sábado, 1 de março de 2014

Anac: 60 subornaram funcionários por habilitação

 
Band mostra escândalo na ANAC.

Escândalo na ANAC, venda de certificados e provas de inglês.
Isto é uma vergonha!
 
 
O esquema de corrupção colocou em risco milhares de vidas ao deixar aeronaves sob o comando de profissionais sem qualificação
 


Mais de 60 pilotos de avião e helicóptero subornaram funcionários da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) em troca de habilitações para voar. Um esquema de corrupção que colocou em risco milhares de vidas, ao deixar aeronaves sob o comando de profissionais sem qualificação.

Foram mais de quinhentos e cinquenta acidentes aéreos registrados nos últimos quatro anos no país. As informações de quem investiga as causas das tragédias são ainda mais preocupantes.

Alguns casos se referem a pilotos envolvidos em uma fraude descoberta desde 2010, mas que até agora não sofreram qualquer punição. A investigação a que Band teve acesso foi aberta pela própria agência que regula as operações da aviação brasileira, que identificou pelos menos 64 comandantes trabalhando em categorias nas quais não estão capacitados.

Os profissionais passam por diversos cursos até ganhar autorizações específicas para pilotar modelos de aeronaves, além da habilitação para operar voos comerciais.

A mesma regra vale para quem está na cabine dos aviões. Mas o relatório, com mais de 1.800 páginas, mostra em detalhes como funcionários do setor de habilitação da Anac em São Paulo, despachantes e comandantes burlavam o sistema. 

Doze dos pilotos investigados fraudaram as provas de inglês. No sistema eles tiveram uma nota alta em fluência na língua estrangeira. Só que ao ver os exames, erros grotescos apareceram. Para os especialistas, a fraude no exame de conhecimento da língua inglesa coloca em risco não só a aviação brasileira, mas sim todo o sistema aéreo internacional.

Mas a maioria dos casos envolve comandantes que pagaram propina para operar todo tipo de aeronave. É como transformar um motoqueiro em motorista de carreta sem a devida preparação. Um dos flagrados no esquema morreu em um acidente aéreo em Paraty, no Rio de Janeiro, no ano passado.

Fonte: BAND

Também, num País onde presidANTA e ministro são falsários.......................

O diploma verdadeiro da Dilma. É tão verdadeiro quanto uma nota de três reais e simboliza a índole já conhecida da nossa presidANTA.


Após declarar em público que era “MÉDICO INFECTOLOGISTA” e este tí­tulo não constar nos registros das entidades responsáveis, o CRM – PA convocou o ministro para responder processo ético, por este afirmar tí­tulo que legalmente não está registrado em canto algum.



Nenhum comentário:

Postar um comentário