quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Tucano promete arrancar cabeça de Dilma à "foice e martelo"

Advogado foi candidato pelo PSDB em 2014 e ganhou notoriedade após propor a criação do “kit macho” e do “kit fêmea”, para defender crianças da 'influência homossexual'

O advogado Matheus Sathler Garcia diz que o País vive uma ditadura cubana e pede Dilma Rousseff "renuncie, fuja do Brasil ou se suicide"

Rejeitado nas urnas nas eleições passadas, quando era candidato a deputado federal pelo PSDB de Brasília, o advogado Matheus Sathler Garcia volta a protagonizar uma nova polêmica nas redes sociais após divulgar um vídeo no qual ameaça “arrancar a cabeça” da presidente Dilma Rousseff (PT) “com a foice e o martelo” no próximo dia 7 de setembro.
Em 2014, o advogado ganhou notoriedade – e uma representação na Justiça feita pela Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal – após aparecer em um vídeo defendendo a criação do “kit macho” e do “kit fêmea”, para defender crianças da 'influência homossexual'. 




No vídeo publicado no Youtube, na terça-feira (25),  Sathler começa sua fala afirmando que dá um “recado claro à presidanta Dilma Rousseff” e faz uma incitação: “no dia 7 de Setembro a gente não vai pacificamente para as ruas. Vamos, juntamente com a as forças armadas populares do Brasil, te tirar do poder. Com a foice e o martelo nós vamos arrancar a sua cabeça. Aqui não é ameaça, nem aviso. Porque quando o povo agir já vai ter mais volta. Renuncie, fuja do Brasil ou se suicide”.

Além das ameaças, o advogado relata fatos e palavras de ordem das manifestações nas ruas, citando o foro São Paulo, dizendo que o País vive uma ditadura cubana e que a presidente é terrorista. Por fim ele pede: “Que Deus traga paz a nossa nação”.
Procurado pelo iG, Sathler informou que não tinha nada a declarar.


 IG

Como já muito explanado, vários delinquentes se pronunciaram sobre pegar em armar contra a sociedade brasileira, sendo o ultimo um insignificante vereador de Porto Seguro, buscando seu momento de fama ou de prisão.
Havemos de convir que nossas Forças Armadas continuam em silencio diante disso tudo, mas, silencio não quer dizer passividade.

VEREADOR REPETE A IRRESPONSABIIDADE DO PRESIDENTE DA CUT






Nas redes sociais vemos a insatisfação quando as pessoas, assim como qualquer outra que sente ameaçada, se revoltam contra os que deveriam proporcionar defesa, neste caso as FFAA. Este Advogado, embora com palavras ameaçadoras não é único, ele se junta a milhares ou até milhões com o mesmo pensamento; pensamento este que pode mesmo formar um “exercito popular”.

Um comentário: