segunda-feira, 2 de junho de 2014

"Brasil - Terra de Oportunidades"!

O Brasil é mesmo uma terra de oportunidades. A maior prova é o deputado estadual petista Luiz Moura (SP), aquele que foi flagrado pela polícia numa reunião com membros do PCC que buscava organizar ataques a ônibus.
 
Ele é amigão do secretário dos Transportes da cidade de São Paulo, Jilmar Tatto, e de Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de São Paulo.(Tutti Buona Gente! Al Capone e a Máfia são “fichinha” comparados ao Crime Institucional Organizado Brasileiro da Era Petralha!)
              Alexandre Padilha (dir.) na festa de aniversário de Luiz Moura (esq.)
 
Então… Moura foi condenado a 12 anos de prisão por vários assaltos. Também confessou que se envolveu com drogas. Não cumpriu pena, não! Fugiu. Ficou mais de 10 anos foragido.
 
Vieram a público os documentos de seu perdão judicial (íntegra aqui).
O leitor tem de ler. Revela tanta coisa de Banânia!!! Dou destaque a um dos documentos: o atestado de pobreza!!! Vejam.
 
Sim, leitor, o amigão de Tatto e Padilha assinou, no dia 5 de janeiro de 2005, um atestado de pobreza. Para obter o perdão judicial, faz sentido: afinal, cumpre demonstrar que o sujeito foragido não viveu do produto dos crimes cometidos.
 
Mas sabem como é o Brasil… Lembra o Velho Oeste dos filmes de bangue-bangue. É uma terra de oportunidades… Quatro anos depois, o homem pobre já era sócio da empresa Happy Play Tour – em 2010, segundo sua própria declaração, sua cota valia R$ 4 milhões.
 
Suas declarações de bens são controversas – a de 2012 é bem inferior à de 2010. Ambas, no entanto, são robustas. O coitadinho que assinou o atestado de pobreza em 2005 já estava assim em 2010:
 
E que se note: ele obteve o perdão em 2005. Já era então, um “líder” dos perueiros e já “colaborava” com a gestão petista de Marta Suplicy na Prefeitura de São Paulo, em parceria com Jilmar Tatto.
 
Nunca antes na história de São Paulo!
Nunca antes na história deste país!
 
Por Reinaldo Azevedo
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário