tarefas
Converse com os trabalhadores sobre qualquer mudança em suas tarefas e prioridades
Mantenha regulares períodos de diálogo quando tiver pressões e desafios adicionais
Providencie áreas de descanso para os trabalhadores e dê sempre um tempo antes de começar novas tarefas
Reconheça e elogie trabalhadores pelos seus esforços
Fonte principal: Segurança e Saúde no Trabalho (Governo da Austrália)
Tradução e Compilação:

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário