segunda-feira, 9 de março de 2015

40 anos da Turma EPCAr 75


Não sou de muitas palavras, não sei com elas expressar sentimentos. Mas uma coisa é certa, as lagrimas sutilmente desceram dos olhos ignorando minha tentativa de escondê-las.

Já escrevi alguns textos sobre a Turma EPCAr 75, passagens de Comando, a setecincolacia reunida, reencontrar é preciso, encontros da Turma no Clube de Aeronáutica. Mas, uma coisa é certa, a Turma está se tornando a Turma EPCAr Eterna, vai se perpetuar em nossas histórias e no comprometimento de filhos e netos que tão bem assimilaram o que somos e o que representamos.


Chegamos à Cidade de Barbacena na sexta feira e o primeiro encontro foi no Gyno’s, onde nos anos 70 já nos reuníamos. O espaço se mostrou pequeno, tamanha adesão de componentes da Turma junto a familiares e filhos. Os primeiros abraços já indicavam a saudade que sentíamos.









Depois de muitos abraços e beijos, acompanhados de chops, fomos para o descanso, pois no sábado o dia seria intenso.

Às nove horas de sábado, seguimos para o cinema da Escola, onde todo um aparato já estava montado para receber os mais de 200 componentes da Turma EPCAr 75 juntamente com seus familiares. Discursos, homenagens e lembranças. Os EPCAr 75 que não estão neste plano terreno foram lembrados. Nossos primeiros Comandantes quando ainda em idade juvenil e os que não medem esforços em se deslocar de diversas partes do Brasil e do mundo atendendo ao chamado do “Reencontrar é Preciso”.








Tudo nos reporta aos anos 70, quando de nossa passagem pela EPCAr. Lógico, que fazemos esforço para que as lágrimas que advêm desta lembrança não sejam percebidas, mas, elas discretamente teimam em se fazer presentes.


Já por volta de meio dia fomos para o Pátio da Bandeira, local sagrado. Com as dificuldades da idade e da emoção, colocar em forma foi uma dificuldade, como também as brincadeiras dos agora jovens alunos, não deixavam de acontecer. Mas conseguimos finalmente uma ideia de formatura, com direito a comandos da corneta e partimos para nosso desfile triunfal pelos 40 anos da Turma.



Após, em marcha ainda, seguimos para o local onde foi colocada a placa pelos 40 anos da Turma EPCAr 75 e seguimos para o excelente almoço, lembrando que os custos foram cotizados pelos componentes da Turma com a maestria e eficiência dos ainda na ativa, que administraram todos os preparativos deste importante evento.





Bem, de barriga cheia e umas doses de álcool na cabeça, descansar tornou-se indispensável, à noite mais uma jornada prazerosa nos esperava, a reedição do Baile do Bicho 75, evento que recepciona os novatos que ingressam na Escola.



Agora o coração palpita, o Baile do Bicho edição 2015. As 21 horas começamos a chegar, o ambiente dignamente decorado. Recebemos o Diploma (réplica) e uma banana para pendurar no pescoço, estávamos de volta ao ano de 1975, agora somos os “bichos” da EPCAr. Claro, com uma diferença, sem os “veteranos” para nos sacanear.
Nos deixamos envolver e dançamos a noite toda, claro, com a fartura do buffet contratado, que nada deixou faltar.




A madrugada avançou e descansar foi preciso, no domingo cedo, missa pelos 40 anos da Turma na Capela da EPCAr. Nos despedimos e partimos agradecidos à Cidade de Barbacena, à Escola que moldou nosso caráter e certos que o próximo encontro está em andamento, pois, para sempre o “Reencontrar é Preciso”, seja presencial ou na História que deixaremos. Agora, mais perto de ser a Turma Eterna.







2 comentários: