sábado, 5 de abril de 2014

Um discurso leviano, desesperado e de má-fé o da "Presidenta".

Padre  Humberto

  
Diante da desgraça  de desgovernos petistas, que transformaram o poder público em um covil de  bandidos e o país em um paraíso de patifes impunes, o bando de Collor  derrubado pela vontade da sociedade, virou brincadeira de criança  levada!
 
As contundentes  vaias e xingamentos, com luzes piscando na Barra da Tijuca e em diversos  locais do Brasil depois do discurso da "presidente", são mais uma clara  demonstração da rejeição social para com esse desgoverno espúrio, que luta com  as formas mais desonestas possíveis para se manter no poder em  2014.

 Como uma  "presidente" tem a coragem de declarar, por exemplo, em rede nacional, que os  investimentos da construção dos estádios foram somente de origem  privada?
TODAS as obras  foram financiadas em condições generosas pelo BNDES!  
Estádios públicos,  construídos em áreas públicas e com dinheiro público, vem sendo reformados com  dinheiro público e posteriormente serão entregues a clubes e empresas privadas  para que daí tirem o seu injustificável lucro.
Isso não é o papel  de um líder de uma nação mas de alguém motivado por inconfessáveis motivações  de um golpe para transformar o país em uma Cuba  Continental.
Esta "senhora", em  seu precário discernimento pensa que a sociedade somente tem idiotas a serviço  dessa classe política nojenta e de seus cúmplices canalhas.
Vamos lembrar que  essa tal "presidenta" foi protagonista de uma luta terrorista que nunca  pretendeu a democracia, que ceifou a vida  de mais de 120 civis e militares e continua sendo a leal fantoche do mais  sórdido político da história do país.
Obedece e se  aconselha com seu guru, o retirante analfabeto e espertalhão,  o patife líder,  denunciado como verdadeiro chefe da gangue dos 40 que subornou o Parlamento,  uma quadrilha que deveria já estar presa mas que continua livre, leve e solta  por incompetência de um Poder Judiciário em estado de podridão terminal, por  obra e graça do PT e de seus cúmplices, em todas as instâncias desse poder  degenerado.


Por isso e muito  mais essa malfadada guerrilheira travestida de "presidenta" não tem a menor  condição moral de ameaçar a sociedade, em rede nacional, num discurso grotesco  disfarçado de conciliação.


Mesmo que não  concordemos com a promoção de destruições do patrimônio público nem de  propriedades privadas como instrumentos de protesto,  que condição moral  tem essa "senhora" de criticar os vândalos, já que no seu tempo de luta por  "transformações sociais" colocou fogo no país  promovendo, juntamente com  seus cúmplices, atos terroristas, sequestros, roubos a bancos e assassinatos  de civis e militares – fez muito pior do que os manifestantes mais revoltados,  infiltrados de bandidos, estão fazendo!
 
Nada pode ser  aproveitado desse discurso leviano – a não  ser a preparação de um golpe –, uma  verbalização da voz de uma sórdida alma terrorista que ficará na história da  política, depois de manifestações em massa contra a degeneração moral do  país.
Esse  discurso não passa de uma peça de profunda idiotice montada por  marqueteiros de plantão inspirados pelos conselhos do mais sórdido político  que o Brasil já conheceu, o padrinho da "presidenta".
Apenas evidencia  que estamos a mercê de psicopatas degenerados e que estes vêm  conduzindo a destruição política e econômica desta  nação.

Foram compromissos  vazios, sem vislumbre de honestidade ou sinceridade, visando uma estúpida  desqualificação e esvaziamento de um movimento legítimo  –muito maior do que  a farsa do "Movimento Passe Livre" organizado pelo PT para atingir o  governador de SP –, e para a preparação final de mais um estelionato  eleitoral que está correndo  um crescente risco de não se concretizar pela tomada de consciência do  povo.
Esse mesmo povo que  a assustou pois voltou a compreender que o poder público da era PT foi  transformado em um covil de cândidos e que a manutenção  dessa sórdida  classe política no poder é autorizar em 2014 um regime fascista, comandado  pelo PT e seus asseclas, para sustentar a  corruptocracia.
Um discurso vazio  de verdades, que não pretendeu soluções, que não tocou em nada caro à  quadrilha, que pretendeu apenas preservar o status quo do seu projeto de poder  perpétuo.
Um discurso que  justifica um imediato – chegamos no limite da nossa paciência ordeira –  impeachment da  "presidenta" do PT, que não se comporta como "presidente" do país, mas como  uma golpista com atos e motivações já amplamente divulgadas na  Internet:
- cumplicidade em  todos os atos dos dois desgovernos de seu antecessor e que já foram pública e  sistematicamente rejeitados pela sociedade;
- transformação do  poder público em um covil de malfeitores, favorecendo durante os últimos anos  a criação de uma verdadeira casta de mafiosos da política e exploradores da  sociedade;
- absoluta  degeneração moral dos poderes da República liderados pelo fascismo do Poder  Executivo;
 incompetência,  desonestidade, corrupção, enganação, suborno e mentiras como instrumentos da  implantação de um projeto de poder com a marca de uma corruptocracia, que  pretende escravizar o país a um poder retrógrado, fascista e  degenerado;
 obras inacabadas,  superfaturadas, mal feitas, não fiscalizadas, cujo principal objetivo é a  transformação de verbas públicas em "caixinhas", "parcerias" e  subornos;
- deliberada  falência da educação e criminoso abandono da saúde, da segurança e do  saneamento básico;
- deterioração  crescente da estrutura econômica do país com um processo de sucateamento da  indústria em andamento, e a perda de competitividade internacional. A receita  de poder dos medíocres que a cercam: Nicolás Maduro, Evo Morales,  Cristina Kirchner,  Ahmadinejad, Castro e tantos outros  canalhas são seus parceiros preferenciais!
 
 irresponsável e  inconsequente perdão de dívidas, além de empréstimos secretos a  outros países ideologicamente pervertidos;
- utilização das  empresas estatais para praticar um incontrolável empreguismo de meliantes do  PT;
- abandono das  obras de transposição do rio São Francisco, um dos incontáveis instrumentos de  estelionato eleitoral;
-  um covarde  estímulo à luta de classes, à invasão de propriedades particulares e à  desagregação da sociedade;
- um vergonhoso  assistencialismo, que custa todos os meses bilhões para os contribuintes, com  a clara intenção de escravizar os menos favorecidos, via manutenção da pobreza  e da ignorância, às manipulações eleitorais da canalha  política;
- o descontrole  irresponsável e sem volta da dívida pública e da inflação;
- o intencional  crescimento da máquina governamental que consome bilhões dos contribuintes de  forma inconsequente. O desperdício escandaloso do dinheiro que poderia ser  aplicado na saúde, na educação, na segurança e no saneamento;
 Como reza a  cartilha revolucionária, estimula a deterioração dos valores familiares com a  disseminação do homossexualismo entre jovens e adolescentes em fase de  formação de caráter e personalidade;
- a transformação  da classe dos professores públicos não-petistas em mão de obra de segunda  classe e reféns de estudantes que os agridem ou os ameaçam em sala de aula. A  elaboração das cartilhas petistas de deformação moral e o aparelhamento dos  conselhos tutelares que os afastam os jovens da disciplina imposta por suas  famílias;
- subordinação da  política externa às ordens do nefasto Foro de São Paulo, com o país seguindo as  decisões do populismo ditatorial que toma conta da América  Latina;
- covarde e  sistemática perseguição e humilhação das Forças Armadas com a  clara intenção de se defender da justa reação dos nossos militares à tentativa  de transformar o Brasil em uma Cuba Continental; O sucateamento das  instituições militares sempre foi um dos pilares dos movimentos  revolucionários e descambaram em "ditaduras do proletariado". As suas  consequências sempre foram banhadas em sangue dos que ousaram levantar a voz  em dissidência.


Repetindo:
Por tudo isso e  muito mais a tal "presidenta" não tem a menor condição moral de  ameaçar a sociedade em rede nacional em um discurso disfarçado de  conciliação!
O que a  "presidenta", seus lacaios, e todos os seus cúmplices canalhas não perceberam  ainda, é que o Brasil acordou de uma hibernação patriótica de  mais de vinte anos,  imposta pela fraude de abertura democrática  promovida por sucessivos desgovernos de corruptos e traidores do  país.
Que as  manifestações e a greve geral organizada para 1º de julho mostre  definitivamente a esse desgoverno espúrio que discursos levianos em rede  nacional não irão adormecer novamente o país no sono dos omissos e  covardes.
A hora da mudança é  agora, pois o Brasil acordou do silêncio imposto pelos cafajestes da  política.
Se você concordar  que algo precisa ser feito. Se acredita que é chegada a hora de dar um BASTA!  Ao lodo espalhado pelo PT e demais "cumpanheros", divulgue.
Edite, complemente,  aprimore... mas não deixe de repassar. Faça ouvir o seu grito e permita que  ele se multiplique. Esta mensagem precisa alcançar todas as redes  sociais.
Isto, e o voto  responsável, são os melhores caminhos para que o seu futuro e o dos seus  descendentes seja de paz e tranquilidade.
Pe.  Umberto
Paróquia de Santa  Luzia
Arquidiocese de  Natal

Um comentário:

  1. Minha BANDEIRA não é vermelha e muito menos tenho "cumpanhero".

    ResponderExcluir