quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Sem pedir, sem esperar, o texto chegou.

Estava à espera de um texto para este Natal e ele chegou como uma dádiva Divina, um presente que chegou sem eu pedir ou esperar, mas o queria. Passeando por estas palavras, descobri que ainda sou humano. Incrivelmente me vejo com lágrimas brotando. Fazia tempo que não acontecia, é a magia das palavras. 


Bem, como você está lendo esta cartinha (endereçada ao Papai Noel), suponho que seja você o tal Papai Noel! 
Bom dia, boa tarde, boa noite... nem sei a que horas você vai receber esta cartinha, então deixa eu escrever olá que fica melhor!
Por puras normas de uma cartinha, vou me apresentar, mas na verdade nem vejo necessidade! 

Sou um grãozinho de areia em um lindo deserto! Uma gotinha de água no oceano! Sou uma menina no meio dos humanos (adultos)... ah deixa pra lá, quem eu sou não importa, o importante é o conteúdo da cartinha!

Eu sei Papai Noel, que eu não deveria lhe pedir mais nada, porque na verdade já tenho demais! Mas você sabe né Papai Noel... é tradição! E por incrível que pareça, a minha listinha anda crescendo muito a cada ano que se passa! Ta mais larga, mais comprida... mais recheada de pedidos... e eu entendo... haja saco! Pois bem, meu nome, acho que nem precisa dizer, porque há anos você já me conhece: Esperança! Mas pode me chamar de Estrelinha mesmo! Afinal de contas, há um brilho tão grande de esperança em meu coração, que eu ando me confundindo com uma linda estrelinha!

Bem Papai Noel, eu sei que você não anda mais fazendo artes por aí: subindo nos telhados e entrando pelas chaminés! Sei também que as pessoas nem colocam mais os sapatinhos nas janelas (como eu colocava quando eu era criança)... os comércios não deixam, fazem lá suas propagandas, suas ofertas... e os adultos correm atrás, vão lá e buscam diretamente o que querem (ao invés de mandar cartinhas)! E sei que você já ta bem velhinho, pra usar da nossa linda tradição, para saltar esses obstáculos que a tecnologia coloca no seu caminho! Tempos modernos demais! Tudo muito atualizado!

Eu fico até imaginando, você com esse cabelo branquinho, essa barba lisinha, esses olhinhos cheios de ternura, esse encanto de velhinho... carregando nos ombros, um dos mais sofisticados computadores, um notebook “de marca” (HP), uma caixa “lotada”daqueles celulares que tiram fotos, gravam conversas, filmam pessoas... eu fico imaginando, você se arrastando pra arrastar um carro de última geração, uma moto... uma Brastemp... (porque antigamente, o chique era pedir bicicleta... e a gente acabava ficando feliz com os outros brinquedinhos que você trazia)! Eu fico imaginando você, assim todo velhinho, trazendo esse mundo materialista na cabeça das pessoas “para as pessoas”,ao invés daquelas bonequinhas de plástico, daquelas bolas, daqueles ursinhos de pelúcia ( tão leves de carregar, tão fácil de se obter)!


Estamos rumo ao ano 2015, e vamos ser sinceros: você já não é mais aquele velhinho! Aquele doce velhinho que minha consciência permitiu que você fosse! Aquele velhinho que a minha ingenuidade de menina aceitou como a realidade mais linda que busco constantemente reviver! Aquele doce velhinho que me apresentaram quando eu ainda era uma menina e me deixaram crescer e virar uma mulher, tentando acreditar, que você chegaria a todo Natal e em todos os lares... e nos lares mais pobres e mais mendigos!

Pois é, a sementinha cresceu! Tudo que era lindo, hoje em mim floresceu... você não deixou de existir, só porque eu virei gente grande! E hoje me vendo “tão entendida do assunto”... aqui segue a você, mais uma vez, a minha listinha:

                                                     Janice Costa, autora deste texto

Para minha família eu peço tudo de bom (em grande proporção)... porque minha família é grande demais, é o mundo inteiro!!!
Para o menino de rua eu lhe peço uma rua descente, sem violência e sem maldade, para que a rua lhe seja um verdadeiro lar... já que ele não pode ter uma casa!
Para os velhinhos da nossa sociedade, peço-lhe bondade sem limite! Que as pessoas que convivem com cada um deles, tenham um coração repleto de bondade, para que não venhamos a passar no futuro, o que muitos deles estão passando no presente, por pessoas sem coração!
Que na prisão, nas cadeias públicas, nas penitenciarias... os encarcerados sejam punidos “de maneira justa”, para que ao serem libertados ( e libertos de tantas “manias”), não matem os nossos filhos, não roubem as nossas famílias (novamente)... não nos transforme mais uma vez em vítimas!


Assista Papai Noel, “todos os dias” o MGTV, O Jornal Nacional, o Balanço Geral... e peça a Deus por nós, para quebrar esta nossa triste rotina... porque nossos olhos já não agüentam mais... ver tanta maldade, tanta desigualdade social... tanta violência!
Papai Noel... eu lhe peço PAZ!

Que todos tenham um Feliz Natal e um próspero Ano Novo!!!- 
Autora: Janice Magda de Andrade Costa 21/12/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário