segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Associações endurecem o tom contra generais.

Associações endurecem o tom contra generais. Líder de associação de MILITARES diz que os comandantes receberam REAJUSTES.
“Eu só sei que eles estão muito bem obrigada.Desde o Governo do Fernando Henrique os Comandos das Forças tiveram 19 aumentos integrais” (Kelma Costa)

Em meio a uma luta para que associações de militares das Forças Armadas sejam incluídas na PEC 443, que respaldará constitucionalmente a representação por meio de associações de classe, as lideranças de associações endurecem o tom do discurso e deixam claro que os comandantes podem estar amolecendo nas negociações por reposição salarial. Eles teriam recebido benefícios financeiros que não alcançam toda a tropa.  
Kelma Costa, presidente da UNIFAX (MG) disse essa semana:
“O negocio é o seguinte EXERCITO É FEITO PRA GENERAL que ganha muito bem e vive cheio de mordomias e ainda encontra os baba-ovos de plantão. Eu sou esposa de Sargento que é mal pago e só recebe missão! