terça-feira, 28 de maio de 2013

Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo. Alô Comissão de Direitos Humanos! Alô Ministério Público! Marcelo Freixo, não tá bom este holofote?


Polícia Civil prende suspeito de fazer disparos no Alemão, Rio, no domingo

Cinco suspeitos de disparos durante corrida foram identificados na segunda.
Mulher de outro suspeito do crime também foi detida.

28/05/2013
Alba Valéria Mendonça Do G1 Rio

Policiais da 22ª DP (Penha) prenderam, nesta terça-feira (28), um dos cinco suspeitos identificados de efetuar disparos no Conjunto de Favelas do Alemão, na Penha, Zona Norte do Rio, no domingo (26), durante a corrida "Desafio da Paz".

Ainda de acordo com o delegado, também está sendo procurado por supeita de ordenar e participar do tiroteio Bruno Eduardo da Silva Procópio, conhecido como Piná. Na manhã desta terça, a mulher dele, Fabiana Muniz Toledo, de 31 anos, também foi presa e levada para a delegacia por associação para o tráfico, furto de energia de água, falsificação de documento e ocultação de recém-nascido.
Ao todo, cinco pessoas teriam participado da ação no domingo. Desde o início da manhã, policiais estão no interior da comunidade tentando cumprir os outros quatro mandados de prisão.

De acordo com o delegado, na bolsa de Fabiana foram encontrados documentos de identidade e carteira de habilitação em nome de Marcos Jesus de Souza com foto de Piná, além de R$1.200,00. O delegado disse também que Fabiana teria roubado um bebê de uma viciada em crack. Na casa da mulher do traficante foram apreendido dois menores que tinham mandado de busca e apreensão por tráfico. Um homem também foi detido, porque consumia drogas, mas ele não possui problemas com a Justiça.

Antes da corrida, moradores relataram que uma kombi chegou à comunidade com homens armados. Durante a reportagem, uma moradora fez uma apelo para que a polícia não recue. "Nós queremos que a polícia continue. Pelo menos é uma tranquilidade, não só para nós, como para as crianças e para os idosos", disse a mulher, que preferiu não se identificar.

G1 Rio de Janeiro


Parabéns a polícia que deu a pronta resposta para o caso dos tiros na Vila Cruzeiro quando da“Corrida da Paz” organizada pela ONG (facção) Afro Reagge. Após denuncia de moradores a Policiais Civis da 22ª DP prenderam um suspeito de autoria.

Nota zero para o serviço de inteligência da Segurança Pública e para o governo PMDB do estado que, diante da denuncia de uma moradora de que uma Kombi chegou à comunidade com homens armados, nada fez para resguardar os participantes, insistindo em seus objetivos de auto promoção.

Alô Comissão de Direitos Humanos! Alô Ministério Público! Marcelo Freixo, não tá bom este holofote?

Art. 132 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

Art. 132 - Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente:

Pena - detenção, de três meses a um ano, se o fato não constitui crime mais grave.

Para esta afronta, com tantos policiais presentes, o recado não foi para o Estado desta vez. Foi para o Afro Reaggee, alguém não deve estar satisfeito com o uso da "procuração" que lhes foi dada, vãmos aguardar para ver se componentes da ONG aparecerão mortos misteriosamente.
 

 

Um comentário:

  1. DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS...
    Justiça e Cidadania: Coronéis pró-coronel
    Quatro coronéis decidem absolver colega por usar viatura do Corpo de Bombeiros para ir com mulheres, algumas até menores, para motéis em São João de Meriti
    Adriana Cruz

    Rio - Esta é de saltar aos olhos. Quatro coronéis decidiram absolver o coronel Adilson de Oliveira Perinei por ter usado viatura do Corpo de Bombeiros para ir com mulheres, algumas até menores, a motéis em São João de Meriti, em 2010.
    Em julgamento na Auditoria da Justiça Militar, os oficiais concluíram que o carro descaracterizado estava à disposição do oficial e poderia ser levado a qualquer lugar.
    Para os coronéis, o caso nem prejudicou a imagem dos bombeiros — porém o veículo é patrimônio público, e a sua apropriação para fins pessoais é crime, com pena de três a 15 anos de detenção. Só a juíza Ana Paula Figueiredo votou pela condenação.

    Durante o expediente
    Indignado com o resultado do julgamento, o promotor Bruno Guimarães vai recorrer da decisão do Conselho, formado pelos coronéis.
    Alega ser um absurdo a absolvição quando a viatura era usada pelo oficial para ir a motel na hora do expediente. Para o promotor, o carro, bancado com dinheiro do povo, não podia ser usado para cometer crime.

    Coronel condenado
    Se na Auditoria da Justiça Militar o coronel Adilson passou incólume, na 3ª Câmara Criminal foi condenado a 19 anos e quatro meses de prisão pelos crimes de favorecimento à prostituição e por ter fotos de sexo envolvendo crianças.
    A Seção Criminal decide dia 7 de junho se ele vai ser mantido nos Bombeiros. O oficial está em liberdade.

    Fonte: http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2013-05-28/justica-e-cidadania-coroneis-pro-coronel.html


    OPINIÃO: Esse é o tipo de noticia que nem precisa ser comentada, ela por si só gera repulsa. Recentemente 14 militares honestos, pais de familia, militares com comportamentos exemplares foram expulsos sumariamente da caserna unica e simplesmente por reenvindicar melhores condições de trabalho. A justificativa foi que feriram a honra, o decoro da classe e o pundonor de bombeiro militar. Parece que a falta de saber juríco, atrelado ao corporativismo e a parcialidade geram essas anômalias.

    ResponderExcluir