terça-feira, 30 de setembro de 2014

Marina, "comandante de navio que se queixa do mar”


Josias de Souza diz que debate presidencial transmitido pela Record foi “uma espécie de luta de boxe na qual Marina Silva entrou com a cara”; segundo ele, de tanto se queixar dos boatos criados por adversários, a presidenciável do PSB corre o risco de se autofragilizar: “De resto, candidato que reclama de malandragens dos rivais pode acabar soando como comandante de navio que se queixa do mar”

O colunista Josias de Souza destaca em artigo nesta segunda-feira que Marina Silva tomou uma surra de seus adversários no debate da Record deste domingo.

“O debate foi uma espécie de luta de boxe na qual Marina Silva entrou com a cara. Dilma Rousseff esmurrou-a impiedosamente. Aécio Neves desferiu-lhe um par de jabs. Até a nanica Luciana Genro levou-a às cordas. No final, a parte da anatomia de Marina que mais apareceu no vídeo foi seu queixo de vidro”, disse.

Ele destacou a primeira pergunta da presidente para Marina que evidenciou uma mentira da candidata do PSB sobre a CPMF. “A senhora mudou de partido quatro vezes, mudou de posição de um dia para outro em problemas de extrema importância, como a CLT, a homofobia e o pré-sal. Num debate da Bandeirantes, a senhora disse que tinha votado a favor da criação da CPMF porque achava que era o melhor que se podia ter para a saúde. Qual foi mesmo o seu voto como senadora?”.

Segundo ele, sem poder negar o inegável, Marina ajustou a declaração que fizera antes. “De tanto se queixar dos boatos criados na usina de marketing de João Santana, a rival de Dilma corre o risco de se autofragilizar. De resto, candidato que reclama de malandragens dos rivais pode acabar soando como comandante de navio que se queixa do mar”.



Um comentário:

  1. companheiro,ela menos pior do que a dilma.Tenha certeza.

    ResponderExcluir