segunda-feira, 18 de maio de 2015

Comunicação da Petrobras deve passar por auditoria


Em meio a um furacão causado pelas investigações de corrupção da Operação Lava Jato, a nova gestão da Petrobras se surpreendeu ao descobrir que o departamento de comunicação da entidade tem 1146 funcionários, um tamanho completamente fora dos parâmetros mesmo em comparação com empresas do mesmo porte.

Segundo matéria da Folha de SP, empresas do setor como a Shell (que fatura o triplo da Petrobras) opera globalmente com uma estrutura que equivale a metade do departamento da estatal brasileira. Empresas de menor porte, como a Statoil, operam com pouco mais de 70 pessoas.

A comunicação da Petrobras consumiu, em 2014, o equivalente a R$1.7 bilhão em projetos ligados ao departamento. Não estão inclusos neste valor os gastos operacionais como salários, instalações e afins. Subsidiárias e contratadas que prestam serviços diretos à Petrobras também estando fora dessa conta.

A matéria da Folha também dá conta de que a gigante de mineração Vale do Rio Doce, que tem mais ou menos a mesma quantia de funcionários que a petrolífera, tem um time de comunicações de 76 pessoas; o Banco do Brasil (que era comandado pelo atual presidente da companhia, Aldemir Bendine), tem 105 pessoas na sua operação de comunicação, tendo cerca de 110 mil funcionários.

Uma pesquisa da Aberje (entidade que agrupa organizações de comunicação corporativa) afirmava que cerca de 1500 pessoas respondiam por 179 empresas diferentes.

Segundo a Folha, o departamento de comunicação da Petrobras é comandado desde o primeiro mandato de Lula pelo sindicalista Wilson Santarosa, que foi indicado pelo PT. O sindicalista foi demitido em fevereiro passado, já por conta das pressões da Lava Jato.
Mais da metade dos atuais funcionários  passaram por concurso público. A nova direção da companhia deve contratar uma auditoria para fazer um profundo remanejamento no setor.

No mês passado, procuradores da Operação Lava Jato anunciaram que as investigações da polícia passarão um pente fino também na comunicação da Petrobras até então intocada pela devassa da PF.
Leia também:

Um comentário:

  1. Li em outra matéria que mais de 600 são contratados terceirizados de mão de obra . E concursados ,pouco mais de 400 .

    ResponderExcluir