sábado, 1 de fevereiro de 2014

Tá tudo planejado para atender o interesse deles, acabar com a Polícia Militar.


Assim como na postagem anterior, onde mostra a campanha de ódio contra os militares que está sendo disseminada nas escolas de ensino fundamental, campanha de ódio contra militares, as ações estão sendo também implantadas nas manifestações, em tese, organizadas pela sociedade ordeira. Mas, os grupos pagos pela esquerda ainda estão em ação, filmam a reação policial após injustas agressões e postam na mídia como sendo gratuita. Eles foram notoriamente desmoralizados nas manifestações que aconteceram no ano passado, mas, em busca de dinheiro e lanche fácil, insistem nesta exposição acreditando que ainda merecem credito.

                                Policial ao solo sendo agredido por "manifestante" BANDIDO.

No Rio de Janeiro já vimos do que estes grupos são capazes, o vídeo mostra claramente que se não fosse a intervenção de manifestantes conscientes e o reforço policial, eles teriam certamente matado o policial militar a socos e pontapés.

Notem que o policial agredido conta com mais de 20 anos de serviço, certamente um senhor se comparada a idade dos manifestantes que não o pouparam. Não sei se foi orientado nesta entrevista, mas, qual ser humano não teria mágoa de seus injustos agressores? Policial é humano, sujeito a reações humanas de auto defesa.


O Coronel da PMESP também foi covardemente agredido quando dialogava com manifestantes, que aceitaram a mediação para envolvê-lo em suas teias de chutes e socos, por pouco não foi morto.

Outros vídeos editados, mostrando só o policial agredindo são mostrados na mídia e a TV GLOBO se encarrega de colocar mais veneno no que não é verdade, veja a reportagem sobre Fabrício Proteus Chaves. Preste atenção no relato mentiroso dos "repórteres": "durante essa abordagem policial o rapaz foi baleado, ele está internado em estado grave", "estado grave"? MENTIRA! Ainda neste vídeo, "manifestantes" apedrejam comercio e bancos, tentam virar viatura da guarda municipal e incendeiam carro com seus ocupantes dentro, inclusive uma criança. Na parte final do vídeo, mostra Fabricio, que foi ferido por disparo de arma de fogo, sendo perseguido por PMs. Em dado momento, o PM mais perto dele cai e Fabricio se volta e se joga sobre ele. Pergunto: Se estava fugindo, por qual motivo se atirou em cima do PM ao vê-lo ao solo? Não queria beijar o PM, certamente. A GLOBO, com seu noticiário tendencioso, ainda critica a PM por socorrer o ferido.

Fabrício Proteus Chaves quase vira herói da esquerda se não fossem as câmeras de segurança, foi baleado por policiais quando, um dos PMs que o perseguiam caiu. Fabrício se voltou e tentou ferir o policial com um estilete.

Em manifestação na Câmara dos vereadores do Rio de janeiro, foi mostrado um policial a paisana no telhado daquele prédio e acusado de estar jogando pedras nos manifestantes. 

Na verdade este policial fez um vídeo em que um desocupado provocava os policiais no interior do prédio, mostrando sua besteirinha, chamada de órgão genital. Será que ele não tem outra finalidade para aquilo?

Neste vídeo o policial é agredido com um soco no rosto, não esboçou reação, mas se reagisse, certamente as imagens da reação estariam em evidencia na mídia.
Link: Policial agredido com soco no rosto por manifestante

Diante do exposto, se verifica que os protestos nas principais cidades, embora organizados por pessoas de bem, não estão isentos dos elementos infiltrados com motivação de desmoralizar as forças de segurança com seus vídeos editados onde só erros de um lado é mostrado, assim como na famigerada "comissão da INverdade", tudo com respaldo da mídia que, em busca de audiência com sensacionalismo, reforça o engodo absurdo deste "projeto".

No Rio de Janeiro, nas áreas "pacificadas", não é diferente. Semanalmente temos um caso onde a polícia sempre está sendo acusada de agredir, ferir e matar gratuitamente "trabalhadores" que estavam tranquilamente bebendo, fumando e/ou conversando na comunidade. É a Copa chegando e com ela a grande arrecadação de venda de drogas e prostituição.

Nesta serie de "print", procuro mostrar como eles se manifestam nas redes sociais. Postam um vídeo editado, onde a agressão injusta do policial militar está em evidencia, sem a parte da motivação. Embora alguns com discernimento façam seus comentários, são rebatido por "profissionais" de esquerda que, sem argumentos, passam a ofender nos comentários.








A Rocinha se prepara com denuncias para reprimir as ações da polícia. Denuncia recente acusa policial que socorria um baleado de tê-lo alvejado. A esposa, em entrevista ao SBT em nenhum momento se mostrou sensibilizada, caindo em contradições em seu depoimento.
Link: Parentes acusam PMs de execusão

Desde meus tempos trabalhando em comunidades é sabido que traficantes em fuga trocando tiros com a polícia não medem consequências, atiram em moradores para impedir a aproximação dos policiais que certamente farão o socorro ao ferido. Edilson era baiano, há pouco tempo na comunidade, um alvo útil. Embora com rosto demonstrando choro, nenhuma lagrima escorre do rosto de Fernanda, a "esposa".

Policias militares, se cuidem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário