segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Fiquem sentados para acreditar

Amigos
Sinto um misto de revolta e nojo com tudo isso que está acontecendo com nosso país.
Não é possível que nosso povo ache correto continuar com essa avacalhação (para ser educado, pois aqui caberia uma palavra bem mais forte) por mais  outro mandato.

QUE VERGONHA!!!!!!!!!

  Uma delegação brasileira, chefiada por Carlos Gadelha — Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde — está em Cuba. Fica lá até sexta-feira para discutir um plano. Qual? Já conto.

  É que a presidente Dilma Rousseff resolveu fechar empregos no Brasil e criar empregos em Cuba.
 É que a presidente Dilma Rousseff, pelo visto, cansou de governar o Brasil — o que, convenham, a gente já vem percebendo, dados os resultados alcançados. É que a presidente Dilma Rousseff, agora, quer fazer a diferença, sim, mas lá em Cuba, na ilha particular dos irmãos Fidel e Raúl Castro — lá naquele país que se divide em dois
 presídios: o de Guantánamo, onde estão terroristas culpados, e o resto do território, onde estão os cubanos inocentes.

  Por que estou escrevendo essas coisas? Porque este blog apurou que a nossa “presidenta”, como ela gosta de ser chamada, está pressionando as empresas farmacêuticas brasileiras a abrir fábricas em… Cuba para a produção de genéricos naquele país. De lá, elas exportariam remédios para a América Central e América do Sul, inclusive o Brasil.

  Atenção, brasileiras e brasileiros! A nossa soberana cansou dessa história de o próprio Brasil produzir os remédios e de ser, sim, um exportador. A presidente quer fazer a nossa indústria farmacêutica migrar para Cuba, de sorte que passaríamos a ser importadores de remédios produzidos pelos próprios brasileiros, gerando divisas para os cubanos, danando um pouco mais a balança comercial, desempregando brasileiros e empregando… cubanos!

  E a coisa não se limitaria à produção de genéricos, não! Entrariam no acordo também os chamados “similares”. Dilma, assim, daria um golpe de morte numa das políticas mais bem-sucedidas do país nas últimas décadas: a produção de genéricos e o desenvolvimento da indústria farmacêutica nacional.

  A iniciativa nasce da determinação pessoal de Dilma de dar suporte à economia cubana e de dar maior utilidade ao porto de Mariel, construído em Cuba com recursos do BNDES. Como sabemos, a Soberana entrará para a história da infraestrutura portuária de… Cuba!

  A exemplo do acordo feito para a importação de médicos cubanos, também essa iniciativa é feita à socapa, por baixo dos panos. Cuba passou a ser caixa-preta do governo petista. Como estamos falando de uma tirania, é impossível conhecer o trânsito de dinheiro entre o nosso país e a tirania dos Castro.

  É isso aí, “camaradas” brasileiros! Alguns tentam fazer um Brasil melhor! Dilma está empenhada em fazer uma Cuba melhor às custas dos empregos dos brasileiros. Para lembrar: o secretário Gadelha, o homem encarregado do projeto, é aquele que teve um encontro agendado com o doleiro Alberto Youssef, por iniciativa do ainda deputado André Vargas.


2 comentários:

  1. OS BRASILEIROS NÃO QUEREM SABER DISSO SEU CHUDO!!, QUEM DEVE SE PREUCUPAR, SÃO AS INDUSTRIAS FARMACEUTICAS, QUE SEMPRE GANHARAM BASTANTE DINHEIRO AS CUSTAS DO NOSSO POVO, NEM OS BALCONISTAS GOSTAM QUANDO VC.PEDE UM GENÉRICO,FAZEM CARA DE NOJO! IMAGINE OS DONOS DOS LABORATÓRIOS.só informando.

    ResponderExcluir
  2. DILMA FOI CONTRA A PEC 300/08!

    Os salários dos Policiais Militares devem ser reajustados significativamente, a fim de garantir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, não seriam supridas com menos de R$ 3.079,31 (três mil e setenta e nove reais e trinta e um centavos), valor do SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO. Esse deveria ser o salário de ingresso do Aluno do CFSd (recruta) da Polícia Militar, devendo ainda ser acrescido do adicional de periculosidade de 30% (artigo 193, II da CLT), o que representaria uma quantia de R$ 4.003,10 (quatro mil e três reais e dez centavos). Este salário mínimo divulgado pelo DIEESE deveria ser o ponta pé inicial para a discussão do piso nacional, não podendo qualquer valor inferior ser considerado como aceitável. É preciso lutar por um piso nacional digno e adequado à nossa legislação vigente. A categoria não pode ser tratada com descaso!

    PISO NACIONAL DE R$ 4.003,10 (QUATRO MIL E TRÊS REAIS E DEZ CENTAVOS) PARA PM JÁ!

    ResponderExcluir