terça-feira, 24 de março de 2015

Documento entregue na Câmara de Deputados pede que crimes contra policiais se tornem hediondos

 Meus Amigos,
            Entreguei ontem ao presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ), mais de 160 mil assinaturas de apoio a projeto de lei que torna hediondos os crimes cometidos contra as vidas de policiais e demais agentes da segurança pública.
Cunha se comprometeu em dar urgência na tramitação da proposta, cuja redação deverá ser definida em reunião da bancada da segurança pública da Câmara hoje, e poderá ser votada no plenário ainda nesta semana.
            Parabéns a todos que assinaram petições com o mesmo sentido, especialmente aos Policiais Militares que me receberam em seus batalhões e também participaram do abaixo assinado.
            Agradeço ao Coronel PM Íbis, Chefe de Gabinete do Comandante-Geral da PMERJ, ao Deputado Eduardo Bolsonaro (PSC/SP) e à Cabo PM Flávia Louzada, que me acompanharam em mais esse passo em prol da segurança jurídica de que nossos agentes da segurança pública tanto necessitam para melhor atender à sociedade.
            Atentar contra as vidas desses servidores é também atacar o próprio Estado.
FLÁVIO BOLSONARO
Deputado Estadual RJ

Um documento, em apoio ao projeto de lei que torna hediondos os crimes cometidos contra policiais e agentes da segurança pública, foi entregue, ontem ao deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ), presidente da Câmara. O papel continha 160 mil assinaturas a favor do projeto.
De acordo com o presidente da Câmara, ele dará urgência na tramitação desta proposta. A redação do projeto será definida em reunião da bancada de segurança pública na Câmara, na manhã desta terça-feira. Ainda esta semana o projeto pode ser votado em plenário.
Os papéis foram entregues pelo deputado Flávio Bolsonaro (PP/RJ), em companhia do coronel Íbis, chefe de gabinete do comandante-geral da Polícia Militar, do também deputado Eduardo BOLSONARO (PSC/SP) e da cabo Flávia Louzada, organizadora de atos públicos em prol das famílias de policiais.

Um comentário:

  1. Tudo bem. Muito bom. Mas será que essa LEI vai funcionar mesmo? Dai A César O Que É De Cesar!!!

    ResponderExcluir