segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Site Avaaz, ligado ao PT, ''segura'' contagem pelo impeachment de Dilma.

Tela fotografada segunda-feira (27), às 23h36, com o registro de 1.144.498 assinaturas, continua congelada até a tarde desta terça-feira (28).

Vários sites de abaixo-assinados publicam petições pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), além do mais conhecido deles, o Avaaz. Também no site Petição Pública há um abaixo-assinado com o mesmo teor. Como são petições iniciadas recentemente, os números ainda são modestos, diferentemente do Avaaz, que até agora registra a adesão de 1.414.473 pessoas. Para votar na petição do Avaaz, clique aqui.

Controlado no Brasil por um conhecido militante do PT, Pedro Abramovay, ex-auxiliar do governo Dilma, o Avaaz “segura” a contagem de adesões à petição pelo impeachment, em razão principalmente dos inúmeros casos de corrupção. O Avaaz atribuindo o “congelamento” do número de adesões, iniciado segunda-feira, à “grande quantidade de tráfego”, mas as demais petições no mesmo site funcionam normalmente, atualizando os números segundo a segundo.

Internautas indignados com a “manipulação”, decidiram denunciar a gestão brasileira do petista Pedro Abramovay à sede na ONG, em Nova York, Estados Unidos. Abramovay foi genro do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos e assessor no Ministério da Justiça no governo Lula. No governo Dilma, foi nomeado secretário nacional Antidrogas, mas foi demitido ao defender a “descriminalização de pequenos traficantes”.

A manobra do Avaaz objetiva desestimular a adesão ao impeachment, que cresceu de pouco mais de 500 mil, sexta-feira, para 1.413.675 na manhã desta quinta-feira (30), mas os números continuam “congelados”, nem expostos o Avaaz não são submetidos a controle externo e não há segurança de que estejam protegidos contra fraude e manipulações. (Diário do Poder) 

São os seguintes os espaços para abaixo-assinados também disponíveis na internet:

http://www.avaaz.org/po/
http://peticaopublica.com.br/
http://www.abaixoassinado.org/
http://www.euconcordo.com/
http://www.manifestolivre.com.br/home.aspx
https://www.change.org/start-a-petition?lang=pt-BR

Jornal da midia

Nenhum comentário:

Postar um comentário