sábado, 26 de julho de 2014

Sempre há Instancia Superior para corrigir e proteger a sociedade.

Justiça determina que mulher de Nem da Rocinha retorne à prisão.

O DIA

Decisão indefere benefício de prisão domiciliar concedido no último dia 2 pelo desembargador Siro Darlan

FELIPE FREIRE
Rio - Por dois votos a um, foi indeferido o pedido de prisão domiciliar de Danúbia de Souza Rangel, mulher do traficante Antonio Francisco Bomfim Lopes, o Nem da Rocinha, que seria cumprida em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. O benefício havia sido concedido no último dia 2 pelo desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio.
O motivo foram publicações de fotos de Danúbia na Internet, que mostram a jovem em uma academia. Ela terá que retornar à Bangu após publicação de decisão da Justiça. O documento ainda não tem prazo para ser redigido.
Na ocasião, o desembargador explicou a mulher de Nem tem uma filha de quatro anos e que ela, segundo avaliação médica, vem sofrendo inúmeros transtornos desde a prisão da mãe. Siro ainda disse que o direito de convivência familiar é "tão importante quanto o direito à vida, à saúde, à dignidade, ao respeito e à liberdade". O magistrado ainda destaca que, como determina o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), todo menor de idade deve ser criado no seio da família.
Justiça nega prisão domiciliar à Danúbia de Souza Rangel, esposa do traficante de Nem da Rocinha
Foto:  Divulgação


"Primeira-dama da Rocinha"
Em março deste ano, durante uma operação da Polícia Federal, Danúbia foi presa em sua residência, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, acusada de repassar orientações de Nem para os demais integrantes da quadrilha na comunidade Rocinha.
Chamada de ‘primeira-dama’ ou ‘xerifa’ da Rocinha, ela ainda é investiga por lavagem de dinheiro. Também são alvos os advogados Demóstenes Dantas Cruz e Luiz Carlos Azenha, além do traficante Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, e outros integrantes da quadrilha.
Em 2011, Danúbia já havia sido investigada devido a suspeitas da mesma natureza em inquérito da Polinter, na Polícia Civil. Segundo os policiais, ela usufruía do dinheiro arrecadado com a venda de drogas para ostentar luxo na favela.

Esposa do traficante Nem foi presa durante ação da Polícia Federal
Foto:  Reprodução Internet
A prisão
Danúbia de Souza Rangel foi localizada em novembro de 2011 no interior da favela da Rocinha, Zona Sul do Rio. Na ocasião, ela estava em uma casa em cima do salão de beleza da sua cabeleireira de confiança. A ação foi realizada pelo Bope e foi conduzida com a irmã Telma para a 15ª DP (Gávea) para prestar depoimento.






Nenhum comentário:

Postar um comentário