quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Governo que mata seus policiais? Indiretamente sim!

Segundo testemunhas, os bandidos desceram do veículo disparando. Pelo menos três tiros perfuraram o vidro dianteiro e a lataria da viatura. Surpreendidos, os policiais não tiveram tempo de reagir e acabaram baleados. 
Link: O DIA

Não iria mais tocar no assunto morte de policiais, já que os interessados, principalmente o PM, não tá nem ai para o companheiro que morre. Postam, se manifestam em redes sociais, mas na hora de realmente mostrar sua indignação, simplesmente não aparecem.

A morte do policial em confronto é mais facilmente absolvida, pois se dá no calor do combate. Mas quando vemos ser sequestrado de folga ao ser reconhecido, ser torturado cruelmente e finalmente morto com tiros que desfiguram seu corpo, sentimos o quanto estamos só e desamparados.


Sociedade, mídia e governantes tem sua parcela de culpa. A sociedade que perde um patrimônio avaliado em pelo menos R$ 1.000.000,00, sim o policial, aquele que está nas ruas para lhe defender é um patrimônio que custa pelo menos isso. Desculpe fazer esta avaliação, mas já que não valorizam sua vida, que valorizem o investimento que fazem. A mídia que bate tanto quando acha que o PM errou, mas não faz a mesma divulgação exigindo ação contra meliantes. Não é raro ver vídeos com PMs e militares sendo hostilizados nas comunidades, não se preocupam em dizer “policial bom é policial morto”, foi assim no vídeo que o PM aparece empurrando um “morador” com a ponta do fuzil.
Preste atenção no áudio, embora o video esteja editado, dá para ouvir o "morador" dizer "tú tem que tomá é muito tiro, não é apanhar não". Ora, os PMs já estavam encurralados pela vagabundagem que teimam em chamar de "moradores"

O Estado, o que faz? Nada! Só se preocupa com suas licitações fraudulentas, com o quem dá mais. Foi assim na compra dos últimos blindados.
Temos capacidade de fazer, preço interessante, Não será preciso importar”, contou o então major Paulo Aguiar, que atualmente ocupa o posto de tenente-coronel no CTEx. O oficial revelou também que o projeto foi custeado em R$ 430 mil.

O "escolhido" foi este
                               Blindados recebidos pela Seseg e fabricados por empresa sul-africana


Olhe bem para esta viatura blindada. Ela tem condições de ainda ser um blindado?
Nota-se a falta de responsabilidade do Estado, na figura de seus gestores, a visão desse equipamento ainda participando de operações de alta periculosidade com seus vidros já totalmente estilhaçados por disparos anteriores. O dano visível causa a perda da blindagem que protege sua guarnição, mas, pelo custo não é devidamente trocado quando de sua inutilidade.

As viaturas operacionais de patrulhamento da PMERJ são carros comuns, como se comum fosse o uso delas na rotina policial militar, não são dotadas de nenhuma melhoria que vise proteger o policial, tornando-se muitas vezes a causa de sua morte.
Uma viatura PMERJ deve ter suas características adequadas ao uso e, principalmente a blindagem de seus vidros e portas dianteiros, já que são o alvo dos meliantes na ânsia de atingir os agentes, e conseguem.

Esporadicamente vemos poucos policiais e sociedade se organizar em defesa de seu policial, como vai acontecer no dia 14 de dezembro próximo. Mas o que vemos? Pouco comparecimento. A grande maioria é de policiais reformados ou da reserva e pouquíssimos da ativa. Sim poucos da ativa, justamente os que estão morrendo como formigas pisoteadas. 

https://www.facebook.com/events/1541475936088644/?fref=ts


Um comentário:

  1. Não querendo transformar policias em números, mas, o maior número de policias mortos na história, foi nos anos de 2003 e 2004. Quem era o governador à época?

    ResponderExcluir