sexta-feira, 21 de março de 2014

Em vida, pela vida e com vida.


 
Alguns podem me acusar de causar medo com esta postagem, mas, o TERROR já está implantado. Nada melhor para causar medo na sociedade do que os constantes ataques às instalações policiais e, melhor ainda, para elles, se policiais forem mortos.
Este é o roteiro adotado por traficantes associados a partido político com finalidade de desestabilizar a segurança pública do Estado do Rio de Janeiro com vistas às eleições próximas.
Nos anos 60 bandidos comuns e TERRORISTAS foram presos nas me4smas instalações, passaram ensinamentos aos que formaram as facções criminosas hoje existentes. Não foi em vão, estão novamente juntos na empreitada, são ações terroristas o que vimos nos jornais nos últimos dias.

No Rio de Janeiro, onde o PMDB insiste em lançar candidatura própria, estando seu aliado PT também nessa disputa, o governador vai a Brasília pedir tropas federais para conter a onda de violência, veremos o resultado. Cabral sabe de onde se origina o planejamento desses ataque e vai em busca de SOCORRO.
Elles agora sabem o quanto é fácil os ataques às Unidades de Polícia Pacificadora, ultimo refúgio eleitoral de Sergio Cabral (PMDB). Começou com ataque a uma viatura na Rocinha, que facilmente e sem resiste4ncia foi destruída. Um Aspirante da PMERJ foi abatido com tiro na testa (ou tiro na nuca como se suspeita). Agora o ataque à UPP Manguinhos dá mais liberdade para outras ações, foi fácil, destruíram a sede, destruíram viaturas e nenhuma baixa entre os bandidos.


As armas que outrora não foram apreendidas e os bandidos que não foram presos nem abatidos, agora voltam mais organizados, para atacar a polícia e causar muitas baixas em seu efetivo, é o TERROR. O TERROR tal qual nos anos 60 e 70.
O Policial Militar é o mais sensível neste momento, é o alvo escolhido na desestabilização da segurança pública. Aconteceu antes, acontece e agora, próximo a eleição, muito mais.

O governo sempre em busca de paliativos, ações inertes que em nada contribuem para o cessar destas ações. Portanto, na política não encontramos resistência, é preciso que nós, policiais militares, partamos em busca de soluções, o que não está nas mãos destes políticos inescrupulosos nem um pouco interessados em resolver o problema, são parte dele.
Decidam-se pela vida ou pela morte. Intervenção Constitucional é solução eficaz! Partamos todos, PMERJ e povo nas ruas, na Marcha da Família amanhã, as 15 horas na candelária. EM VIDA EM VIDA E PELA VIDA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário