terça-feira, 30 de junho de 2015

Não concordo com as injustiças contra o Lula, diz autor de habeas corpus

O autor do habeas corpus preventivo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Mauricio Ramos Thomaz, 50, afirmou nesta quinta (25) que tomou a iniciativa para evitar a prisão política do líder do PT.


"Não concordo com injustiças e qualquer possibilidade do Lula ser preso hoje é por motivo político, não porque ele tem responsabilidade ou ligação com o esquema descoberto na operação Lava Jato. Quero evitar isso", disse.
Ramos Thomaz mora em Sumaré, município da região metropolitana de Campinas, e se intitula consultor de advogados. Solteiro e sem filhos, já foi autor de habeas corpus a Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras preso na Lava Jato, e réus do mensalão.
Também diz ter encontrado Lula apenas uma vez na vida e de não pertencer a nenhum partido político. O habeas corpus foi enviado por e-mail e pelos Correios para o TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, no Sul do país, no começo da semana.
A Folha apurou que a petição de Thomaz traz termos ofensivos e irônicos contra o juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato. Afirma, entre outros argumentos, que o magistrado "fraudou" uma sentença contra o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, "cria leis" a seu gosto e decide com base em suposições.
O texto do pedido de habeas corpus tem ainda críticas ao Judiciário do Paraná e ao governador tucano Beto Richa.
No livro "O Relógio de Pascal", o primeiro ombudsman da Folha, Caio Túlio Costa, dedica um capítulo à relação que mantinha com Thomaz.
Na obra, Costa relata que Thomaz enviava cartas com regularidade para criticar o conteúdo do jornal, e que "praticamente nada ficou sem ser discutido, radiografado e decupado na Folha e alhures naqueles dois anos [de Costa como ombudsman]. Maurício lia tudo. Do que podia cotejar com os livros emprestados da biblioteca de Muzambinho, ou com os noticiários da televisão, absolutamente nada lhe escapava".

"O jovem lógico de Muzambinho [cidade mineira em que Thomaz morava à época], o 'positivista empedernido', conforme o apelidei em momento de irritação, acabou sendo nesses dois anos do mandato um legítimo ombudsman do ombudsman." (profissional contratado por um órgão, instituição ou empresa com a função de receber críticas, sugestões e reclamações de usuários e consumidores)

ODEBRECHT
Ramos Thomaz afirmou que trabalha em um novo habeas corpus, dessa vez, favorável ao presidente da construtora Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e que também já tem um pedido pronto ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, preso na Lava Jato.
"Tenho prazer em ganhar habeas corpus a todas as pessoas que acredito estarem presas injustamente. Também sou do Paraná, e tudo o que acontece lá [no Estado] é problemático, tem muita confusão e precisa de gente como eu", afirmou.
Mauricio Ramos Thomaz afirmou que considera do juiz federal Sergio Moro um "perigo" por, segundo ele, "não entender nada de Justiça e escrever tudo no futuro do pretérito". "Tenho analisado os despachos e são muito questionáveis", disse.

E não pertence a nehum partido, imagina se fosse PTista?


Um comentário:

  1. Esse senhor é um canalha. E ainda fica circulando pra baixo e pra cima no campo da política como se ele ainda fosse alguma coisa. Em primeiro lugar, deveriam RETIRAR ESTA PALAVRA PRESIDENTE DELE. ELE FOI PRESIDENTE UM DIA, POR TANTO... ELE É EX- PRESIDENTE. Infelizmente só no Brasil é que acontece essas coisas... Pedir um habeas corpus preventivo... Ele mesmo confessou ser RÉU CONFESSO antes de ser pego. Já está confirmando que ele participou de toda essa LAMBANÇA. O que a justiça deveria fazer é colocar esse senhor em uma sela depois dessa... E este homem está por ai entrando e saindo de Brasília como se ele ainda fosse alguma coisa do governo. Hoje ele é um cidadão comum como outro qualquer; Depois desse pedido, eu o considero um RÉU CONFESSO. Acredito se a justiça pegasse toda essa fortuna que esses ladrões fizeram depois que entraram na política, casas, fazendas, empresas, mansões, carrões, dinheiro depositado em bancos no exterior, laranjas, laranjinhas, fantasmas, fantasminhas, inclusive a sua APOSENTADORIA forjada. Nós brasileiros não estaríamos passando por essa recessão. Pegar todos os CANALHAS que estão envolvidos em qualquer MARACUTAIA independente de partido.

    ResponderExcluir