quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Uma revolta começa com pequenas ações.

Desenho que lembra Chávez em Arcos do Jânio amanhece pichado em SP



SÃO PAULO, SP - Depois da polêmica desta semana com o "Hugo Chávez" grafitado no Arcos do Jânio, o desenho amanheceu pichado nesta quinta-feira (12). Os pichadores fizeram o desenho de um pênis e escreveram "Hugo Chá. É o Chávez sim". O assunto ganhou repercussão nas redes sociais após internautas dizerem que a prefeitura permitiu homenagear o ex-presidente da Venezuela, morto em 2013. O artista responsável pelo grafite, Rafael Hayashi, disse à reportagem nesta semana que a ideia era retratar um homem negro, mas que a imagem ficou distorcida. Ao ser informado pela reportagem sobre o vandalismo, Hayashi disse que todos tem direito de se expressar, mas achou agressiva a forma como foi feita a pichação. "A pessoa não respeitou o nosso trabalho, mesmo após a nossa explicação". 



  O artista que fez o trabalho com outras três pessoas diz que vai conversar com os parceiros para decidir o que será feito. "Pode ser que iremos refazer e desta vez vamos tentar fazer a ideia original, mas ainda não sei", diz sobre o grafite feito no final de janeiro em uma madrugada. Os Arcos do Jânio, erguidos no início do século passado são considerados patrimônio histórico. O local veio à tona no final dos anos 1980, quando o então prefeito Jânio Quadros mandou demolir um cortiço que encobria a estrutura. O coordenador do MBL (Movimento Brasil Livre), Kim Kataguiri, 19, disse que o desenho tem uma carga ideológica intencional. "É conhecido que o PT idolatra ditadores sanguinários como Stálin, Pol Pot, Fidel Castro e Hugo Chávez. É bem provável que suas maiores motivações sejam tentar passar uma imagem mais 'cool' para compensar a péssima impressão de sua gestão desastrosa", disse Kataguiri. O curador do projeto, Rui Amaral, disse que autoriza qualquer arte feita pelos grafiteiros da equipe dele. "O artista tem a liberdade de pintar o que quiser. Nossa intenção é misturar o moderno com o antigo e mostrar que você respeita o tijolo dos arcos, mas faz uma intervenção que valoriza a área", afirmou. Amaral disse que a prefeitura não avaliou as figuras. A prefeitura disse que repudia qualquer tentativa de censura prévia de expressões artísticas e que o uso dos muros tem autorização do Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental).

Nenhum comentário:

Postar um comentário