quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Volkswagen up! é a verdadeira volta do Fusca

Em 22/08/2011 este blog já noticiava o lançamento do up no Brasil: VW mostra o up.

27-01-14 

WebMotors revela tudo sobre o popular que chega em fevereiro por cerca de R$ 28 mil


Chegar para ser referência. Nem todos têm o privilégio, e muito menos a capacidade para tal façanha. O Volkswagen up!, nova aposta da montadora alemã para o segmento de entrada no Brasil, parece reunir as duas qualidades para se tornar uma saborosa exceção. WebMotors visitou o restrito centro de design da VW em São Bernardo do Campo (SP) para conhecer de perto as seis versões disponíveis do hatch e principal aposta da marca para 2014.

Quer ter uma ideia da responsabilidade do carrinho? Com a palavra, o gerente executivo de design da Volkswagen do Brasil, Luiz Veiga: “Minha visão é de que esse carro é o Fusca do presente, o verdadeiro carro do povo em tudo que ele se refere”. A comparação não é nenhuma loucura, muito pelo contrário. Assim como o carro mais vendido de toda a história em uma única geração, o up! será o carro mais em conta da montadora nos próximos anos, com versões que devem variar entre R$ 27 mil e R$ 40 mil. E, claro, todos sabemos que a nova geração do Fusca é um esportivo de luxo.

De acordo com a Volkswagen, o up! foi concebido para ser um produto global, e teve suas vendas iniciadas em 2010 na Europa como um produto premium, um compacto estiloso e bem equipado para jovens solteiros. Ao longo destes pouco mais de três anos, foram vendidas cerca de 250 mil unidades em mais de 50 países. Uma média inferior a 7 mil unidades mensais, números que a Volkswagen certamente deseja superar no Brasil. Embora não abra o jogo sobre a expectativa de vendas, fontes ligadas à montadora falam em mais de 100 mil unidades produzidas por ano na fábrica de Taubaté (SP).

“Aqui a proposta do up! é ser um carro para toda a família, por isso ouvimos atentamente os consumidores durante as clínicas”, explica o gerente executivo de desenvolvimento de produto, José Loureiro.  Itens como o vidro traseiro do tipo basculante, porta-malas compacto e tampa traseira de vidro foram bastante criticados e saíram de cena no projeto de adaptação ao mercado brasileiro, que durou pouco menos de dois anos para ser concluído.

O grande desafio nessa adaptação coube à engenharia que precisou “esticar” o up!, que ganhou uma coluna C maios comprida que o projeto original, com o objetivo de aumentar o espaço interno,  porta-malas e tanque de combustível. O up! nacional dispõe de 285 litros para bagagens, ou 64 litros a mais que o europeu. O tanque de combustível passou a abrigar 50 litros de gasolina ou etanol, contra os modestos 35 litros do up! europeu. 

Muitas versões, pouco conteúdo
O up! estará disponível em seis versões, todas com nomes em inglês e dispostos antes do nome do veículo: take up!, move up!, high up!, red up!, white up! e black up!. As últimas três possuem exatamente do mesmo conteúdo, alternado apenas as cores: vermelha, branca e preta. 

Todos virão com o motor 1.0 12V de 82 cv, quatro portas, câmbio manual de 5 marchas e os obrigatórios airbag duplo e freios ABS. Modelos de duas portas e o câmbio automatizado i-Motion chegam mais pra frente.. Itens de conforto como ar-condicionado, por exemplo, só será de série no topo de linha. Confira o conteúdo de cada uma das versões:
take up!: Entre R$ 28 mil e R$ 32 mil de acordo com os opcionais. Será a versão mais simples e possível alvo de frotistas. Traz rodas de ferro aro 13” e pneus 165/80, painel e laterais de porta em cinza escuro, quadro de instrumento com velocímetro, limpador e desembaçar do vidro traseiro, banco do motorista com ajuste de altura. Entre os opcionais estão: aquecedor, ar-condicionado, direção elétrica, travas e vidros elétricos, e prateleira no porta-malas. 

move up!: Entre R$ 32 mil e R$ 35 mil. Esta é a versão que a VW projeta como a mais vendida, com 30% do mix total. Tem os itens do take, com adição de rodas de ferro aro 14” e pneus 175/70, computador de bordo, prateleira e abertura elétrica do porta-malas e marcador de temperatura externa. Os opcionais são: aquecedor, ar-condicionado, direção elétrica, sensor de estacionamento, faróis de neblina, bancos em couro sintético e preparação para som. 

high up!: Entre R$ 34 mil e R$ 38 mil. É o topo de linha, mas itens como ar-condicionado e som continuam sendo opcionais. Traz direção os itens de take e move, além de rodas de liga aro 15” e pneus 185/60, direção elétrica, sensor de estacionamento, painel na cor do carro, chave canivete e vidros elétricos na frente. Tem como opcionais bancos de couro sintético, som e o sistema de entretenimento Maps & More.

white, black e red up!: Entre R$ 40 mil e R$ 43 mil. Traz tudo que as demais versões oferecem, mas acrescenta rodas com detalhe na cor da carroceria, som com Bluetooth e entrada USB e auxiliar, além de logotipos com os nomes das versões. Como opcionais, dispõe de bancos em couro sintético e sistema de entretenimento Maps & More.

Como é o up!Tivemos contato com todas as versões do up! durante apresentação na fábrica e não foi difícil lembrar do velho Fusca, a começar pelo tamanho realmente compacto do up!, que ora parece um hatch, ora parece um monovolume graças aos minúsculos capô e para-lamas dianteiros. São 3,60 m de comprimento e 1,64 m de largura, com incríveis 2,42 m de entre-eixos, conquistados graças à posição das rodas nas extremidades da carroceria.

O design também é simples como o do velho carro do povo, mas extremamente marcante. “O up! foi tratado desde o início para ser ícone e para conquistar esse posto, ele precisa ser simples”, explica Luiz Veiga. Ele também lembra que o up! e o novo Fusca são os dois únicos modelos da marca que fogem ao atual padrão de design da VW, criticado por muitos por deixar a maioria dos modelos parecidos graças aos retangulares faróis dianteiros. 

As modificações na carroceria em relação ao europeu consistem basicamente em uma coluna C 6,5 cm mais comprida e uma carroceria 2,6 cm mais alta em relação ao solo, ganho que ocorreu por conta de pneu mais alto e suspensão elevada. Trata-se de uma espécie de proteção a mais diante das esburacadas vias brasileiras.  E se existe uma versão que lembra o velho Fusca é a de entrada take up!, por conta do acabamento extremamente simples, com plástico de boa qualidade por todos os lados. O revestimento dos bancos também é extremamente simples nesta configuração.

A versão intermediária move up! já possui um acabamento minimamente satisfatório para o tão sonhado carro 0 km. Ainda há  possibilidades de customização, como painel na cor do carro e outros itens, algo iniciado no mundo dos compactos de entrada com o Fiat Uno. Ao todo, são possíveis 46 configurações diferentes do up!, com direito a diversos desenhos de rodas, revestimentos dos bancos e adesivos..

Mas basta revirar o up! e encontrar soluções inteligentes e outras de economia. No porta-malas, um sistema de prateleiras chamado s.a.v.e. torna o espaço ampliável e dividido. O banco inteiriço na dianteira, sem encosto separado, é uma denúncia da economia do projeto, mas não incomoda. Quatro adultos viajarão com bom espaço dentro do compacto, mas os vidros traseiros serão sempre manuais, não há opção elétrica nem mesmo no topo de linha.

Para não ficar para trás diante das centrais multimídia dos concorrentes, a Volkswagen apresenta junto do up! o sistema de entretenimento Maps & More, que é na verdade um navegador da marca Navigon integrado ao computador de bordo do compacto. A possibilidade de retirá-lo do painel e utilizá-lo em outros automóveis o torna um alvo fácil dos ladrões. 

Desempenho premiado
Sob o capô, o up! trará o moderno 1.0 12V de três cilindros presente no Fox, dotado de 82 cv de potência a 6.250 rpm e 10,4 kgfm de torque a 3.000 rpm. Segundo a VW, o motor garante ao compacto uma aceleração de 0 a 100 km/h em 12,4 segundos (etanol) e uma velocidade máxima de 165 km/h. 

Outro ponto positivo do modelo é o consumo do modelo. A montadora afirma que o up! tem média de 9,1 km/l  e 9,9 km/l na cidade e estrada, respectivamente, com etanol, e de 13,2 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada com gasolina. Além de ir bem no asfalto, o compacto também teve bom desempenho em testes e avaliações. Ele levou a melhor classificação nacional no Programa Brasileiro de Etiquetagem, do INMETRO, na categoria de veículos compactos com ar-condicionado e direção assistida.

O up! também se saiu bem em outras duas avaliações. Trata-se do primeiro compacto a obter 5 estrelas na proteção de adultos e 4 estrelas na proteção de crianças no Latin NCAP, que avalia os modelos produzidos no mercado Latino Americano. Por fim, o compacto conquistou o melhor índice geral no CAR Group 2014, pesquisa realizada pelo Cesvi Brasil, e que calcula o custo e tempo de reparo dos modelos vendidos no país. Três “prêmios” que aumentam ainda mais a responsabilidade do up!. Se ele será capaz de atender a expectativa dos consumidores e também da Volkswagen, só poderemos saber a partir do próximo mês.

Fonte: webmptors

Nenhum comentário:

Postar um comentário