quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Dilma se derrete em elogios a Fernando Henrique (PSDB)

Quem fala a verdade? A Dilma que ataca para ganhar votos ou a Dilma que escreve e assina embaixo?



“Em seus 80 anos há muitas características do senhor Fernando Henrique Cardoso a homenagear. O acadêmico inovador, o político habilidoso, o ministro-arquiteto de um plano duradouro de saída da hiperinflação e o presidente que contribuiu decisivamente para a consolidação da estabilidade econômica. Mas quero aqui destacar também o democrata. O espírito do jovem que lutou pelos seus ideais, que perduram até os dias de hoje. Esse espírito, no homem público, traduziu-se na crença do diálogo como força motriz da política e foi essencial para a consolidação da democracia brasileira em seus oito anos de mandato. Fernando Henrique foi o primeiro presidente eleito desde Juscelino Kubitschek a dar posse a um sucessor oposicionista igualmente eleito. Não escondo que nos últimos anos tivemos e mantemos opiniões diferentes, mas, justamente por isso, maior é minha admiração por sua abertura ao confronto franco e respeitoso de ideias. Querido presidente, meus parabéns e um afetuoso abraço!”


video

No Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=eFjfpo0brKE

Mensagem em que a mesma Dilma que agora acusa FHC de discriminar nordestinos se derrete em elogios ao estadista que, segundo a remetente, estabilizou a economia e consolidou o regime democrático.


Depois de escancarar o contraste entre as verdades contidas na carta e as mentiras obscenas despejadas pela candidata a caminho do naufrágio, um locutor pergunta: “Quem fala a verdade? A Dilma que ataca para ganhar votos ou a Dilma que escreve e assina embaixo?” Além de reiterada no horário eleitoral a cada discurseira cafajeste da doutora em nada, a pergunta deve ser reapresentada por Aécio no próximo debate na TV.

Ela vai começar a resposta chamando o adversário de “meu querido”. E, com menos de 300 palavras gaguejadas em dilmês primitivo, perder mais alguns milhões de votos.
Apavorada com as nuvens negras no horizonte, a candidata a mais um mandato resolveu enxergar um Grande Satã, capaz de quebrar um país três vezes em oito anos, por trás de alguém que há pouco tempo era “o ministro-arquiteto de um plano duradouro de saída da hiperinflação e o presidente que contribuiu decisivamente para a consolidação da estabilidade econômica”. Também começou a ver um preconceituoso hostil a eleitores nordestino no “homem público que foi essencial para a consolidação da democracia brasileira em seus oito anos de mandato”. Das duas, uma: ou Dilma mentiu em 2011 ou está mentindo agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário