sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Ação judicial do PSDB - Coligação pede anulação das eleições

Para conhecimento geral e ampla divulgação. Isso não é tapetão.

DESISTIR DO BRASIL? JAMAIS!
NESTE 28/10/2014, A COLIGAÇÃO PSDB, TODOS POR MINAS E MUDA BRASIL, CONVOCOU A IMPRENSA PARA ANUNCIAR QUE ESTARÁ ENTRANDO JUDICIALMENTE NO TSE E MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PARA A ANULAÇÃO DAS ELEIÇÕES PARA O GOVERNO DE MINAS E À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA POR CRIME ELEITORAL!!

Assista ao vídeo:

Sucessão de fraudes
Houve fraude nas eleições presidenciais de 2014? Sem o menor temor de errar, afirmo categoricamente: Houve não uma, nem duas, nem mil, mas a mais longa e assombrosa sucessão de fraudes que já se observou na história eleitoral de qualquer país, em qualquer época.
Essa afirmação, que soará hiperbólica aos ouvidos de quem não conhece os fatos o suficiente para poder medi-la, traduz uma verdade literal e simples que qualquer um, se quiser investigar um pouco em vez de julgar sem conhecimento de causa, poderá confirmar por si próprio.


Primeira série de fraudes:
A Lei dos Partidos Políticos de 1995, Art. 28, alínea II, afirma taxativamente que será cassado o registro de qualquer partido que se comprove subordinado a uma organização estrangeira.
O PT, segundo a propaganda do seu III Congresso, reconhece o Foro de São Paulo como “coordenação estratégica da esquerda latino-americana”. Ao subscrever e colocar em prática as decisões das assembleias gerais do Foro, esse partido reconhece sua subordinação a um plano internacional que não somente jamais foi discutido ou aprovado no nosso Parlamento, como também advoga, sem dar disto a menor ciência ao povo brasileiro, a dissolução da soberania nacional mediante a integração do país num monstrengo internacional chamado “Pátria Grande”, cuja capital é Havana e cuja língua oficial é o
portunhol.
A sra. Dilma Rousseff, em especial, chegou a ser louvada pelo ditador venezuelano Hugo Chávez como “grande patriota... patriota da Pátria Grande”.
Será possível não entender que ninguém pode ser ao mesmo tempo um patriota da pátria brasileira e um servidor leal da organização internacional empenhada em engolir essa pátria e governá-la desde assembleias e em reuniões secretas realizadas em Havana, em Caracas ou em Santiago do Chile?
Quando digo “reuniões secretas”, não é uma interpretação que faço. É o traslado direto da confissão cínica apresentada pelo sr. Luís Inácio Lula da Silva, não numa conversa particular, mas em dois discursos oficiais transcritos na página da Presidência da República (v. um deles em

Se ainda vale o princípio de que de duas premissas decorre uma conclusão, está só pode ser a seguinte: O PT é um partido ilegal, que não tem o direito de existir nem muito menos de apresentar candidatos à presidência da República, aos governos estaduais ou a qualquer câmara estadual ou municipal.

Segunda série de fraudes:
Tão óbvia e gritante é essa conclusão, que para impedir que o cérebro nacional a percebesse foi preciso ocultar da opinião pública, durante dezesseis anos seguidos, a mera existência do Foro de São Paulo, para que pudesse crescer em segredo e só se tornar conhecido quando fosse tarde demais para deter a realização dos seus planos macabros. Nesse empreendimento aliaram-se todos os órgãos da “grande mídia”, reduzindo o jornalismo brasileiro a uma vasta e abjeta operação de desinformação e forçando o povo brasileiro, em sucessivas eleições, a votar em candidatos cujo programa de ação desconhecia por completo e, se o conhecesse, jamais aprovaria.

Terceira série de fraudes:
O Foro de São Paulo é a mais vasta, mais poderosa e mais rica organização política que já existiu no continente. Seu funcionamento – assembléias, grupos de trabalho, publicações, viagens e hospedagens constantes para milhares de agentes – é inviável sem muito dinheiro que até hoje ninguém sabe de onde vem e cuja origem é feio perguntar. É praticamente impossível que verbas do governo brasileiro não tenham sido desviadas em segredo para essa entidade. É mais impossível ainda que grossas contribuições não tenham vindo de organizações de narcotraficantes e sequestradores como as Farc e o MIR chileno, que ali são aceitas como membros legítimos e tranquilamente discutem, nas assembleias, grupos de trabalho e encontros reservados, a articulação dos seus interesses criminosos com o de partidos políticos como o PT e o PC do B.


Quarta série de fraudes:
A Sra. Dilma Rousseff, servidora dessa geringonça imperialista, jamais poderia ser candidata a qualquer cargo eletivo no Brasil. Urnas que votam sozinhas ou que já chegam à seção eleitoral carregadas de quatrocentos votos para a candidata petista, como tantos eleitores vêm denunciando, são apenas subfraudes, ou pedaços de fraudes, em comparação com a fraude magna que é a presença, na lista de candidatos presidenciais, da agente notória e comprovada de um esquema estrangeiro empenhado em fagocitar e dissolver a soberania nacional.

Quinta série de fraudes:
Eleição com contagem de votos secreta não é eleição, é fraude. O sistema de ocultações montado para isso, sob a direção de um advogadinho chinfrim sem mestrado, sem obra notável publicada e sem qualquer currículo exceto serviços prestados a um dos partidos concorrentes, viola um dos princípios mais elementares da democracia, que é a transparência do processo eleitoral. Como observou uma advogada que tentou denunciar em vão a anomalia imposta ao eleitor brasileiro, “é o crime perfeito: o acusado se investiga a si próprio”.
Que mais será preciso para concluir que, sob todos os aspectos, a eleição presidencial de 2014 foi em si uma fraude completa e majestosa, coroamento da longa sucessão de fraudes em série em que se transformou a política brasileira desde o ingresso do PT no cenário eleitoral?

Olavo de Carvalho Visite o blog: http://www.militar.com.br/blog-de-Castelo_Branco-6523
  

PEÇO MASSIVA DIVULGAÇÃO!
Share on googleShare on facebookShare on twitterShare on emailMore Sharing Services0Postagem relacionadaClique na frase:* LULA, RÉU ... FORUM DE SÃO PAULO, A MÍDIA... (1009)

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Terrível Verdade Por Trás das Eleições de 2014

Na verdade o que está sendo discutido é o futuro do Estado Democrático de Direito como o conhecemos desde a promulgação da Constituição Federal em 1988.

 A eleição da DILMA (ou do PT) será na verdade a vitória do FORO DE SÃO PAULO e deve trazer consequências amargas para nossa sociedade, pois o que está no ar é a legitimação do processo de implantação de um regime socialista bolivariano no Brasil – o que já se começou a sentir, em nuances mais tênues, durante o governo do Presidente LULA, e agora aparece em tons mais fortes.
 
Os  elementos que comprovam as intenções torpes do Governo estão em todas as partes:
 
* o apoio ferrenho à inclusão da VENEZUELA no Mercosul;
* a aproximação com os governos de esquerda da América do Sul e Central;
* a defesa ferrenha do governo iraniano pela Presidenta DILMA junto à ONU;
* a remessa de milhões e milhões de dólares para o governo cubano e outras ditaduras africanas através de contratos ‘secretos’ assinados pelo BNDS;
* o aparelhamento de todos os órgãos do Governo Federal;
* o grande número de militares cubanos infiltrados no programa ‘MAIS MÉDICOS’ (estimado em 10% do total dos médicos);
* os saques de alto valor na PETROBRAS;
* as escutas telefônicas plantadas pelo serviço secreto americano no gabinete da Presidente DILMA;
* e, o mais assustador (e pouco divulgado), o Decreto nº 8.243, de 23 de maio de 2014. O perigo não passou. 

Esse Decreto, editado propositadamente às vésperas do furor da Copa do Mundo pela Presidenta DILMA, expõe de forma clara o caminho que o governo petista deseja que nosso país trilhe nos próximos anos, apresentando diretrizes a serem seguidas por todos os órgãos do governo.

Dentre outras disposições, esse decreto prevê a criação de mecanismos de consulta popular pós-confirmatória de atos do Governo – retirando do Congresso Nacional poderes de deliberação sobre projetos de lei de interesse do Governo, acaba com a reintegração de posse como instrumento de garantia da propriedade – transferindo esse poder para conselhos ‘populares’, o fim do poder de fiscalização do Ministério Público e do STF sobre atos políticos do Governo Federal, e, ainda, a reformulação do sistema de ensino público – que passará a contar a história do Brasil e do mundo sobre o ponto de vista socialista (mais ou menos o que já se faz em toda a área de humanas na USP).

Trata-se ainda de um simples ‘Decreto’, chamado de inofensivo pelos defensores do PT, mas que deixa bem latente os objetivos de DILMA e do PT.

É lógico que esse ‘Decreto’, para virar lei, irá exigir uma ampla reforma da Constituição Federal, o que é difícil – porém a Sra. DILMA já passou a falar amplamente em sua campanha de rádio e televisão, que deseja convocar uma ‘Assembleia Constituinte’, para promover o que ela chama de ‘reforma política’.
As categorias mais problemáticas da sociedade brasileira – MST, Movimento dos Sem-Teto, block-busters, etc, essa semana já se reuniram com a Presidenta DILMA em Brasília, para reivindicar essas ‘reformas’.
Ao tomarem conhecimento desse Decreto, alguns parlamentares de direita tentaram imediatamente vetá-lo por meio de um projeto de lei que seria votado pela Câmara dos Deputados Federais, porém o Governo, através dos parlamentares petistas e peemedebistas, conseguiram adiar essa votação 3 vezes e esse assunto, agora, vai ficar pro ano que vem, depois das eleições ...
Ou seja: o Decreto está valendo e deve adentrar a nova legislatura em pleno vigor ...

No final de 2013, o Dr. IVES GANDRA concedeu ao JÔ SOARES uma entrevista (disponível no YouTube, ), falando sobre esse assunto – quando o Decreto ainda não havia sido editado.

Para quem não sabe, o Dr. IVES GANDRA (professor de Direito da PUC, já com mais de 90 anos), sempre foi amigo íntimo do Sr. MICHEL TEMER (Vice-Presidente da República), que o chamou para participar do grupo interno do Governo, responsável pelo desenvolvimento do famigerado decreto.

O que o Dr. IVES GANDRA viu o deixou estarrecido a ponto de romper sua amizade com MICHEL TEMER e colocar a boca no trombone, tornando-se um crítico mordaz das intenções do Governo.

A partir daí ele passou a ser apoiado abertamente por outras pessoas públicas (DANILO GENTILI, LOBÃO – o músico, ROGER MOREIRA – da banda Ultraje a Rigor, que inclusive é de Jacareí, RACHEL SHERAZADE – âncora do Jornal do SBT, Diego Mainardi e Ricardo Azevedo – da Revista Veja, Miriam Leitão – da Rede Globo, os ex-cassetas Cláudio Manoel e Marcelo Madureira, entre outros), que já haviam assumido posturas contrárias ao Governo do PT e valiam-se de seus meios para propalar críticas;

Todos eles, ao longo desse ano eleitoral, passaram a sofrer ataques pessoais e profissionais por parte do Governo e militantes do PT.

RACHEL SHERAZADE, do SBT, em março, após criticar a Presidente DILMA no Jornal SBT, foi afastada por 1 (um) mês, por exigência do Governo, que ameaçou suspender toda a propaganda oficial da emissora (leia-se: PETROBRAS, BANCO DO BRASIL e CEF).

Em 16.10.14, no dia do debate dos Presidenciáveis no SBT, em um dos intervalos, SÍLVIO SANTOS reuniu-se com AÉCIO NEVES e se disse temeroso, no caso de eleição da Presidente DILMA, de vir a ter até mesmo sua concessão questionada – pois já recebeu ameaças nesse sentido.

Na GLOBO, Miriam Leitão teve seu perfil no WIKIPEDIA e no FACEBOOK alterados de forma criminosa por ativistas petistas que agiram diretamente de dentro do Ministérios das Comunicações – isso foi notícia nacional há alguns meses, se lembram?

LOBÃO, DANILO GENTILI, ROGER MOREIRA e outros, tem sofrido ameaças de morte por ativistas do PT através das Redes Sociais (Twitter e Facebook), ao longo desses meses.

Curiosamente, ainda com relação ao Decreto nº 8.243/14, o Governo Federal já havia tentado, no início do Governo, através de articulações comandadas pelos Srs. JOSÉ DIRCEU e JOSÉ GENUÍNO (ambos condenados pela Justiça), comprar o Congresso Nacional para a aprovação dessas mesmas medidas, contidas no Decreto, por meio de lei.

Essa foi a verdadeira razão do mensalão – que não deu certo exatamente porque alguns Deputados ficaram assustados com as intenções do Governo Petista.

Tudo isso, que fique esclarecido, é fruto do FORO DE SÃO PAULO – que curiosamente só foi citado uma vez durante todos os debates, pelo candidato LEVI FIDÉLIX, que é o mais corajoso (ou louco!) de todos.

O famigerado Foro de São Paulo surgiu em 1990, quando FIDEL CASTRO visitou seu amigo LULA em São Paulo e, temerosos pelo fim da União Soviética – que até então financiava as atividades da esquerda política em todo o mundo, decidiram criar mecanismos alternativos para não deixar o movimento socialista morrer na América Central e do Sul (o que representaria, em curto prazo, uma sentença de morte para o regime comunista de CUBA).

Logo eles encontraram um ótimo patrocinador para o projeto: o Sr. PABLO ESCOBAR (que na época ainda era vivo!) – preciso explicar quem foi esse senhor?

Depois de algumas reuniões que visavam angariar simpatizantes e aprimorar as ideias – sempre com o patrocínio de PABLO ESCOBAR, os mentores FIDEL CASTRO e LULA conseguiram arregimentar muitos simpatizantes para o grupo, vindo a oficializar a existência do movimento em 1991, na Cidade do México, aonde 68 organizações e partidos políticos de esquerda de 22 países, sob a Presidência de LULA e FIDEL CASTRO, oficializaram a aliança entre esses grupos, visando a disseminação dos ideais socialistas nas Américas central e do sul, visando a criação da União Socialista das Américas.

Dentre essas 68 organizações estava, é claro, as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) - o braço armado do cartel de Medellín, que foi criado especialmente para que o Sr. PABLO ESCOBAR pudesse integrar o movimento, o Partido Comunista de CUBA, o MIR (que a frente revolucionária chilena – responsável pelo tráfico de drogas no Chile) e o PT – Partidos dos Trabalhadores do Brasil.

Do Brasil, além do PT, também aderiram a esse movimento o PDT, PCdoB, PCB, PSB, PPS e PPL – duvido que 1% dos filiados nesses partidos tenham conhecimento disso ...

Nessa ocasião, foi ratificada a CARTA DE SÃO PAULO – documento produzido especialmente para o evento, pelos mentores da ideia (LULA, FIDEL e ESCOBAR), expressando os objetivos do FORO DE SÃO PAULO, dentre os quais:

- solidariedade à Revolução Cubana
- a implantação de um novo conceito de unidade e integração continental
- a proteção das Américas do Sul e Central contra os abusos do FMI e da política econômica capitalista
- o apoio mútuo entre os seus membros, visando a consecução dos objetivos do movimento.

Assim, em nome desse movimento, afirma-se que PABLO ESCOBAR teria financiado as candidaturas de LULA ao Governo Brasileiro desde 1994.

O primeiro dos Presidentes compromissados com o Foro de São Paulo a conseguir implantar em seu País a conversão objetiva ditada pelo movimento foi o Comandante HUGO CHAVES – o que fez com o apoio do Exército Venezuelano, pois era militar de carreira, e a Venezuela tem sido o ‘tubo de ensaio’ mais relacionado com a ‘conversão’ pretendida pelo grupo.

Depois veio o Sr. EVO MORALES na Bolívia.

No início do movimento, apenas 1 País da América Latina era governado por um partido de esquerda (CUBA), hoje são 22 no total.

Existem rumores que até o Governo do IRÃ – aquele que foi defendido por LULA no passado e recentemente por DILMA na reunião anual da ONU, passou a integrar movimento em certo momento; tendo o mesmo ocorrido com várias ditaduras sanguinárias da África – a maioria recebe hoje investimentos brasileiros, através do BNDES, classificados como ‘secretos’ pelo Governo Federal.

Os planos do Foro de São Paulo incluem levar o movimento, depois de dominada a América Latina, para a África – o que, na verdade, já iniciou.

Atualmente, no países americanos governados por partidos de esquerda e o que tem se visto é cerceamento da imprensa, fraudes eleitorais, desrespeito aos investimentos externos, protestos, banhos de sangue e crises econômicas – que obviamente não fazem nenhum bem para a população.

Mas a menina dos olhos do movimento, por onde passa tudo, é o Brasil, exatamente o lugar em que a implantação do sistema é mais complicada, devido inclusive a não haver qualquer simpatia da ampla maioria população esclarecida com os ideais socialistas.

Portanto, o que vemos hoje é a ameaça ‘vermelha’ – que todos pensavam estar sepultada, mais viva do que nunca.

Desde 2007 o jornalista REINALDO AZEVEDO, da Revista Veja, vem alertando para os perigos do FORO DE SÃO PAULO – e sendo perseguido pelo Governo.

Ao longo desses anos tem sido chamado de paranoico, louco e até de nazista.

Mas alerta dele tem se confirmado em sinais estão aí, para quem quiser ver – não tenham dúvidas de que os milhões e milhões desviados da PETROBRAS – patrimônio nacional – serão empregados para financiar essa transição.

Vídeos (centenas!) na Internet mostram declarações de LULA – até mesmo enquanto Presidente, em discursos oficiais no exterior, a favor do FORO DE SÃO PAULO, reassumindo o compromisso com o movimento reiteradamente.

Outros vídeos mostram que o MST é o balão de ensaio da guerrilha armada do movimento no Brasil, com crianças tendo aulas sobre a revolução cubana, empunhando a bandeira de CUBA e jurando fidelidade a FIDEL CASTRO – crianças, pelo amor de Deus!

A divisão de classes atualmente promovida pela campanha política do PT – que insiste em dividir o país entre ‘nós’ e ‘eles’, entre sul e nordeste, entre pobres e ricos, é outro sinal claro do que nos espera.
 

O conflito de classes, a disseminação do ódio e a propagação de mentiras foram as armas utilizadas na revolução comunista na Rússia, quando camponeses massacraram com foices e martelos a classe social dominante à época.

É por isso que dinheiro sai do Brasil e vai para CUBA aos milhões.
É por isso que o Governo de LULA defendeu as FARC.
É por isso que o Governo de DILMA insistiu em incluir a VENEZUELA no Mercosul.
É por isso que o Governo de DILMA estava (e ainda está!) sendo vigiado pelo serviço secreto americano.
É por isso que o Governo do PT rouba tanto – para eles, tratam-se de simples ‘apropriações’ em nome da causa (os fins justificam os meios).
É por isso que o Governo do PT recebe o MST em sua sala de visitas.
É por isso que o PT está falando de reforma política, nova constituição, extinção das polícias militares e implantação de um novo sistema de ensino.
É por isso que o tráfico de drogas no Brasil sofre pouco (ou nenhum!) controle do Estado.
É por isso que o Brasil não tem o apoio dos Estados Unidos (e de outras potências mundiais) para integrar o Conselho Permanente de Segurança da ONU.
É por isso que o Governo Federal não investe no patrulhamento das fronteiras ou nas Forças Armadas.
É por isso que às vezes o nome de petistas aparecem vinculados ao PCC - rola na Internet um papo de que os fundadores do PCC receberam treinamento das milícias das FARC, que é associada do PT no FORO DE SÃO PAULO.


Tudo se explica.

Por que alguém poderia achar que o socialismo é o melhor para o País?

A resposta é óbvia: porque no socialismo há a perpetuação do poder, sem a necessidade da participação popular.

No fundo é isso que o PT quer: se perpetuar no poder.
Aliás, acho que nenhum partido me representa.
Existe todo um submundo que, embora possa parecer surreal e distante, está aí, batendo às nossas portas.

Penso que todos temos que nos posicionar e assumir uma postura, repassando essas informações para o maior número de pessoas, a título de alerta e esclarecimento.

Todos tem o direito de votar em quem quiser e defender a causa que achar justa.

O que eu pergunto é o seguinte: quantos eleitores da DILMA continuariam votando no PT mesmo tendo conhecimento desses fatos? Defenderiam a causa do PT mesmo sabendo que eles estão associados a terroristas, traficantes de drogas e assassinos?

FABIO GONGORA 

P. S.: Tudo o que escrevi acima está relatado na Internet com muita amplidão; basta pesquisar, constatar e estarrecer.
  Repassem esse e-mail ao maior número de pessoas possível. A Internet é uma arma poderosíssima ...



A coisa está esquentando.

A CASA CAIU!!!

12 senadores, 49 deputados e 03 governadores, todos do PT, já foram INCRIMINADOS na delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Eduardo Costa, preso e apavorado com o risco de pegar mais de 40 anos de cadeia. 

Este governo por meio de seus políticos roubavam mais de 03% de TODOS os contratos sob sua responsabilidade, desde 2003 até os dias de hoje!

Só a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, tem preço final de R$ 40 BILHÕES, implicando uma PROPINA de R$ 1 BILHÃO E 200 MILHÕES.

O MENSALÃO será considerado apenas um troco, comparado ao ROMBO dentro da Petrobrás!
A VERDADE está chegando na HORA CERTA! PT em pânico. Lula convoca  reunião de emergência em SP. Rui Falcão está desesperado. Reunião no Planalto.

"O POVO ESTÁ DORMINDO. NÓS ESTAMOS ACORDADOS. NÓS COMPANHEIROS DA INTERNET SOMOS VERDADEIRAMENTE UNIDOS,
PARA FAZER O QUE NUNCA ANTES FOI FEITO NESSE PAÍS: "OU A CORRUPÇÃO PARA, OU NÓS PARAMOS O BRASIL!"
SEJA PATRIOTA: Passe adiante...
Se cada pessoa passar para10 amigos de setores diferentes no 6 (sexto) repasse atingimos 5 milhões de usuários . Vamos tirar 5 minutos para mudar o Brasil , faça sua parte!
Em 1ª Mão
Audio completo do depoimento de Paulo Roberto Costa




A BOMBA AÍ VAZOU!
BLOQUEIO DE BENS DA FAMÍLIA LULA DA SILVA - RECEITA FEDERAL ESTÁ SENDO IMPEDIDA DE AGIR
LULA QUER IMPEDIR A RECEITA FEDERAL DE AVALIAR O PATRIMONIO QUE ELE E
LULINHA MONTARAM COM EVIDÊNCIAS DE MUTRETAS, CAMBALACHOS, TRANCOS E BARRANCOS!
VAMOS PRESSIONAR PARA QUE ELE NÃO CONSIGA!

Foto polêmica no Facebook

Na imagem, Renato Paschoal Fernandes aparece segurando um objeto semelhante a uma bala, junto a uma mensagem dirigida à presidente Dilma Rousseff; Exército confirmou que não é munição



PUBLICADO EM 29/10/14 - 17h53
Um oficial da reserva do Exército Brasileiro causou polêmica nas redes sociais ao postar uma foto usando uniforme e segurando um objeto semelhante a uma bala, acompanhado de uma mensagem dirigida à presidente Dilma Rousseff. "Dilma... Essa é pra vc... Eu estou pronto! Só esperando o toque da corneta", escreveu Renato Paschoal Fernandes, de 34 anos, em sua página pessoal no Facebook, que foi deletada assim que o caso ganhou repercussão.
Nas redes sociais, usuários compartilharam capturas de tela com a foto e postaram mensagens dizendo que Fernandes seria tenente do Exército. Em alguns dos comentários, internautas sugeriam que ele fosse denunciado ao Ministério Público Federal (MPF) por ameaçar a presidente.
Renato Fernandes conversou com a reportagem de O TEMPO e confirmou ter feito a postagem em sua página pessoal no dia 26 de outubro. Ele confirmou também que aparece na foto, tirada há alguns meses, segurando um chaveiro em forma de munição, mas negou ter tido a intenção de fazer qualquer tipo de ameaça à presidente Dilma Rousseff. “Meu Facebook era particular, eu posto muita coisa de brincadeira, nunca deu repercussão de nada. Obviamente, não foi uma coisa legal o que eu coloquei, é ambígua a foto, mas eu não sou terrorista, nunca fiz mal a ninguém”, explicou.
Ele disse que a mensagem e a foto foram publicadas num contexto de brincadeira entre amigos e que quando a postagem se espalhou pela internet, as pessoas entenderam errado. “Não sei mexer nessas coisas de privacidade. Essa foto, alguém pegou e publicou de maneira irresponsável. Eu queria me retratar perante as pessoas que confundiram essa mensagem”, disse.
Fernandes confirmou que nunca serviu o Exército efetivamente e que aparece usando o uniforme de uma associação de oficiais de reserva da qual fazia parte. Ele disse à reportagem de O TEMPO que procurou a polícia para registrar a ocorrência e está reunindo provas, já que após o incidente, ele e sua família sofreram ameaças. Fernandes também contratou um advogado para tomar providências sobre o caso. “É lógico que a intenção não foi essa (de ameaçar a presidente), foi uma coisa até boba, aumentaram muito a situação”, disse o homem, que atualmente estuda para prestar concursos. Ele acrescentou que não é filiado a nenhum partido político.
A reportagem de O TEMPO entrou em contato com a assessoria de comunicação do Exército, que informou que Renato Fernandes prestou serviço militar iniciante em 1998, quando fez o Curso de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) de Belo Horizonte, e nunca serviu efetivamente à corporação. Sobre o objeto que aparece nas mãos de Fernandes na foto, o Exército confirmou que não se trata de munição.
O Ministério Público Federal (MPF) confirmou que recebeu denúncias sobre a postagem e que todas elas serão investigadas.
Comentando: O que causou revolta foi a associação com um militar, se fosse com roupas civis, nada aconteceria. Cansamos de ver, assistir e presenciar a esquerda ameaçando pessoas, autoridades e quem eles bem entendem. Como também mortes efetivamente concretizadas.
“UM TIRO NA CABEÇA”
A Polícia Federal identifica um dos autores das ameaças de morte a Joaquim Barbosa, presidente do STF. É um integrante da Comissão de Ética do PT. E agora?
A imagem simbólica traduz uma certeza, que se não impedida, o pior vai acontecer, se já não acontece com a leniência do Congresso Nacional.

TSE admite que urna não é totalmente segura

Bruna Borges UOLBrasília 29/08/2014

A cada eleição, a confiabilidade da urna eletrônica usada no país é colocada em xeque. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) admite que os mecanismos para evitar sabotagens na urna eletrônica "nem sempre 'garantidamente' impedem uma fraude", mas defende que o sistema é aperfeiçoado à medida que é exposto a riscos e vulnerabilidades. Especialistas consultados pelo UOL afirmam que o sistema eletrônico de votação utilizado no país não é totalmente confiável e não permite auditoria.
"O que a Justiça Eleitoral tem buscado fazer é tornar eventuais fraudes impingidas ao processo eleitoral inviáveis, impondo, ao eventual atacante, uma sucessão muito numerosa de barreiras, tornando o esforço de se atacar muito superior ao eventual benefício da fraude. Tais barreiras nem sempre 'garantidamente' impedem uma fraude, porém são concebidas de tal forma que o invasor ou atacante, em sua tentativa, com grande margem de certeza, deixe suas marcas, permitindo posterior identificação do autor, sua localização e o instante da ação do ataque", afirma Giuseppe Janino, secretário de Tecnologia de Informação do TSE, em entrevista por e-mail.
O funcionário do TSE também reconhece que "é incorreto afirmar categoricamente que um sistema seja totalmente seguro" e "igualmente incorreto afirmar que ele seja totalmente inseguro". Segundo Janino, o sistema eleitoral é dinâmico e é aprimorado quando exposto a riscos.
O TSE realizou testes públicos para analisar a confiabilidade da urna eletrônica apenas duas vezes, em 1999 e 2012. Uma equipe da UnB (Universidade de Brasília) descobriu uma lacuna no sistema de segurança no último exame. Embora a tecnologia evolua com o tempo, o tribunal não permitiu novos testes públicos e não respondeu ao UOL por que não promoveu novas provas.
Segurança da urna eletrônica
  • Pesquisadores da UnB identificam vulnerabilidade no equipamento
    Os votos são armazenados em urna eletrônica e embaralhados de forma aleatória. Durante o teste os pesquisadores conseguiram colocar em ordem os votos registrados na urna. Se os votos podem ser reordenados, é possível identificar quem votou em determinado candidato considerando os horários que os eleitores votaram em determinada seção eleitoral. A lacuna na segurança compromete o sigilo do voto.
Fonte: UnB (Universidade de Brasília)
"É importante também deixar claro que há um compromisso entre segurança e custo. Como exemplo, se me desloco de carro da minha casa para o trabalho e ganho um salário de R$ 1.000 por mês, não faria sentido eu gastar mais de R$ 1.000 por mês para, por exemplo, comprar um carro blindado ou contratar uma escolta. Em suma, as barreiras devem ser implantadas de acordo com riscos e vulnerabilidades reais e não baseado em suposições infundadas", completou Janino.
Questionado sobre o histórico de suspeitas de fraude, o TSE reconheceu que algumas ocorrências foram identificadas. "Há alguns casos de suspeição de fraudes, invariavelmente levantadas por candidatos derrotados no pleito. Todas as denúncias formalizadas foram devidamente apuradas e consideradas improcedentes pelas instituições competentes que realizam as perícias", respondeu Janino sobre casos suspeitos.
O tribunal, no entanto, não respondeu quantos casos são suspeitos e de que forma se procedeu a investigação que julgou os casos improcedentes.

Ainda sobre os mecanismos de segurança, o TSE afirma o sistema pode ser fiscalizado por agentes do Ministério Público ou por partidos. "A versão oficial dos softwares de cada eleição é assinada digitalmente, inclusive o software das urnas eletrônicas, que dispõem de vários mecanismos de verificação", disse Janino.
UOL perguntou a um especialista em segurança digital sobre quais garantias de confiança uma assinatura digital traria ao processo eleitoral. Para o engenheiro Amilcar Brunazo Filho, supervisor do Fórum do Voto Eletrônico, a técnica não impossibilita ataques de pessoas.
"O Bruce Schneier, um dos cinco mais conhecidos e premiados criptógrafos e autor dos livros mais vendidos sobre segurança em TI, em seu livro 'Segurança.com' disse uma frase significativa: 'Se você acredita que a tecnologia pode resolver seus problemas de segurança, então você não conhece os problemas e nem a tecnologia.' Ele escreveu isso para explicar que concluiu que segurança de sistemas tem a ver com as pessoas que operam o sistema e não com as tecnologias adotadas", defendeu Brunazo Filho.
O engenheiro também cita o Ph.D. Ronald Rivest, que segundo ele, é outro entre os cinco principais criptógrafos no mundo. "Ele  é o inventor da técnica de assinatura digital RSA que o TSE usa, e nega que sua técnica de assinatura digital seja suficiente para garantir, por si só, a integridade do software embarcado em sistemas eleitorais", disse Brunazo.

Casos suspeitos de fraude
  • Danilo Verpa/ Folhapress
    Saquarema (RJ)
    Um hacker identificado apenas como Rangel afirmou que conseguiu violar a urna durante as eleições de 2012 e mudar os votos antes da transmissão para a TSE por meio de um acesso da intranet do tribunal. Ele capturava o voto, alterava os resultados e retransmitia. Segundo ele, havia um leilão na internet para que hackers efetuassem o trabalho. O caso é investigado pela Polícia Federal.Foto: Danilo Verpa/ Folhapress
  • Arte/UOL
    Caxias (MA)
    Uma urna de uma seção da periferia de Caxias (MA) apresentou problemas, segundo relatos de eleitores em 2012. Um dos indícios é que um dos candidatos que votava na seção da urna não teve nenhum voto computado, nem o dele mesmo. Outros eleitores alegaram que quando digitavam o número do candidato não aparecia a foto dele. O caso foi investigado pela Justiça Eleitoral.Foto: Arte/UOL
  • Caio Guatelli/Folha Imagem
    Alagoas
    Durante as eleições para governador de 2006 um terço das urnas eletrônicas utilizadas em Alagoas apresentou funcionamento irregular e impróprio, revelou o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). O caso foi investigado pela Justiça Eleitoral que após quase quatro anos arquivou o processo.Foto: Caio Guatelli/Folha Imagem

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

A circuncisão !!!!

Uma pausa nas lamentações pós eleição. Lamentação? Tem a ver com o texto, divirta-se.
Fugindo um pouco da tristeza da política....


Texto bem humorado de um cronista judeu, Sammy Lachmann.

O cronista é muito engraçado. Consegue fazer piada na qual o personagem principal é ele mesmo.

Ó Pedaço de Mim...

Sempre que ouço aquela música do Chico, "ó pedaço de mim, ó pedaço arrancado de mim", me bate uma deprê braba. Lembro da minha infância e acabo voltando no tempo.

Estava eu deitado no meu bercinho, ainda com uma semana de vida, quando começou a chegar gente em casa.  Era dia de festa.  E festa de judeu lembra muito reunião do PSDB: só tem tucano. Cada nareba que não tem mais tamanho.

Mamãe convidou só 30 pessoas, mas como era boca livre, veio judeu de tudo quanto foi canto. Se mamãe cobrasse ingresso, corria o risco de nem o papai aparecer. Não precisa dizer que os presentes não trouxeram presentes. Metade esqueceu em casa e a outra metade disse que não tinha dado tempo de comprar. Coisas da religião.

Cada um que chegava, vinha até o meu bercinho. Quando se abaixavam para me ver mais de perto, virava um autêntico ataque do exército israelense. Contabilizei pelo menos umas 30 narigadas na barriga. Em vez de olharem para os próprios umbigos, vinham olhar pro meu. Acho que era por causa da "faixa de gaze".

De repente, se fez o silêncio. Um ser estranho, trajando um terno preto pra lá de surrado, com barba até a cintura, chapéu e cabelo ponhonhóin dos lados adentrou a sala. Parecia o Capitão Caverna na versão judaica. Ele veio na minha direção. Tirou um bisturi reluzente. Ficamos frente a frente. Ele, o lobo mau, e eu, o Solidéu Vermelho.

Para que esse nariz tão grande, perguntei. Por uns segundos, cheguei a pensar que mamãe tinha resolvido fazer uma plástica no meu nariz que, com menos de uma semana de vida, já era avantajado. Mas o negócio era mais embaixo. Bem mais embaixo.

Ele tirou a minha fraldinha descartável, que mamãe tinha acabado de lavar, e eu gritei, abri o berreiro: Tira esse Michael Jackson ortodoxo daqui! Esse comunista judeu quer comer criancinha!!! E no rabino, não vai nada? Apesar de tanta tecnologia, buááááá não vem com legenda. Não sei por que ainda não inventaram uma tecla SAP para bebês.

Parti então para a minha última tentativa: um ataque com armas químicas. Soltei duas bombas de efeito moral. PUM! PUM! Mas o bigode do sujeito cobria o nariz como uma máscara antigases. Ataquei com meus jatos poderosos, mas o xixi não conseguiu furar o bloqueio da barba blindada do velho. Não teve jeito. O Jacozinho virou o Jacozinhozinho. Vai entender o que esse povo tem na cabeça, além desse chapeuzinho medonho?

Em vez de sacrificarem uma galinha como na velha e boa macumba, eles sacrificam o pinto. Cortaram o meu pausówsky, meu penisberg. Ficou só o "cara". O "lho" foi-se. Uma parte de mim estava agora que nem pinto no lixo, literalmente.

Depois de circuncidado, passei a entender o porquê daquele muro das lamentações. Eu, pelo menos, lamento até hoje. 
Ó pedaço de mim...
Sammy Lachmann  - Cronista

Gado Fardado

Verdade pura. Os homens das legiões transformados em vendilhões do templo. Que vergonha !



Segue transcrição de texto publicado no Blog do Capitão Lenilton Morato, da turma de 2002 da AMAN, do curso de cavalaria. O referido oficial está cursando a EsAO no presente ano. 

Após a publicação do texto na internet, o oficial foi alvo de Apuração de Transgressão Disciplinar, sendo punido ao término.

Gado fardado
Na cultura e na tradição gaúcha, existem dois eventos que são muito comemorados nas estâncias (fazendas): a marcação e a castração do gado.


No primeiro, o ferro em brasa com as iniciais do dono do rebanho queima o couro da rês para que todos saibam a quem ela pertence.

No segundo, retiram-se os culhões dos touros, que passam a ser chamados de bois, com o objetivo de torná-los mais mansos e de engorda mais rápida, preparando-os para o abate. Os indivíduos que possuem características de boa performance e genética são poupados da castração para que se tornem reprodutores, garantindo ao proprietário melhores exemplares para o abate.

Dentro da sistemática da esquerda, ocorre algo semelhante. Indivíduos são marcados e castrados com a ideologia do partido. A marca, entretanto, só é perceptível quando a infeliz criatura abre a boca para repetir o batido discurso revolucionário, em apoio cego a toda forma de dominação intelectual, cultural, moral e religiosa. A castração ocorre quando, ao observar potenciais opositores, a esquerda trata logo de capar as lideranças, seja através de perseguição ideológica, seja pela utilização de cargos em estatais para retirar dos opositores a vontade de lutar pelo que acreditam. Assim, tal qual nas estâncias gaúchas, o gado fica sob controle, esperando a hora do abate.

Dentro dos quartéis não é diferente. Mesmo antes da chamada redemocratização, a esquerda foi progressivamente marcando sargentos, oficiais e comandantes para que abraçassem o seu ideal de "um mundo novo é possível".

Progressivamente, a geração de militares nascidos e formados após a retomada do poder pelos partidos políticos foi sendo trabalhada para acreditar que o passado seria esquecido e que a anistia seria realmente para todos. Como coelhos, os cidadãos fardados foram caindo na armadilha. Foram marcados em sua mente, em sua alma para serem apolíticos, sem opinião ideológica formada.

E pouco a pouco foram esquecendo os porquês da necessidade do movimento de 31 de março de 1964 e seu posterior enrijecimento. Passaram a acreditar na história contada por aqueles que perderam a batalha militar, mas venceram a guerra cultural.

Aos poucos oficiais de alta patente que ousaram tentar manter viva a história daqueles conturbados anos, o partido tratou logo de castrá-los. Retirando o comando de muitos, enviando para a reserva outros tantos; a regra do jogo ficou muito clara: aqueles que se posicionarem a favor da Revolução Democrática de 1964 não poderiam ascender aos postos mais elevados da hierarquia militar.

E caso já os tivessem galgados, seriam castrados, ou seja, destituídos de seus grandes comandos e retirados para a inatividade. Assim, foi sendo minada a resistência militar aos mandos e desmandos da esquerda, ao mesmo tempo que promoveu-se o acovardamento dos comandantes. A moeda de troca? Cargos, dinheiros, e uma "boquinha" numa estatal como a Petrobrás ou a Vale. A esquerda tem, enfim, o seu rebanho fardado.

O ápice, porém não desfecho, deste processo pode ser observados em duas decisões recentes: 
a da POUPEX em não mais patrocinar o periódico INCONFIDÊNCIA e a do Comando do Exército em retirar do calendário, as comemorações alusivas à Revolução Democrática de 31 de Março de 1964. Além de não divulgar de maneira clara esta decisão para a tropa, fica evidente o acovardamento moral de nossas Forças Armadas diante desta manifestação clara de tentar forjar ainda mais a história.

De olho em seus vencimentos , para não serem ejetados da vida militar e com possibilidade de arrumar um carguinho nas diversas empresas, agências, secretarias e ministérios do governo, os comandantes militares deixam de defender a história de seu país, deixam de lutar pela verdade dos fatos daqueles anos tão distorcidos pela historiografia oficial da academia.



Cada vez mais rapidamente, as nossas Forças Armadas vão fazendo parte do grande rebanho esquerdista. São tratados como gados, marcados e castrados, para depois serem abatidos.

Não levantam a voz em defesa de seus ideais.

Não mexem uma pena para tentar resistir a esta sem-vergonhice socialista.

Entregam suas almas ao partido.

Quebram o sagrado juramento de lutarem em defesa da HONRA da Pátria, tão maculada por aqueles que hoje governam o país. Apenas baixam a cabeça e repetem o mantra: sim senhor (a).

Ignoram completamente que estão sendo vítimas de um processo que os levará à sua destruição. Em breve, os outrora defensores da democracia e da liberdade de 1964 serão acusados de torturadores, assassinos e genocidas pelos próprios militares. Estes simplesmente ignoram o mundo a seu redor, limitando-se à rotina de batalhas fictícias contra um inimigo imaginário, enquanto o verdadeiro os governa e comanda.

O triste e preocupante é saber que a cada geração de novos generais a ignorância acerca das forças que atuam no mundo e no Brasil é cada vez maior. Não conseguem enxergar além daquilo que foram programados, além do que permite a marca ideológica imposta pela esquerda, mesmo quando eles sequer se dão conta que a possuem, como gados.


Os que reagem são castrados. Consequentemente, não deixam novas descendências. E o rebanho segue engordando, cada vez mais pronto para o abate.
LeniltonMorato

Fraudes milionárias na PM


É mesmo para muitos oficiais da PM ficarem com medo de ir para a cadeia. Oito inquéritos já foram abertos na área de Saúde da corporação. Contratos com quatro empresas são os principais alvos. Ninguém acha, por exemplo, 18 mil kits para testes imunológicos, comprados por R$ 1,7 milhão. Os tentáculos das fraudes são tão grandes que foi detectado o sumiço de 8.823 kits de curativos.
A compra foi de R$ 1,3 milhão, mas o que está no estoque não passa de R$ 764 mil. Os investigadores descobriram que no esquema há ‘saldo de utilização para troca’. Ou seja, o que era comprado não era entregue e ficava como uma espécie de crédito.
As maiores irregularidades estão nos dois grandes hospitais da PM, no Estácio e em Niterói. A previsão de que a fraude chegaria a R$ 16 milhões já foi para o espaço. Os donos das empresas estão sendo chamados para prestar esclarecimentos.
Teia da bandalheira
Quanto mais se apura, mais bandalheiras aparecem. Ninguém sabe e ninguém viu 1.607 dos 4.600 kits cirúrgicos comprados pelo Hospital Central. E tudo isso só em 2014. Agora a corporação vai começar a auditar os contratos de 2012 e 2013. E pretende ir até 2010.
Devolução de verba
O chefe administrativo do Estado-Maior, Ricardo Pacheco, quer que a Procuradoria do Estado ajude a PM a reaver o dinheiro das fraudes. Estão indo a fundo na investigação a PM, a Subsecretaria de Inteligência, da Secretaria de Segurança, e o Gaeco, do Ministério Público.

Quem, além dos bandidos e políticos, está te matando PM?