terça-feira, 7 de julho de 2015

Nem todos somos Maju.

Vejo todos os dias tantas causas para protestos e todos se calam. O Brasil foi assolado por uma onda de violência sem igual. Em pouco mais de uma semana vi noticias de dois estupros coletivos nos quais as jovens foram brutalmente assassinadas. Crianças esquartejadas. 

       Cinco adolescentes estupram menina de 12 anos e filmam o crime na Baixada Fluminense

Outro dia tinha gente fazendo coxinha com carne humana e obrigando a filha da vitima a comer a carne da própria mãe. Viram o caso da grávida de nove meses que foi sequestrada e abriram sua barriga e roubaram o bebê? A policia investiga se a criança foi retirada enquanto a mãe ainda estava viva ou depois de morta.O corpo da mãe foi encontrado com mordaça e pés e mãos amarrados para trás, claro que foi tirada com a mãe viva. 

Suspeito de canibalismo teria afirmado em depoimento à polícia que usava parte da carne das nádegas e das coxas das vítimas no recheio de salgados como coxinhas e empadas.

Estão chocados? Não fiquem. Se for ver os noticiários policiais dos estados brasileiros vão encontrar coisa ainda muito pior.Daria para fazer um filme de horror. 

Vocês viram protestos a respeito de algum dos assuntos que falei? Aliás, nem saíram no jornal nacional. Agora mobilizar um país por que foram proferidas palavras grosseiras contra uma moça e a respeito das quais ela nem pareceu dar tanta atenção assim, me parece um pouco demais. Ou isto é para despistar a atenção, o chamado "boi de piranha" ou eu estou vivendo no mundo de Alice no país das maravilhas.

EMPRESA DE PROPAGANDA DE QUEM O MARIDO DA "GAROTA DO TEMPO GLOBO" É SÓCIO: "FEZ A CAMPANHA NA INTERNET PRA DILMA EM 2010". O TEMPO FECHOU PARA A GAROTA DO TEMPO.

Claro que ninguém tem o direito de ofender outra pessoa por conta de cor, crença, opção sexual. Mas na minha lista de ‪#‎todosSomos tem muito mais prioridades do quê essa moça Majú. Tenho ouvido falar de crimes bem piores do quê este contra ela, aliás, nesta selva, acho até que ela está na vantagem da maior agressão sofrida ser deste tamanho. Milhares e milhares de mulheres espancadas, sequestradas, mortas, estupradas e esquecidas dariam tudo para a maior ofensa da vida delas ser o xingamento de macaca. E olha que esta ofensa virou assunto nacional e estas outras milhares de mulheres não tem ninguém que lhes dê ouvido, atenção, auxilio, que dirá uma notinha no noticiário.

Não sou Maju. Não foi certo o que fizeram xingando esta moça, mas eu tenho mais o que fazer e problemas reais para os quais devo voltar minha atenção. E quem me achar grossa, saiba que isto é coisa de quem vive no mundo real, conhece a fome, a violência, a desigualdade social de perto. 
Vejo todos os dias tantas causas para protestos e todos se calam. O Brasil foi assolado por uma onda de violência sem igual. Em pouco mais de uma semana vi noticias de dois estupros coletivos nos quais as jovens foram brutalmente assassinadas. Crianças esquartejadas. Outro dia tinha gente fazendo coxinha com carne humana e obrigando a filha da vitima a comer a carne da própria mãe. Viram o caso da grávida de nove meses que foi sequestrada e abriram sua barriga e roubaram o bebê? A policia investiga se a criança foi retirada enquanto a mãe ainda estava viva ou depois de morta.O corpo da mãe foi encontrado com mordaça e pés e mãos amarrados para trás, claro que foi tirada com a mãe viva. 
Estão chocados? Não fiquem. Se for ver os noticiários policiais dos estados brasileiros vão encontrar coisa ainda muito pior.Daria para fazer um filme de horror. 
Vocês viram protestos a respeito de algum dos assuntos que falei? Aliás, nem saíram no jornal nacional. Agora mobilizar um país por que foram proferidas palavras grosseiras contra uma moça e a respeito das quais ela nem pareceu dar tanta atenção assim, me parece um pouco demais. Ou isto é para despistar a atenção, o chamado "boi de piranha" ou eu estou vivendo no mundo de Alice no país das maravilhas.
Claro que ninguém tem o direito de ofender outra pessoa por conta de cor, crença, opção sexual. Mas na minha lista de 
‪#‎todosSomos tem muito mais prioridades do quê essa moça Majú. Tenho ouvido falar de crimes bem piores do quê este contra ela, aliás, nesta selva, acho até que ela está na vantagem da maior agressão sofrida ser deste tamanho. Milhares e milhares de mulheres espancadas, sequestradas, mortas, estupradas e esquecidas dariam tudo para a maior ofensa da vida delas ser o xingamento de macaca. E olha que esta ofensa virou assunto nacional e estas outras milhares de mulheres não tem ninguém que lhes dê ouvido, atenção,auxilio, que dirá uma notinha no noticiário.
Não sou Maju. Não foi certo o que fizeram xingando esta moça, mas eu tenho mais o que fazer e problemas reais para os quais devo voltar minha atenção. E quem me achar grossa, saiba que isto é coisa de quem vive no mundo real, conhece a fome, a violência, a desigualdade social de perto. É fácil protestar na internet contra umas palavras proferidas contra uma jornalista global, dificil é fazer sua parte para que a injustiça social acabe, em silêncio, sem créditos, sem mídia, sem aplausos.

Por Ana Lígia Lira

Nenhum comentário:

Postar um comentário