quarta-feira, 23 de outubro de 2013

23 de outubro, dia do aviador


No céu, na terra, aonde for, eu serei aviador.
O dia do aviador sempre me transporta a minha adolescência, onde comecei a vida militar. E comecei muito bem, com a “nata”, o supra sumo dos estudantes brasileiros.
Embora não tenha seguido a carreira, nunca deixei de voar. Voos perigosos, mal planejados, que muitas vezes só serviram para um acidente. Mas foi preciso, Maktub.




O voar é uma condição de vida, que nem só a máquina proporciona ao homem. É uma forma de ver, viver e agir. Voei por diversos meandros; pela ignorancia, pela subserviencia, pela rebeldia, pelo clausuro, pela liberdade, pela MORTE, pela vida e pelo conhecimento. Hoje estou planando sobre o horizonte com vista ao que há pela frente, e no momento oportuno a força do motor será exigida para impulsionar e transpassar obstáculos que certamente acontecerão.
Na visão da carlinga de minha maquina de voar vejo os voos reais de meus antigos contemporâneos de Turma. Uns aviadores de fato, outros de direito, outros de sonhos e fantasias, assim como eu.

Gosto da convivência com estes personagens reais de minha vida, hoje um tanto sisudos. Mas que vez em quando se quedam ao adolescente que certamente ainda existe dentro de todos nós.

Mas, hoje é o dia do Aviador e volto ao assunto do dia, homenagear a todos que alçam os céus.



O que sai de mim vem do prazer

De querer sentir o que eu não posso ter 

O que faz de mim ser o que sou 

É gostar de ir por onde ninguém for

Tarde de 23 de outubro de 1906. Campo de Bagatelle, França. A multidão está dividida. Alguns, eufóricos com a expectativa do que estava por vir. Outros, impacientes, já não acreditavam que algo de especial pudesse acontecer. Mas aconteceu.
A bordo do 14 Bis, um brasileiro chamado Alberto Santos Dumont, confere a hora em seu relógio de pulso, também uma invenção sua. Verifica a direção do vento e decide fazer mais uma tentativa. 

Voou cerca de 60 metros a uma altura de 2 a 3 metros com seu 14 Bis. Poucos dias depois, repetiu o feito e percorreu 220 metros a uma altura de 6 metros.
Em homenagem ao primeiro voo de Dumont, 23 de outubro é considerado o Dia do Aviador. A Lei n° 218, de 4 de julho de 1936, declara 23 de outubro o dia do aviador, em homenagem ao primeiro voo da história, realizado nesta data, em 1906.




Do alto coração mais alto coração

Viver viver e não fingir esconder no olhar

Eles são emocionantes, com discurso que consegue extrair lagrimas dos ouvintes. Mas também são alegres, são homens, são velhos, são meninos.





O voo de nossas vidas. Torre Afonso, mike india kilo na final, trem baixado e travado, pouso final, MISSÃO CUMPRIDA (Brigadeiro Milker)



Nenhum comentário:

Postar um comentário