quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Terrível Verdade Por Trás das Eleições de 2014

Na verdade o que está sendo discutido é o futuro do Estado Democrático de Direito como o conhecemos desde a promulgação da Constituição Federal em 1988.

 A eleição da DILMA (ou do PT) será na verdade a vitória do FORO DE SÃO PAULO e deve trazer consequências amargas para nossa sociedade, pois o que está no ar é a legitimação do processo de implantação de um regime socialista bolivariano no Brasil – o que já se começou a sentir, em nuances mais tênues, durante o governo do Presidente LULA, e agora aparece em tons mais fortes.
 
Os  elementos que comprovam as intenções torpes do Governo estão em todas as partes:
 
* o apoio ferrenho à inclusão da VENEZUELA no Mercosul;
* a aproximação com os governos de esquerda da América do Sul e Central;
* a defesa ferrenha do governo iraniano pela Presidenta DILMA junto à ONU;
* a remessa de milhões e milhões de dólares para o governo cubano e outras ditaduras africanas através de contratos ‘secretos’ assinados pelo BNDS;
* o aparelhamento de todos os órgãos do Governo Federal;
* o grande número de militares cubanos infiltrados no programa ‘MAIS MÉDICOS’ (estimado em 10% do total dos médicos);
* os saques de alto valor na PETROBRAS;
* as escutas telefônicas plantadas pelo serviço secreto americano no gabinete da Presidente DILMA;
* e, o mais assustador (e pouco divulgado), o Decreto nº 8.243, de 23 de maio de 2014. O perigo não passou. 

Esse Decreto, editado propositadamente às vésperas do furor da Copa do Mundo pela Presidenta DILMA, expõe de forma clara o caminho que o governo petista deseja que nosso país trilhe nos próximos anos, apresentando diretrizes a serem seguidas por todos os órgãos do governo.

Dentre outras disposições, esse decreto prevê a criação de mecanismos de consulta popular pós-confirmatória de atos do Governo – retirando do Congresso Nacional poderes de deliberação sobre projetos de lei de interesse do Governo, acaba com a reintegração de posse como instrumento de garantia da propriedade – transferindo esse poder para conselhos ‘populares’, o fim do poder de fiscalização do Ministério Público e do STF sobre atos políticos do Governo Federal, e, ainda, a reformulação do sistema de ensino público – que passará a contar a história do Brasil e do mundo sobre o ponto de vista socialista (mais ou menos o que já se faz em toda a área de humanas na USP).

Trata-se ainda de um simples ‘Decreto’, chamado de inofensivo pelos defensores do PT, mas que deixa bem latente os objetivos de DILMA e do PT.

É lógico que esse ‘Decreto’, para virar lei, irá exigir uma ampla reforma da Constituição Federal, o que é difícil – porém a Sra. DILMA já passou a falar amplamente em sua campanha de rádio e televisão, que deseja convocar uma ‘Assembleia Constituinte’, para promover o que ela chama de ‘reforma política’.
As categorias mais problemáticas da sociedade brasileira – MST, Movimento dos Sem-Teto, block-busters, etc, essa semana já se reuniram com a Presidenta DILMA em Brasília, para reivindicar essas ‘reformas’.
Ao tomarem conhecimento desse Decreto, alguns parlamentares de direita tentaram imediatamente vetá-lo por meio de um projeto de lei que seria votado pela Câmara dos Deputados Federais, porém o Governo, através dos parlamentares petistas e peemedebistas, conseguiram adiar essa votação 3 vezes e esse assunto, agora, vai ficar pro ano que vem, depois das eleições ...
Ou seja: o Decreto está valendo e deve adentrar a nova legislatura em pleno vigor ...

No final de 2013, o Dr. IVES GANDRA concedeu ao JÔ SOARES uma entrevista (disponível no YouTube, ), falando sobre esse assunto – quando o Decreto ainda não havia sido editado.

Para quem não sabe, o Dr. IVES GANDRA (professor de Direito da PUC, já com mais de 90 anos), sempre foi amigo íntimo do Sr. MICHEL TEMER (Vice-Presidente da República), que o chamou para participar do grupo interno do Governo, responsável pelo desenvolvimento do famigerado decreto.

O que o Dr. IVES GANDRA viu o deixou estarrecido a ponto de romper sua amizade com MICHEL TEMER e colocar a boca no trombone, tornando-se um crítico mordaz das intenções do Governo.

A partir daí ele passou a ser apoiado abertamente por outras pessoas públicas (DANILO GENTILI, LOBÃO – o músico, ROGER MOREIRA – da banda Ultraje a Rigor, que inclusive é de Jacareí, RACHEL SHERAZADE – âncora do Jornal do SBT, Diego Mainardi e Ricardo Azevedo – da Revista Veja, Miriam Leitão – da Rede Globo, os ex-cassetas Cláudio Manoel e Marcelo Madureira, entre outros), que já haviam assumido posturas contrárias ao Governo do PT e valiam-se de seus meios para propalar críticas;

Todos eles, ao longo desse ano eleitoral, passaram a sofrer ataques pessoais e profissionais por parte do Governo e militantes do PT.

RACHEL SHERAZADE, do SBT, em março, após criticar a Presidente DILMA no Jornal SBT, foi afastada por 1 (um) mês, por exigência do Governo, que ameaçou suspender toda a propaganda oficial da emissora (leia-se: PETROBRAS, BANCO DO BRASIL e CEF).

Em 16.10.14, no dia do debate dos Presidenciáveis no SBT, em um dos intervalos, SÍLVIO SANTOS reuniu-se com AÉCIO NEVES e se disse temeroso, no caso de eleição da Presidente DILMA, de vir a ter até mesmo sua concessão questionada – pois já recebeu ameaças nesse sentido.

Na GLOBO, Miriam Leitão teve seu perfil no WIKIPEDIA e no FACEBOOK alterados de forma criminosa por ativistas petistas que agiram diretamente de dentro do Ministérios das Comunicações – isso foi notícia nacional há alguns meses, se lembram?

LOBÃO, DANILO GENTILI, ROGER MOREIRA e outros, tem sofrido ameaças de morte por ativistas do PT através das Redes Sociais (Twitter e Facebook), ao longo desses meses.

Curiosamente, ainda com relação ao Decreto nº 8.243/14, o Governo Federal já havia tentado, no início do Governo, através de articulações comandadas pelos Srs. JOSÉ DIRCEU e JOSÉ GENUÍNO (ambos condenados pela Justiça), comprar o Congresso Nacional para a aprovação dessas mesmas medidas, contidas no Decreto, por meio de lei.

Essa foi a verdadeira razão do mensalão – que não deu certo exatamente porque alguns Deputados ficaram assustados com as intenções do Governo Petista.

Tudo isso, que fique esclarecido, é fruto do FORO DE SÃO PAULO – que curiosamente só foi citado uma vez durante todos os debates, pelo candidato LEVI FIDÉLIX, que é o mais corajoso (ou louco!) de todos.

O famigerado Foro de São Paulo surgiu em 1990, quando FIDEL CASTRO visitou seu amigo LULA em São Paulo e, temerosos pelo fim da União Soviética – que até então financiava as atividades da esquerda política em todo o mundo, decidiram criar mecanismos alternativos para não deixar o movimento socialista morrer na América Central e do Sul (o que representaria, em curto prazo, uma sentença de morte para o regime comunista de CUBA).

Logo eles encontraram um ótimo patrocinador para o projeto: o Sr. PABLO ESCOBAR (que na época ainda era vivo!) – preciso explicar quem foi esse senhor?

Depois de algumas reuniões que visavam angariar simpatizantes e aprimorar as ideias – sempre com o patrocínio de PABLO ESCOBAR, os mentores FIDEL CASTRO e LULA conseguiram arregimentar muitos simpatizantes para o grupo, vindo a oficializar a existência do movimento em 1991, na Cidade do México, aonde 68 organizações e partidos políticos de esquerda de 22 países, sob a Presidência de LULA e FIDEL CASTRO, oficializaram a aliança entre esses grupos, visando a disseminação dos ideais socialistas nas Américas central e do sul, visando a criação da União Socialista das Américas.

Dentre essas 68 organizações estava, é claro, as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) - o braço armado do cartel de Medellín, que foi criado especialmente para que o Sr. PABLO ESCOBAR pudesse integrar o movimento, o Partido Comunista de CUBA, o MIR (que a frente revolucionária chilena – responsável pelo tráfico de drogas no Chile) e o PT – Partidos dos Trabalhadores do Brasil.

Do Brasil, além do PT, também aderiram a esse movimento o PDT, PCdoB, PCB, PSB, PPS e PPL – duvido que 1% dos filiados nesses partidos tenham conhecimento disso ...

Nessa ocasião, foi ratificada a CARTA DE SÃO PAULO – documento produzido especialmente para o evento, pelos mentores da ideia (LULA, FIDEL e ESCOBAR), expressando os objetivos do FORO DE SÃO PAULO, dentre os quais:

- solidariedade à Revolução Cubana
- a implantação de um novo conceito de unidade e integração continental
- a proteção das Américas do Sul e Central contra os abusos do FMI e da política econômica capitalista
- o apoio mútuo entre os seus membros, visando a consecução dos objetivos do movimento.

Assim, em nome desse movimento, afirma-se que PABLO ESCOBAR teria financiado as candidaturas de LULA ao Governo Brasileiro desde 1994.

O primeiro dos Presidentes compromissados com o Foro de São Paulo a conseguir implantar em seu País a conversão objetiva ditada pelo movimento foi o Comandante HUGO CHAVES – o que fez com o apoio do Exército Venezuelano, pois era militar de carreira, e a Venezuela tem sido o ‘tubo de ensaio’ mais relacionado com a ‘conversão’ pretendida pelo grupo.

Depois veio o Sr. EVO MORALES na Bolívia.

No início do movimento, apenas 1 País da América Latina era governado por um partido de esquerda (CUBA), hoje são 22 no total.

Existem rumores que até o Governo do IRÃ – aquele que foi defendido por LULA no passado e recentemente por DILMA na reunião anual da ONU, passou a integrar movimento em certo momento; tendo o mesmo ocorrido com várias ditaduras sanguinárias da África – a maioria recebe hoje investimentos brasileiros, através do BNDES, classificados como ‘secretos’ pelo Governo Federal.

Os planos do Foro de São Paulo incluem levar o movimento, depois de dominada a América Latina, para a África – o que, na verdade, já iniciou.

Atualmente, no países americanos governados por partidos de esquerda e o que tem se visto é cerceamento da imprensa, fraudes eleitorais, desrespeito aos investimentos externos, protestos, banhos de sangue e crises econômicas – que obviamente não fazem nenhum bem para a população.

Mas a menina dos olhos do movimento, por onde passa tudo, é o Brasil, exatamente o lugar em que a implantação do sistema é mais complicada, devido inclusive a não haver qualquer simpatia da ampla maioria população esclarecida com os ideais socialistas.

Portanto, o que vemos hoje é a ameaça ‘vermelha’ – que todos pensavam estar sepultada, mais viva do que nunca.

Desde 2007 o jornalista REINALDO AZEVEDO, da Revista Veja, vem alertando para os perigos do FORO DE SÃO PAULO – e sendo perseguido pelo Governo.

Ao longo desses anos tem sido chamado de paranoico, louco e até de nazista.

Mas alerta dele tem se confirmado em sinais estão aí, para quem quiser ver – não tenham dúvidas de que os milhões e milhões desviados da PETROBRAS – patrimônio nacional – serão empregados para financiar essa transição.

Vídeos (centenas!) na Internet mostram declarações de LULA – até mesmo enquanto Presidente, em discursos oficiais no exterior, a favor do FORO DE SÃO PAULO, reassumindo o compromisso com o movimento reiteradamente.

Outros vídeos mostram que o MST é o balão de ensaio da guerrilha armada do movimento no Brasil, com crianças tendo aulas sobre a revolução cubana, empunhando a bandeira de CUBA e jurando fidelidade a FIDEL CASTRO – crianças, pelo amor de Deus!

A divisão de classes atualmente promovida pela campanha política do PT – que insiste em dividir o país entre ‘nós’ e ‘eles’, entre sul e nordeste, entre pobres e ricos, é outro sinal claro do que nos espera.
 

O conflito de classes, a disseminação do ódio e a propagação de mentiras foram as armas utilizadas na revolução comunista na Rússia, quando camponeses massacraram com foices e martelos a classe social dominante à época.

É por isso que dinheiro sai do Brasil e vai para CUBA aos milhões.
É por isso que o Governo de LULA defendeu as FARC.
É por isso que o Governo de DILMA insistiu em incluir a VENEZUELA no Mercosul.
É por isso que o Governo de DILMA estava (e ainda está!) sendo vigiado pelo serviço secreto americano.
É por isso que o Governo do PT rouba tanto – para eles, tratam-se de simples ‘apropriações’ em nome da causa (os fins justificam os meios).
É por isso que o Governo do PT recebe o MST em sua sala de visitas.
É por isso que o PT está falando de reforma política, nova constituição, extinção das polícias militares e implantação de um novo sistema de ensino.
É por isso que o tráfico de drogas no Brasil sofre pouco (ou nenhum!) controle do Estado.
É por isso que o Brasil não tem o apoio dos Estados Unidos (e de outras potências mundiais) para integrar o Conselho Permanente de Segurança da ONU.
É por isso que o Governo Federal não investe no patrulhamento das fronteiras ou nas Forças Armadas.
É por isso que às vezes o nome de petistas aparecem vinculados ao PCC - rola na Internet um papo de que os fundadores do PCC receberam treinamento das milícias das FARC, que é associada do PT no FORO DE SÃO PAULO.


Tudo se explica.

Por que alguém poderia achar que o socialismo é o melhor para o País?

A resposta é óbvia: porque no socialismo há a perpetuação do poder, sem a necessidade da participação popular.

No fundo é isso que o PT quer: se perpetuar no poder.
Aliás, acho que nenhum partido me representa.
Existe todo um submundo que, embora possa parecer surreal e distante, está aí, batendo às nossas portas.

Penso que todos temos que nos posicionar e assumir uma postura, repassando essas informações para o maior número de pessoas, a título de alerta e esclarecimento.

Todos tem o direito de votar em quem quiser e defender a causa que achar justa.

O que eu pergunto é o seguinte: quantos eleitores da DILMA continuariam votando no PT mesmo tendo conhecimento desses fatos? Defenderiam a causa do PT mesmo sabendo que eles estão associados a terroristas, traficantes de drogas e assassinos?

FABIO GONGORA 

P. S.: Tudo o que escrevi acima está relatado na Internet com muita amplidão; basta pesquisar, constatar e estarrecer.
  Repassem esse e-mail ao maior número de pessoas possível. A Internet é uma arma poderosíssima ...



Um comentário:

  1. Prezados senhores, faltou falar do professor, conferencista, filósofo e escritor Olavo de Carvalho, que há mais de 15 anos vem alertando sobre o Foro de São Paulo e a organização política antidemocrática PTista.

    ResponderExcluir