sábado, 27 de dezembro de 2014

Dia 19 de dezembro foi só um aviso, mas a ganância não esperou!

Conta de luz terá bandeiras tarifárias em 2015; entenda como funciona

Bandeira verde significa que gastos para produzir energia estão normais.
Se for amarela, cobra-se R$ 1,50 a cada 100 KWh; vermelha; R$ 3 a mais.


Mas a ganância não esperou!


Rio - A conta de luz vai ficar mais cara em janeiro. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou ontem que o sistema de bandeiras tarifárias indicou sinal vermelho para os valores do primeiro mês do ano. Com esta sinalização nas contas, o consumidor terá que arcar com um acréscimo de R$ 3 a cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumido. De acordo com a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), o consumo médio para uma família com quatro pessoas é de 200 kWh. 

Simulação feita no site da Light mostra que o valor gasto para esse consumo seria de R$ 99,55, sem o sistema de bandeiras. Isso significa que a família pagaria no fim do mês R$ 105,55, levando em consideração o acréscimo de R$ 6. 

A partir do mês que vem, as contas de luz virão classificadas por cores: verde, amarela e vermelha — que informarão as condições de geração de energia. As tarifas poderão ter aumentos e reduções mensais, dependendo das coloração. No caso da bandeira verde, as contas não sofrem acréscimo. Na amarela, o aumento é de R$ 1,50 para cada 100 kWh. Já na vermelha, a tarifa sofre acréscimo de R$ 3 pelo mesmo consumo.

“A maioria da energia elétrica produzida no Brasil é proveniente de fontes hidrelétricas, e o cenário hidrológico não tem sido favorável para este tipo de geração desde 2012. Com efeito, o Operador Nacional do Sistema tem acionado cada vez mais as usinas termelétricas, cujo custo de produção é mais elevado. Assim, o sistema de bandeiras tarifárias visa adaptar de maneira dinâmica estes custos extras de curto prazo na geração de energia às tarifas dos consumidores”, explicou a Abradee, em nota. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário