sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Que não seja mais um "enfeite" político.

Larva na refeição do policial militar. Note bem, esta refeição não foi preparada por oficiais, foi por praças.

A publicação no Jornal O DIA de hoje nos causa espanto. Há anos vem sendo denunciada a precariedade na formação dos policiais militares do Estado do Rio de Janeiro, bem como o sistema de saúde da Corporação, que é da mesma dimensão de há três décadas.
Link: rvchudo


Diversas denuncias de superfaturamento na compra de diversos para hospital e de oficiais envolvidos em falcatruas e crimes.
Dai, vem esta noticia que após avaliação, o policial pode ser até demitido.
As avaliações levarão em conta punições e elogios dos policiais, o que deve ser praxe na Corporação, já que deve haver simetria nesta avaliação. Mas nem sempre é assim.
Um excesso no uso de armas de fogo poderá revelar descontrole do policial ou um desvio de munição”
Vejamos então: Falta de munição e poucas aulas de tiro comprometem 

formação de PMs da UPP do Complexo do Alemão

Link: Noticias R7

É evidente que o policial acuado, com formação precária, sem adestramento na vivencia com determinadas situações, fará uso excessivo do armamento, é natural do “animal”, mesmo o humano, tentar sobreviver.
Há anos vejo essa falácia de reciclagem, avaliações, sem nada de concreto acontecer. É fato, o Estado (político) precisa de efetivo nas ruas, reciclagem tira efetivo das ruas.

Promoções
A criação de uma forma de mensurar o trabalho dos policiais permitirá ao comando estabelecer mudanças na forma de ascensão na carreira. Ainda utilizada em alguns casos, a promoção por antiguidade será substituída pela meritocracia.

Considero esta atitude positiva, vai tirar milhares de policiais da inércia, da deficiência funcional. Como é hoje, com promoções por tempo de serviço, eles estão acomodados, vão ascendendo sem saber desempenhar as funções inerentes à graduação superior, virando um empecilho à administração. Não é raro ver sargentos promovidos por este critério, utilizando ajuda (pagando) a um mais experiente para fazer seu trabalho.

Quanto a reciclagem, é bem vinda também aos oficiais, inclusive superiores, que não obedecem aos mandamentos constitucionais da Ampla Defesa e Contraditório e contrariam Lei (Lei nº 5.247 de 1º de abril de 2009) em vigor quanto a tramites administrativos, postergando decisões de sua competência a bel prazer.

Responsabilizem os que estão errados, mas todos!



Nenhum comentário:

Postar um comentário