quarta-feira, 24 de setembro de 2014

"O General que não quis ser Coronel"


Não vou dizer que foi fácil, mas foi rápido. Começamos de um nada, sendo chamados de ”meia dúzia de gatos pingados” que começavam a se manifestar reivindicando DIGNIDADE e RESPEITO.
Represálias vieram, os serviços reservados estavam sempre na espreita registrando tudo e a TODOS.





Foram quatro anos participando e me manifestando em várias frentes e reuniões. Valeu a pena.
Aprendi com os Bombeiros Militares que, entre erros e acertos, conseguiram. Conseguiram se firmar como força política, elegeram seu representante na Câmara Municipal do Rio de Janeiro com quase 14.000 votos. Surpreendente!


Nós, PMERJ, devemos tirar proveito desta história vitoriosa, com união de todos em busca do bem comum. Nossos “representes” não nos representam, não se consideram eleitos por nós, como não foram. Só reclamamos e apontamos erros, nos diluímos em falsos ideais, ficamos sempre ”órfãos”.



Um Militar do Estado do Rio de Janeiro é um forte candidato na disputa pelo governo do Estado, mereceu ser chamado de General, “o General que não quis ser Coronel”, abriu mão de seu ideal promissor na carreira de Bombeiro Militar para se juntar aos que queriam melhorias.


Em carreata organizada em Irajá, mostra que é o representante da sociedade de bem e indiscutivelmente dos militares em geral. Foram mais de trezentas pessoas e cinquenta veículos, pessoas que acreditaram que seria possível, pessoas que anos atrás começavam um movimento que fica na história.



Muitos ficaram pelo caminho, outros trilharam por outras ideologias, outros se simpatizaram com as ”benesses” da fama repentina, mas no final alguém restou incólume, Marcio Garcia com apoio dos precursores desta trajetória.
Um dia a PMERJ também vai entender que só a união em torno de um ideal comum pode sanar as diferenças.











Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez
Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar
Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender
Sol de Primavera



Nenhum comentário:

Postar um comentário