segunda-feira, 27 de outubro de 2014

O Brasil dividido


O resultado parece não agradar, dificilmente alguém acredita que o PT, apesar das acusações, tenha ganhado.

Conveniências foram necessárias, como Toffoli na presidência do TRE, sabido defensor do PT em épocas passadas, o que lhe valeu indicação para o STF. Até às 20 horas de ontem, embora com mais de 85% de urnas apuradas, não havia percentual divulgado para cada candidato, questão estranha e até então inédita. No Rio de Janeiro, embora com policiamento em abundância, não foi raro ver mesários e presidentes de mesa circulando pelas ruas transportando material de apuração sem a devida proteção policial, imagine o que aconteceu no longínquo Nordeste, tão carente de policiamento.
video


O resultado pegou muitos de surpresa, a vitória de Aécio já estava considerada certa, mas, um pequeno percentual, conseguido não sabe como, garantiu a vitória de Dilma.
Outros aspectos também deixam suspeitas na lisura deste pleito, troca de urnas para o segundo turno foi uma delas.

Não posso considerar nem respeitar este governo como eleito pelo povo, pela maioria. Mais de 30% dos eleitores preferiram não votar ou rejeitaram as candidaturas de Dilma e Aécio.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 21,1% dos eleitores, ou 30,1 milhões de pessoas, não compareceram aos postos de votação. Os votos nulos somaram 4,63% do total, ou 5,2 milhões de eleitores. Já os votos em branco atingiram 1,71% do total, o que equivale a 1,9 milhões de pessoas. No total, 37,2 milhões de brasileiros colocaram-se à margem do processo eleitoral ou protestaram contra o seu conteúdo.

São Paulo com 63,3% de votos para Aécio já se prepara para uma possível Independência do Brasil, já que é o maior gerador de empregos e renda, subsidiando os parasitas governamentais.

Na Região Sul, Aécio obteve mais de 60% de aprovação nas urnas.
Na Centro Oeste, mais de 54% de aprovação.
Já no Norte e Nordeste, Dilma vence com mais de 70%, justamente os Estados que necessitam dos recursos financeiros para seu desenvolvimento.

Com a confirmação de sua reeleição, Dilma (PT) não se intimida em dar continuidade a seu propósito, a “comunização” do Brasil.

Enquanto isso, e apesar de todas as evidências, as “melancias” continuam no plantio. Mas se não forem colhidas e consumidas, apodrecerão.

3 comentários:

  1. É o fim da picada, perdemos a chance de mudança no Brasil, so nos restam orar, para que Deus tenha misericórdia desta nação tão sofrida..estou triste sim, pq vejo os brasileiros cada vez mais cegos e perdidos, o pior cego é aquele que não quer enxerga, e isso tivemos provas ontem, infelizmente.

    ResponderExcluir
  2. Um certo dia,ALICEpaseava pelo PAÍS das Maravilhas, num passado distante um Gen.assinar uma tal de ANISTIA....
    Parece que o tal Gen. previa um FUTURO através de um oráculo e dizia:
    Num pretérito PRESENTE espero que o povo AGUENTE...Fui!!!

    ResponderExcluir
  3. COM 2 (DOIS) CONTINGENTES DE ELEITORES, VISIVELMENTE DIFE-
    RENCIADOS, NÃO PODEMOS ENXERGAR OS MOTIVOS DA CONVO- CAÇÃO DA CANDIDATA ELEITA DILMA, PROPOR, DE SOPETÃO,SEM UMA ANÁLISE QUE JUSTIFIQUE! CABE ÀS LIDERANÇAS DO CONTIN- GENTE DE OPOSIÇÃO, PENSAR E REPENSAR POR MAIS DE UMA VEZ,EM SUA ACEITAÇÃO! A MEIA DÉCADA DE CONVIVÊNCIA COM DILMA NOS CONDUZ A DECISÃO NESTE RUMO! SEU PASSADOCOM ESTREITA LIGAÇÃO JUNTO À POPULAÇÃO DO BRASIL, INCLUSIVE
    USANDO ,POR VEZES, UM COMPORTAMENTO AFASTADO DOS CONCEITOS QUE REPRESENTAM A VERDADE E AS BOAS INTEN- ÇOES! EM RESUMO, ALGUMAS ATITUDES DE DILMA, TIRAM-LHE A CREDIBILIDADE REAL! JACKSON FIGUEIREDO - MACEIÓ-AL

    ResponderExcluir