quarta-feira, 3 de junho de 2015

CARTÃO CORPORATIVO DA AMANTE DO LULA

AMIGA ÍNTIMA DE LULA, FOI CHEFE DE GABINETE DELE
E HOJE É PROCESSADA POR TRÁFICO DE INFLUÊNCIA,
CORRUPÇÃO PASSIVA E FORMAÇÃO DE QUADRILHA.
(FOTO: FERNANDO CAVALCANTI/VEJA)

O Planalto optou por ofender a Lei de Acesso à Informação, que Dilma sancionou, para esconder o relatório de gastos do cartão corporativo utilizado pela ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, amiga íntima de Lula. Após 45 dias enrolando, o Planalto alegou ontem, em resumo, que a farra de gastos de Rosemary virou caso de “segurança da sociedade e do Estado”.

Rosemary foi alvo da operação Porto Seguro, da Polícia Federal, e denunciada pelo Ministério Público por improbidade administrativa.

Acusada de tráfico de influência, corrupção passiva e formação de quadrilha, Rose ficou conhecida como “facilitadora-geral da República”.

Quase sempre presente em viagens internacionais nas ausências de d. Marisa, Rose Noronha até fez indicações para cargos importantes.

Mesmo sob a Lei de Acesso à Informação, o Planalto não mostrou valores, datas, locais e transações de Rose com cartão corporativo.



30 de maio de 2015
diário do poder

Enquanto isso a "corna mor" e a "primeira piranha" seguem amiguinhas na suruba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário