terça-feira, 15 de outubro de 2013

(NR-4 SESMT) PLANEJANDO DE FORMA ESTRATÉGICA


Artigo direcionado para os profissionais do SESMT: Engenheiros, Médicos e Técnicos de Segurança que exerçam funções de direção e liderança na área de segurança e saúde no trabalho.
O artigo, traduzido do site ohs on line, enfatiza que o Gestor de Segurança não é diferente dos executivos nas operações do ambiente de produção. Se a segurança se torna “a maneira de fazer as coisas” os profissionais de segurança precisam pensar de forma tão estratégica como os executivos que fazem Relatórios para a Direção da empresa.
TENTANDO SEGUIR NA DIREÇÃO ERRADA: A FALACIA DOS OBJETIVOS DE SEGURANÇA
Se você, como líder, não tem condições de descrever em claros detalhes o que significa excelência em segurança e qual a sua estratégia para consegui-la, não espere que outros consigam.
É incrível como hoje em dia as pessoas percebem o que realmente significam as expressões missões e visões de um empreendimento. Consultores e mais consultores gastam um monte de dinheiro para dar assistência a empresas em definir em que consistem “visão” e “missão” da empresa e acabam criando mais bla bla bla do que resultados concretos. De qualquer forma, não vá subestimar tão rapidamente o valor desse pessoal. Pense muito mais quais são os seus resultados e qual o impacto que eles estão tendo na organização, em sua estratégia e táticas, inclusive para evitar esse palavrório as vezes incompreensível.


DA GESTÃO DE SEGURANÇA PARA
UMA LIDERANÇA ESTRATÉGICA
Liderar sem uma clara e transparente descrição sobre o que deve ser empregado para se conseguir objetivos audaciosos é não somente perda de tempo mas sobretudo uma limitação na carreira do profissional.
Durante conversas com o pessoal da Gestão em Segurança, aparece com frequência a típica pergunta: “o que se deve buscar em um Gestor de Segurança”?. Muita gente pensa diferente mas um elemento comum é a habilidade individual de ser um cara que pensa de forma estratégica, que resolve problemas, que desenvolve uma estratégia consciente e objetiva e que consegue trazer resultados transformadores em qualquer organização ou empresa.


INTEGRANDO SEGURANÇA
E INTEGRANDO NEGÓCIOS
O Gestor de Segurança não é diferente dos executivos nas operações do ambiente de produção. Se a segurança se torna “a maneira de fazer as coisas” os profissionais de segurança precisam pensar de forma tão estratégica como os executivos que  fazem Relatórios para Direção da empresa.
Um organização precisa de uma visão clara que inclua um conjunto de valores e propósitos com uma visão de futuro em detalhes, estabelecendo objetivos e descrições claras em como se chegar lá. Sem isto, a organização irá eventualmente sofrer riscos em um mercado competitivo. Segurança não é diferente: é lutar por uma posição no mercado dentro das prioridades do negócio.

DURA REALIDADE
Se você, como líder, não tem condições de descrever em claros detalhes o que significa excelência em segurança e qual a sua estratégia para consegui-la, não espere que outros consigam.
Visões, missões, objetivos e estratégias serão somente eficazes desde que as pessoas desenvolvam habilidades para repeti-las, acreditem nelas e na habilidade da liderança de conseguir avaliar indicadores de desempenho que levem a atingir esses objetivos. O novo programa ou treinamento que você está procurando não é estratégia, se não estiver conectado com uma visão e estratégia definidas, do contrário seus resultados vão flutuar e uma melhora sustentada será apenas um sonho ilusório.
Já se disse que “um objetivo sem um plano é só um desejo”. Embora talvez de forma não tão eloquente mas esse pensamento é alguma coisa que todos sabemos de forma intuitiva.
Pense um pouco no fato de que a média de empresas que estejam fazendo tudo para a segurança, mesmo trabalhando no pior dos cenários que é evitar a fiscalização do Ministério, e tentando ter menos problemas do que no ano anterior, será que isso é uma estratégia? Será que isso é o melhor que se possa fazer em termos de segurança?

Veja abaixo algumas questões para se considerar quando tentar estabelecer missões e objetivos:
  1. 1. Seus objetivos estão focados em RESULTADOS, PERFORMANCE ou eles foram estabelecidos para serem MOTIVACIONAIS?
  2. 2. O objetivo final está colocado como negativo (reduzir acidentes) ou positivo (conformidade legal, ergonomia)? você deseja ter menos problemas (acidentes, incidentes, falhas) ou quer atingir sucesso melhorando indicadores de tendência (análises estatísticas e comparativas)?
  3. 3. Se vc usa indicadores como você vai passar essa informação para os trabalhadores?
  4. 4. Quantas pessoas sabem de cor os objetivos da organização?
  5. 5. Como você irá avaliar a credibilidade de seus objetivos e visão?
  6. 6. Como você irá fazer avaliações se as pessoas estão atualmente ocupadas?


EXECUTIVOS E PLANEJADORES
Estratégia, eficiência, efetividade, melhoria contínua e sustentabilidade significam muito mais do que um jogo de palavras cruzadas. Esta é a realidade dos negócios no Século 21. O panorama dos negócios na atualidade é muito mais complexo, exigindo competitividade para vencer e ser bem sucedido. Trata-se de um conceito que não é novo nos negócios mas infelizmente algumas vezes esquecido dentro dos departamentos de Segurança no Trabalho. Políticas, gestão, orçamento e prioridades são todos parte de todas as organizações, grandes ou pequenas.
Profissionais de Segurança podem ser “fazedores” ou “pensadores”. Mais do que isso, eles podem ser mais do que partes de um processo, consultores ou peritos; eles precisam competir para serem vistos como estrategistas. Isto só poderá ocorrer se eles puderem demonstrar que eles são PENSADORES ESTRATÉGICOS.
Fim do texto traduzido.

PLANEJAMENTO NA NR-4
Veja abaixo infográfico capturado da NR-4; no item “c” relativamente às atribuições e competências, os profissionais do SESMT devem colaborar nos projetos e na implementação de novas instalações físicas e tecnológicas da empresa, empregando os seus conhecimentos técnicos. O artigo acima trouxe ideias bastante elucidativas para atualizar uma visão de SESMT mais estratégica, planejando segurança, mas sobretudo produtividade e lucro nos negócios da empresa.



Tradução e contextualização:

Nenhum comentário:

Postar um comentário