sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Campanha de ódio contra militares


Esquerdistas sempre dizem que, ao denunciarmos a doutrinação escolar marxista em salas de aula, estamos sendo “exagerados”. Alguns dizem que não não existe essa doutrinação. A coisa se torna constrangedora para eles quando encontrarmos peças de propaganda, baseadas em violência psicológica absurda, financiadas com o dinheiro público. O que os esquerdistas farão contra isso? Vão dizer que não existiu?
Vejamos o que nos mostra o site Um dia ainda viro cartunista, que pertence a alguém de extrema-esquerda, e que pede clamorosamente para que o conteúdo do qual vou tratar aqui seja usado para lavagem cerebral de alunos em sala de aula. Leia a mensagem lançada na época das manifestações de Junho do ano passado:
Devido aos últimos acontecimentos e manifestações no Brasil de junho de 2013, resolvemos distribuir para download e visualização digital completa a publicação“Brasil: ditadura militar – um livro para os que nasceram bem depois…”, da qual sou ilustradora, escrito por Joana D’Arc Ferraz e Elaine Bortone, pesquisadoras da memória da ditadura e integrantes do Grupo “Tortura Nunca Mais” do Rio de Janeiro. Acreditamos que ele pode ser uma ótima ferramenta para trabalhos de educação popular sobre a nossa história, que não podemos esquecer!!! POR FAVOR DIVULGUEM, o livro é didático e de simples entendimento (ele é infanto juvenil). Estamos em um momento que conhecer a história da ditadura sob uma ótica militante é importantíssimo! Vale lembrar que esse livrinho é fruto de um trabalho árduo de pesquisa e dedicação, ou seja, disponibilizamos na internet para ampliar seu acesso, mas se quiserem nos ajudar comprando um exemplar original escrevam para brasilditaduramilitar@gmail.com.
Note que não dá mais para esquerdistas negarem o fato de que produzem material para doutrinação em sala de aula. Material este que, mesmo recheado de mentiras e propagandas desonestas, é apontado como “a verdade dos fatos”. Eles não apenas reconhecem que usam este material em sala de aula como também pedem “ajuda na divulgação” do material, para que mais professores utilizem o conteúdo em salas de aula.
Vamos avaliar algumas imagens deste caderno ilustrado:
Este tipo de imagem é bastante reveladora, e explica o motivo pelo qual os esquerdistas não se sentem obrigados a cumprir a lei. No desenho de abertura (que apenas expande o desenho já utilizado na capa), o confronto com a polícia é considerado legítimo.
Muitos esquerdistas dirão: “mas a polícia também é violenta”. Ao conter manifestações, que em muitos casos fecham vias públicas (prejudicando outros cidadãos), é obrigação da polícia desobstruir essas vias. E nenhum regime é burro de atacar manifestações pacíficas. Fica claro que, enquanto fazem manifestações, esquerdistas entendem que não precisam seguir as leis, e o ato de quebrar as leis (inclusive jogando bolas de gude para derrubar os cavalos da polícia) é “heróico”. É isso que está sendo ensinado às crianças! E tudo financiado com dinheiro público (FAPERJ), o que aumenta a amoralidade de toda a situação…
Esse tipo de propaganda explica por que muitos usuários de crack se sentiram autorizados a proteger traficantes da ação policial. Eles se sentem em pé de igualdade com as autoridades policiais. Mais ainda, sentem-se em um nível moral superior. Será que esta é uma ética produtiva para a nossa sociedade? Claro que não…
O discursinho acima é o bate-estaca de sempre. Mesmo que os terroristas fossem adeptos do marxismo (cuja aplicação sempre resultou em miséria para todos, com a concentração do poder na mão de uma elite que controla o estado), eles dizem que “um país sem desigualdade”. Essa propaganda principal do esquerdismo, mais falsa que o sorriso da Val Marchiori, não deve enganar a qualquer leitor deste blog,
Como sempre, também temos a mentira padrão de dizer que os Estados Unidos patrocinaram o regime militar brasileiro. O problema é que Ladislav Bittman já confessou o truque tempos depois: a ideia de que a CIA aliou-se ao governo brasileiro não foi nada além de uma propaganda inventada por marxistas, assim como eles faziam propagandas dizendo que os americanos jogavam besouros de batata nas fazendas russas.
Desculpem aí, mas essa não dá…
Conheço pessoas que foram exiladas no regime militar, e nenhuma delas teve que proteger sua família dos militares. Há outras imagens no caderno vendendo a ideia de que o governo militar “perseguia esposas e filhos” dos terroristas presos, mas isso não passa de ficção. Mas se eles possuem evidências do que alegam, que tragam as provas…
Que ato falho esse hein!
Eles simplesmente confessam que os tais “movimentos revolucionários” que apoiam são inerentemente genocidas, verdadeiras máquinas de extermínio, como as “revoluções” de Cuba, China e Rússia. Quer dizer, sem querer, confessaram que os sistemas que eles apoiavam eram focados no extermínio de pessoas. Claro que na hora da doutrinação das crianças, vão omitir essa parte. Citarão os 400 terroristas mortos no regime militar, mas ignorarão os mais de 100 milhões de vítimas civis que eles já causaram. (E eles continuam apoiando esses massacres até hoje!)
A imagem acima é um exemplo de como os marxistas destroem a capacidade de raciocínio de seus doutrinados. Pela imagem, temos o seguinte frame: coibir manifestações populares é anti-ético. Mas o governo petista promete coibir manifestações contra a Copa. Basicamente, eu acho que vandalismo, tanto na época da Copa, como na época do regime militar, devem ser coibidos. Não faz sentido fazer quebra-quebra para reclamar do preço das refeições na USP, por exemplo. Mas como eles defendem um, mas criticam outro, fazem com que seus doutrinados percam a capacidade de raciocinar por meio da lógica. O raciocínio é apenas por imagens que impactaram o seu cérebro. Logo, para essas vítimas de doutrinação, a proibição de manifestações violentas na USP é abominável (pois ele está impressionado por imagens que o ensinaram a achá-la abominável), e a proibição de manifestações na Copa é lícita (pois ele está apegado emocionalmente ao governo que faz isso). Desse jeito, não há como fazê-los pensar logicamente mesmo. A mente do aluno doutrinado se transforma em um “bolo” confuso de percepções, nenhuma delas justificada racionalmente.
Só faltou eles explicarem que toda a propaganda do governo brasileiro atual sobre seu novo “milagre econômico” vai pelo mesmo caminho, sempre fazendo uso da contabilidade criativa para omitir seus resultados pífios. E o apego à Copa do Mundo voltou novamente. E não é que esse livinho aí é bom? Se o desconstruirmos adequadamente, podemos ver que há confissões fortíssimas dos marxistas, agora mostrando que o comportamento deles é similar ao dos militares no poder. Exagerei, reconheço. Até por que a história mostra que quando marxistas conseguem implementar uma ditadura, suas vítimas vão para a casa dos milhões…
Detalhe: o livrinho é útil quando avaliado pela perspectiva da investigação de fraudes intelectuais. Já os alunos do ensino fundamental geralmente são vítimas indefesas, pois não tem a estrutura intelectual para encontrar o amontoado absurdo de fraudes lá contidas.
Aqui é a justificação apriorística de crimes, técnica na qual a esquerda se especializou. Usando eufemismos como “expropriação” para rotular seus assaltos a bancos, eles novamente mostram que estão comprometidos com o enlouquecimento de crianças. Para existir uma expropriação, é preciso de um procedimento legal, que inclui indenização. Um assalto a banco jamais é uma expropriação.
Note a gravidade do que estamos falando: eles estão simplesmente ensinando às crianças que assalto é uma expropriação, e, portanto, justificada. Também estão defendendo o uso de sequestros, sempre que se consiga um discurso para adornar o ato. Os efeitos deste tipo de doutrinação são geralmente devastadores…
Aliás, a violência armada, inclusive no campo, ocorria bem antes da implementação do regime militar. Fato também omitido pelo livrinho…
Faltou aqui mostrar que terroristas passaram a receber polpudas indenizações do governo, enquanto os militares não tiveram nenhuma forma de indenização. Ou seja, em um conflito, só pessoas de um dos lados podem ser julgadas, configurando a absoluta falta de ética dos terroristas que defendiam a implementação do marxismo no Brasil.
Aha, como não poderia deixar de ser, a agenda. O objetivo principal de todo esse trabalho (além de fazer propaganda marxista) é dizer que a Comissão da Verdade é legítima, e, por isso, Dilma Rousseff merece parabéns por sua implementação.
Mas qualquer um que não tenha sofrido doutrinação com este tipo de material, sabe que não faz sentido apurar abusos apenas de um lado. Se é para levantar os fatos, queremos saber quem financiava os terroristas, quais as alianças, de onde vinha o dinheiro, e que tipo de crimes eles cometeram também.
O próprio caderninho já mostra indícios de que eles apoiavam governos genocidas, e recebiam verbas de países, digamos, não muito apegados à ética. Mas, a partir do momento em que esse lado está imune à investigação, a Comissão da Verdade perde todo seu sentido.
Por fim, a conclusão do livrinho é básica: eles estão sendo conclamados a ridicularizar publicamente os militares daquela época. Logo, nos autorizam moralmente a ridicularizá-los pelo apoio e promoção a governos genocidas, assim como uma série de atrocidades morais, especialmente o uso de violência psicológica em salas de aula (hoje em dia) para criar uma legião de zumbis, incapazes de raciocinar sobre os fatos.
É imperativo partirmos para o escracho público deste tipo de baixeza cometida pela extrema-esquerda. O que eles fazem com as crianças em sala de aula está no mesmo nível do abuso sexual. Esta é a mensagem que devemos propagar: nós não pagamos impostos para ver o dinheiro ser usado em terrorismo psicológico praticado contra as crianças que frequentam essas aulas.
Este post trouxe evidências fortíssimas do que eles estão fazendo em salas de aula, com base em dinheiro público (para aumentar a afronta). Minha questão: vocês vão engolir isso?

