terça-feira, 12 de maio de 2015

Delegacias fechadas. É moda, o "chefe" nunca sabe de nada.

'Não vamos tolerar delegacias fechadas', diz chefe da Polícia Civil.


Fernando Veloso reúne 500 delegados depois de O DIA flagrar unidades com funcionamento suspenso à noite.

Rio - O chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, reuniu nesta segunda-feira na Cidade da Polícia, no Jacaré, 550 delegados titulares, adjuntos e assistentes (exceto plantonistas), das 170 delegacias de todo o estado, e deu um ‘puxão de orelha’ nos policiais. Ele exigiu de todos um atendimento melhor à população.
“Recomendei mais empenho e atenção ao público, principalmente de madrugada. Não vamos tolerar delegacias com portas fechadas a chave à noite. Elas podem até ficar encostadas por causa do ar-condicionado”, advertiu Veloso, dois dias depois que O DIA  denunciou que em vários bairros o atendimento é suspenso porque as delegacias ficam fechadas no período noturno.

                                              Chefe da Polícia Civil, Veloso exigiu melhor atendimento à população

Veloso também ordenou que a Corregedoria da instituição intensifique a fiscalização às unidades e anunciou a criação de um ranking — chamado de Coeficiente de Desempenho (CD) — que avaliará conceitos de atendimento nas unidades. Um dos itens a serem observados, além da produção de registros de ocorrências, relatórios e termos de declarações, será o tempo médio de espera do cidadão no balcão, que não poderá ultrapassar o período de meia hora.
“Esse ranking, que será monitorado conforme a capacidade de cada delegacia, vai gerar uma disputa saudável entre os delegados, e servirá para determinar mudanças nas titularidades. A ideia está sendo testada e passará a valer no segundo semestre”, adiantou Veloso. Gratificações em dinheiro poderão ser instituídas.

A corregedora Adriana Mendes garantiu que os policiais que estavam de plantão nas delegacias citadas pelo DIA poderão ser punidos com suspensões periódicas e até definitivas, caso as denúncias se comprovem. A Corregedoria já busca explicações, por exemplo, de acordo com levantamento preliminar, sobre por qual motivo não houve procedimentos registrados durante a madrugada na 4ª DP (Central), nos dias 3 e 4; na 24ª DP (Piedade), nos dias 4 e 5; na 30ª DP (Marechal Hermes), nos dias 3, 6, 7 e 8; 33ª DP (Realengo), no dia 6; e 39ª DP (Pavuna), no dia 8.

Nenhum comentário:

Postar um comentário