sábado, 13 de junho de 2015

Quem tem sangue doa.

Conforme pedido e compromisso assumido, louvando a iniciativa de Flavia Louzada e Mari Torres, grandes Guerreiras PMERJ, fomos à Petrópolis, Hospital Santa Teresa, fazer doações de sangue para a Policial Militar Feminina Drielli.


O transporte foi cedido por iniciativa particular, o que em muito agradecemos ao empresário que nos conduziu confortavelmente sem nenhuma despesa.


A van saiu do 16º BPM – Olaria, pegando outros doadores no percurso, tendo chegado a Petrópolis com lotação plena, 16 doadores. Em Petrópolis, alguns PMs do 26º BPM e outros que lá residem, também fizeram doação, fazendo deste gesto humano o sucesso que se espera dos componentes da mais que bi centenária Corporação Policial Militar.


Do fundo de meu coração,  agora mais humanizado, agradeço imensamente as pessoas que doaram parte de si, doaram seu sangue, elemento vital. 

Dentre os doadores não só PMs, também Bombeiro e civis, que merecidamente hão de ser recompensados em suas vidas pelo gesto de amor ao próximo, pois, não só Drielle foi beneficiária, outras dezenas de pessoas serão beneficiadas com as doações de sangue e seus derivados.












Ao Hospital Santa Teresa faço meu elogio à sua equipe dedicada, além de carinhosa no trato humano. Profissionais que só de vê-los em ação, com instruções, procedimentos e palavras aos mais nervosos, fazem-nos acreditar que o ser humano pode ser melhor, é só querer. Meu reconhecimento a excelência de limpeza e primor no atendimento do Hospital, bem como na farta reposição da energia necessária após doação, com o lanche fornecido que nos deixou satisfeitos como se fosse uma refeição completa.






Não me contive quando na triagem me perguntaram se eu usava ou já usei drogas, após ter vislumbrado a qualidade do Hospital Santa Teresa, tive de responder que sim, que consumi drogas por décadas. A médica assustada me perguntou qual droga, tendo eu respondido “A DROGA DO HOSPITAL DA PMERJ”! Quem conhece nosso hospital e o tratamento a nós dispensado hão de concordar comigo. Ou não?


Além de uma droga, com gestores ladrões, que sem nenhum respeito aos que descontam de seus contra cheques os recursos que sustenta o sistema de saúde PMERJ, desviam milhões.

Passando à doação. Como nas fotos, irão concordar comigo que se trata de um atendimento de excelência, acalmando os mais medrosos para que se sujeitem à pericia dos profissionais.

Flavia Louzada mereceu uma gozação de todos, acostumada a empunhar o fuzil, "sentar o dedo" nos meliantes e encarar granadas explodindo à sua volta, medrou ao ver a agulha. Só relaxou após as palavras carinhosas de encorajamento: “FICA QUIETINHA AI SENÃO VAMOS COLOCAR CINTAS EM VOCÊ E LHE AMARRAR NA CADEIRA”! Claro que é uma brincadeira, foi só um “choramingo” de criança. Rsrsrs





Saímos de lá com a certeza do dever cumprido e a descida da Serra mereceu uma parada para vislumbrar o lindo visual e registar em fotos. QUEM TEM SANGUE DOA! PRINCIPALMENTE SE FOR “SANGUE BOM”.





Um comentário:

  1. Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o policial militar.

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo").

    "Se ordenares teus comandados eles te obedecerão, se tratá-los como irmãos eles irão à guerra contigo, porém se tratá-los como filhos, eles morrerão por ti" (Sun Tzu)

    ResponderExcluir