quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Desmilitarização das PMs e a dominação do povo.


Desejo sucesso a Legislatura do Cabo CBMERJ e que tenha discernimento para avaliar suas decisões.

As Policias e Corpos de Bombeiros Militares são Constitucionalmente Forças Reservas do Exercito Brasileiro, podendo ficar diretamente sob seu comando em casos de necessidade de efetivo.

Está ai o principal interesse em sua desmilitarização, serão menos 500.000 à disposição do E.B. em caso de necessidade de uma Intervenção Constitucional, e eles tem pressa.
Por outro lado, temos a Força Nacional de Segurança, que mesmo não estando regulamentada, usa efetivos das PMs e BMs de todo o Brasil, estando a serviço do governo federal.

Pois bem, a desmilitarização é mais um passo no sentido de fortalecer esta Força nacional que, assim como na Venezuela, será única e exclusivamente para repressão dos opositores do regime que ora vem se implantando.

A presidANTA já se posicionou contrária à reivindicação da popular PEC 300 e usa, dentro das corporações, a divisão de classes para incentivar os menos graduados que se posicionem pela desmilitarização. Ora, acham os mais incautos que a simples desmilitarização acaba com o regramento disciplinar e a hierarquia, eles sempre existirão, seja civil ou militar. O Coronel de uma corporação militar desmilitarizada será o chefe numa corporação civil.

Com a desmilitarização a Força nacional sai fortalecida, serão muito bem pagos para obedecerem fielmente ao que o governo federal determinar. E não pensem que os integrantes não o farão, sim, FARÃO tudo que lhes for determinado, até MATAR.
O Policial Militar já está revoltado com sua desvalorização profissional, com a fragilidade de sua vida sem que nada se faça para mudar o cenário. Assim, como um mercenário bem pago, vai reprimir até a sua mãe.




Os que optarem e ficarem numa policia desmilitarizada, a criminalidade se encarrega de exterminá-los aos poucos, já que nem armas letais terão. Lembrem-se já existe projeto para que sejam desarmados, já existe projeto acabando com a “legitima defesa” (auto de resistência).

Não me venham com a conversa mole de que a proposta deve ser discutida sem partidarismos, ao mesmo tempo em que condenam a “ideologia militar” e o “legado ditatorial” da PM, com um discurso inteiramente contaminado de ideologia esquerdista em seu sentido mais embusteiro, ou seja, psolista. Eu quero saber é qual a proteção que a população brasileira teria contra o controle do governo federal sobre as polícias, inclusive no que concerne à inoculação de uma ideologia infinitamente mais perniciosa que os valores militares na formação dos novos policiais.

É a PEC-51 criada pelo senador Lindbergh Farias, do PT. Essa PEC visa a desmilitarização da Polícia Militar.
500 mil das Forças de Reserva são justamente os policiais militares de todos os estados do Brasil. Ou seja: metade da Reserva é a PM.
O que é que o PT está propondo, através de Lindbergh Farias?
Acabar com metade das Forças de Reserva das Forças Armadas.

Aliados a este projeto PTista, estão os demais partidos de esquerda ou pseudo direita, todos amplamente intere$$ados nas benesses desta aprovação, entre eles, o PSOL.




Então nos vem a figura do Cabo Daciolo (CBMERJ), eleito pelo PSOL. Qual será seu posicionamento? Contra o partido ou contra os Policiais e Bombeiros Militares? Por enquanto ele abraça os dois lados. E você PM? Está preparado para matar sua mãe, seu filho e seus amigos em troca de um bom salário? São mercenários?

2 comentários:

  1. DACIOLOLO SEMPRE QUEIMOU TODOS OS LIDERES DO MOVIMENTO SOS BOMBEIROS, PORQUE TINHA MEDO DE PERDER A LIDERANÇA E O PODER DENTRO DOMOVIMENTO.

    ResponderExcluir