sexta-feira, 13 de junho de 2014

As mídias mostram, só não vê quem não quer.


É certo que a mídia brasileira não mostra nada que compromete o governo e esta omissão muitas vezes é respaldada na garantia de empregos. A mídia televisiva sobrevive de verbas públicas para propaganda e sem ela seu orçamento fica seriamente comprometido.

Mas, nas entrelinhas, mostra a verdade e a verdade não pode ser contestada. Ninguém pode dizer que desconhece as mazelas deste governo, dinheiro desviado, obras superfaturadas, alta carga tributária e na contra partida serviços públicos de péssima qualidade. Crianças, jovens e idosos morrem diariamente por falta de recursos que, em virtude do dinheiro que é destinado à saúde, deveriam estar presente no seu pronto atendimento. O ensino, além dos ataques imorais às nossas crianças, sofre com a carência e má qualidade e quanto a segurança, nem comento mais, os bandidos é que detém o poder bélico.


Diante de certas mostras da mídia oficial, devemos estar pensantes no deboche “sublimar” em nossas fuças. A cantora Claudia Leite usa modelito que custou 2,7 milhões de reais, claro, do nosso dinheiro. Fora as jóias.


Um body incrustado de milhares de cristais swarovski, estimado em R$ 100 mil - detalhe, o trabalhoso bordado terminou somente um dia antes do espetáculo.

"Decidi o look somente ontem. Me vesti de torcedora brasileira e não de cantora", disse ela à coluna sobre o figurino desenhado por ela e Renato Thomaz, stylist da cantora. Para completar o look, que custou R$ 2,7 milhões, uma combinação de oito anéis de Ouro Nobre com diamantes cognac, da H. Stern, e brincos da Aron & Hirsch de diamantes de 32k, grife de designers brasileiras. 

Só faltou te chamar de OTÁRIO.

Nossa artista popular, de custos nada popular, esteve recentemente na mídia quando recebeu R$ 650.000,00 para inauguração de um hospital público.

Ela não tem culpa de nada, apenas cobrou seu cachê de mercado e um governo perdulário pagou, interessado em oferecer circo. Não tem culpa, mas ela vira um dos símbolos daquilo para o que sempre tento chamar atenção: perto do desperdício, devidamente legal, a corrupção é um problema menor.

O fato de ser legal diminui o impacto moral. Mas não o impacto no bolso do contribuinte. Vejam agora com a mudança dos prefeitos quantas obras são descontinuadas, programas suspensos, falta de coordenação entre políticas públicas, inchaço na folha de pagamento, ineficiência dos servidores, obras desnecessárias, lentidão burocrática. Atentem sobre as verbas de publicidade que são gastas apenas para promover os governantes e são muito, mas muito mais altas do que as gastas com Ivete Sangalo. E assim vamos: pagando quatro meses do ano de nossos salários para manter os governos.

Partidos usam e abusam do dinheiro público com gastos na sua propaganda com artistas bem remunerados e estes não refletem que podem sofrer desgaste em suas carreiras devido a sua ganância no dinheiro fácil.

Agora vejamos: Com R$ 2.700,00 daria para construir um condomínio de casas populares para 70 famílias de TRABALHADORES com suaves prestações mensais. Daria para pagar tratamento médico de muitas crianças que hoje perambulam pela caridade alheia, mendigando o que tem por direito do Estado.



Por favor, tá demais. ACORDEM!

Nenhum comentário:

Postar um comentário