quinta-feira, 16 de julho de 2015

Cutucando a onça com vara curta?


Cutucando a onça com vara curta? Não, nós somos a onça, somos eles, estamos com eles.

Confesso que ao chegar fiquei um tanto apreensivo, o dispositivo na Vila Militar não estava comum. Notava-se um aparato maior da P.E. circulando e parado em diversos pontos.. Chegamos até a pensar em abortar o que havíamos planejado. Na ultima vez ficamos muito a vontade, chegamos a fechar uma das pistas para exibir banners e nos deixamos filmar e fotografar a vontade.

Indaguei como curioso alguns militares de serviço e estes me disseram que o aparato montado era segurança preventiva no transito devido a obras sendo realizadas naquele perímetro e que havia um evento na EsAO. Decidi então dar seguimento ao planejado, iniciando com a apresentação do “marechal” Stedille do MST, o exercito de Lula.
Quando da aproximação do efetivo praticando o TAF, saímos de nossa proteção visual e nos lançamos ao canteiro central, onde o “marechal” Stedile devia ser rápido, já que efetivo voltado a nós seria iminente, devido a proximidade da 1ª D.E.


Antes mesmo de “Stedille” terminar, a primeira viatura apontou, era descacterizada, mas com características de viatura oficial, dotada de giroscópio e com efetivo sem farda. Parou diante de nós, observou alguns segundos como a escutar o que dizíamos e fez a manobra.


Instantes depois uma viaturas com efetivo Pqdt e outra P.E.  se fez presente, “Stedille” já havia terminado. Ao que o Capitão desembarcou junto a seu efetivo, fui ao seu encontro com o devido cumprimento militar e informando quem somos e nosso propósito., estendi meinha mão para o cumprimento pessoal que foi correspondido.





Dai, já sabendo seu propósito e sabedor do cumprimento de ordens, informei que estaríamos nos retirando a pé, seguindo direção a Deodoro, fazendo somente a exibição dos banners no percurso. Nenhuma reprimenda nem desaprovação, só a viatura P.E. nos acompanhando até a saída da Vila Militar.

Nos concentramos no Posto de gasolina Marechal Mascarenhas de Moraes para um café, o pessoal do posto, um tanto assustados, nos perguntaram o que fazíamos. Lhes explicamos nosso propósito, tendo os semblantes daqueles trabalhadores mudado rapidamente; de preocupação para descontração. Fizeram criticas a este governo e a classe politica, se sentem lesados. Por fim, presentearam a todos nós com exemplares da Bíblia Sagrada.



Em resumo, nossa manifestação ordeira e pacifica, sempre com respeito a hierarquia e disciplina, alcançou se objetivo. Arrancou aplausos, incentivos, além de ampla divulgação de nosso apoio no meio militar, já que esta ação vai gerar vários relatorias que chagarão a todas as instancias de Comando.
Outrossim, nos divulgamos entre os militares, já que nossa propaganda intervencionista foi difundida a todos que demonstravam curiosidade em nos conhecer.


Assim como fotografamos, nos deixamos fotografar pela viatura da E/2. De vidros escuros de onde só se via os flashes das fotos que eram registradas.



É Brasil, é Honra, é Valor, é Hierarquia, é Disciplina, é Ordem, é Progresso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário