quarta-feira, 28 de maio de 2014

Sobre os países ricos e países pobres


Em época de eleições, um texto para reflexão e ação:

Países ricos e países pobres

A diferença entre os países pobres e os ricos não é a idade do país.
Isto pode ser demonstrado por países como Índia e Egito, que tem mais de 2000 anos e são pobres.
Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que há 150 anos eram inexpressivos, hoje são países desenvolvidos e ricos.
A diferença entre países pobres e ricos também não reside nos recursos naturais disponíveis.

O Japão possui um território limitado, 80% montanhoso, inadequado para a agricultura e a criação de gado, mas é a segunda economia mundial. O país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima do mundo todo e exportando produtos manufaturados.
                                                                Yokohama - Japão
Outro exemplo é a Suíça, que não planta cacau mas tem o melhor chocolate o mundo. Em seu pequeno território cria animais e cultiva o solo durante apenas quatro meses no ano. Não obstante, fabrica laticínios da melhor qualidade. É um país pequeno que passa uma imagem de segurança, ordem e trabalho, o que o transformou na caixa forte do mundo.


Executivos de países ricos que se relacionam com seus pares de países pobres mostram que não há diferença intelectual significativa.
A raça ou a cor da pele também não são importantes: imigrantes rotulados de preguiçosos em seus países de origem são a força produtiva de países europeus ricos.
Qual é então a diferença?


A diferença é a atitude das pessoas, moldada ao longo dos anos pela educação e pela cultura.
Ao analisarmos a conduta das pessoas nos países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os seguintes princípios de vida:

1. A ética, como princípio básico.
2. A integridade.
3. A responsabilidade.
4. O respeito às leis e regulamentos.
5. O respeito pelo direito dos demais cidadãos.
6. O amor ao trabalho.
7. O esforço pela poupança e pelo investimento.
8. O desejo de superação.
9. A pontualidade.

Nos países pobres apenas uma minoria segue esses princípios básicos em sua vida diária. Não somos pobres porque nos faltam recursos naturais ou porque a natureza foi cruel conosco.

Somos pobres porque nos falta atitude. Nos falta vontade para cumprir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.

SOMOS ASSIM, POR QUERER LEVAR VANTAGENS SOBRE TUDO E TODOS.
SOMOS ASSIM POR VER ALGO DE ERRADO E DIZER: “DEIXA-PRA-LÁ”
DEVEMOS TER ATITUDES E MEMÓRIA VIVA. SÓ ASSIM MUDAREMOS O BRASIL DE HOJE.



Que tal você começar a praticar em sua vida aqueles 9 princípios de vida? Assim, estará fazendo a sua parte para que a nossa sociedade humana venha a ter melhores pessoas... e algum dia a sociedade brasileira deixe de ser pobre... em especial no comportamento civilizado!

Texto: Autor Desconhecido

Um adendo: Acredito que nesse texto faltou um décimo princípio: Estudar, estudar, estudar... Estudar sempre! O apoio a Educação é a base de uma grande nação!

2 comentários:

  1. Esse site me ajudou a fazer os graficos de canadá...

    ResponderExcluir
  2. Num post o blog detona a Suíça, lembrando (bem) que boa parte do PIB do país advém de origem ilícita. Cita até o fato do país ser sede da FIFA, entidade corrupta e corruptora. Agora, o país é lembrado como exemplo. Esse é o retrato do mundo: Perdido em sua hipocrisia!

    ResponderExcluir