2 comentários:

  1. Bravo, bravíssimo , estamos ligados aos fatos , a hora é agora ,Brasil acima de tudo !

    ResponderExcluir
  2. Todo o comentário a respeito de política serve para ensinar aqueles que desejam entender como funciona a política no BRASIL, porém existem aqueles que não desejam mudar nada, são os de esquerda que acham que vão ser sempre de esquerda ou os de direita que acham que vão ser sempre de direita.
    Porém eu como cidadão e militar da aer, falo por mim não pela instituição, pois cada um tem liberdade de pensar o que quer em um pais que se diz livre.
    Trago uma nova forma de pensar a este povo e vocês devem procurar se inteirar deste pensamento e externar a seus conhecidos:
    Pensemos primeiro na nação Brasileira, o que uma nação precisa para ter todos os seus cidadãos inteirados de seus direitos e deveres, da instituição nacional preocupado com sua pátria, mas sobretudo a influência de suas atitudes no contexto globalizado, então partimos para seus representantes no congresso, assembleias, câmaras, etc.
    todo o representante político que pensa na nação como um todo e cria leis que facilitem a convivência uns com os outros, dentro do direito e dever é partido de direita e todo o que discorda destes princípios é de esquerda.
    Portanto o político de direita é aquele que esta sempre do lado bom de tudo o que se procura fazer levando-se em consideração todos os cidadãos e o que é bom para que o mundo não vire ao avesso, e o de esquerda é o que sempre esta do lado contrário as boas coisas.
    Existe um porém!!! antes de definir direita e esquerda precisamos definir o que é um ESTADO DE DIREITO.

    ResponderExcluir