segunda-feira, 16 de março de 2015

O "engodo" do impeachment


Passada a euforia das manifestações de 15 de março e 2015, passemos a discernir sobre o Impeachment. A grande maioria das pessoas presentes nas manifestações não possui poder aquisitivo para custear o aparato montado, principalmente o pagamento de carro de som por prolongadas horas, já que o custo, dependendo da capacidade do equipamento, pode ultrapassar R$ 500,00 por hora.

Pseudo líderes se auto nomearam para tentar conduzir as manifestações para que estas pendessem para o lado do GOVERNO que aparelhou tudo e subiram emcarros de som para induzir o povo a fazer "sem poder se pronunciar" o que quer o governo que é A REFORMA POLÍTICA e votar o PLEBISCITO com as tão famosas URNAS ELETRÔNICAS a prova de "fraude". E agora, estão ou são AGREGADOS dos FORO DE SP?

NÃO PODEMOS MAIS NOS ARRISCAR E MANIFESTAÇÕES DAQUI PARA FRENTE, SÓ PARA PEDIR INTERVENÇÃO porque quem quer IMPEACHMENT é o próprio FORO DE SP, para cortarem apenas o BRAÇO!

As mídias, tão comprometidas financeiramente com o governo, não mostrava a enorme quantidade de pedidos de Intervenção presentes e, se esquivavam em mostrar os que se postavam frente às câmeras.

Assistimos ao vídeo onde Lula diz claramente: “eles não sabem do que nós seremos capazes de fazer”.

Isto foi por ocasião das eleições ano passado e já apontava para o instinto ameaçador destes personagens.

Depois, Lula convoca o “exercito” de Stedille, que prontamente, atendendo a ordem, saiu para destruir 15 anos de pesquisas biotecnológicas, bloquear estradas e provocar a morte de inocentes. Stedille, se apressou em ir a Venezuela e falar em nome do povo brasileiro, que este é fiel a Maduro, pedindo reciprocidade, inclusive com ajuda bélica em caso de deposição da atual presidente.

Pois bem, nas manifestações de 15 de março, as emissoras de TV se omitiram em mostrar as imagens referentes a Intervenção, se mostrando um instrumento útil à atual “cleptocracia” que sobrevivemos hoje.

Mas as imagens apareceram, o povo com Intervenção foi às ruas e foram registrados e4 postado em redes sociais, aparecemos, somos muitos.

Eles se apressaram em desqualificar a Intervenção, “é despropositai, é inconstitucional”. Mas quem são eles para emitirem suas opiniões pessoais como se válidas fossem? Isso é mentir para a opinião pública! O País está com os três poderes infestados de “ratos”, sim, “RATOS”! Inimigos da Nação e de seu povo, não se importando com as consequências que advirem de suas ações/omi$$ões. Bando de FDP!

Não vamos parar e, se vierem cumprir suas ameaças, que são contra o povo brasileiro e a Soberania Nacional, que venham. Saberemos revidar toda e qualquer injusta agressão sofrida.

Intervenção Militar Constitucional é cabível SIM! Na atual situação que nos encontramos é a única saída para restaurar a ordem e garantir a segurança da nação e de seu povo.

PODERIA HAVER INTERVENÇÃO MILITAR NO CASO DE FALÊNCIA DOS TRÊS PODERES DA REPÚBLICA?

Essa questão é um misto de todas as hipóteses que vimos acima. Seria uma catástrofe. Digamos ainda que o Ministério Público estivesse também contaminado e falido, apenas para dar uma dimensão maior à crise institucional.

Necessariamente precisaria haver pelo menos a manifestação de algum ministro honesto do STF ou de algum parlamentar, para se iniciar a intervenção.

Mas digamos que a crise seja ainda mais profunda, que não haja o mínimo de honestidade e que tudo esteja corrompido, ou que sejam tão poucos os honestos e que eles também não tenham conhecimento a respeito desta faculdade de convocar as Forças Armadas.

Em qualquer situação, uma intervenção seria algo traumático e demonstrativo de que a Constituição Federal e as leis foram rasgadas pelas autoridades e que não existe um mínimo de decência na ordem pública.

Alunos de direito constitucional ficam traumatizados com esta matéria, pois ela é cheia de situações deste tipo.

Constitucionalmente falando, um país onde a corrupção tenha dominado os três Poderes da República majoritaria ou totalmente é já um país sem lei, sem ordem, sem autoridade, um lugar onde o contrato social não mais existe, onde a decadência se chegou a tal ponto que fez o estado civil (de Rousseau) se dissolver, onde manda quem pode e não quem deveria. Numa situação deste tipo o caminho está francamente aberto para uma intervenção militar independentemente de ordem ou de autorização, pois não existem mais autoridades constituídas, apenas criminosos ocupando cargos de poder ao passo que a máxima autoridade, o povo, não se importa com o que acontece. Assim sendo, como assim é, o caminho está aberto, francamente aberto, pois impera o estado de natureza.

Nesta hipótese teríamos o caminho livre para qualquer coisa, tal como aconteceu em 1964.

O GOLPE MILITAR DE ESQUERDA.

Como assim golpe de esquerda? Para quem acompanhou tudo neste site desde 2009 não é necessário maior esclarecimento. Todos estão fartos de saber da relação PT-PCC-FARC, das ligações do PT com o Foro de São Paulo, do endeusamento de ditadores da América Latina por parte de Lula e de Dilma, do projeto criminoso de poder bolivariano em curso na Venezuela, etc., etc., etc. Médicos cubanos estão no Brasil. São militares treinados prontos para agir quando for necessário, tal como já acontece na Venezuela, onde há uma forte participação de militares cubanos no poder venezuelano. Quem acompanha e não é idiota está sabendo disso há muito tempo.
Dr. Merival – Jurista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário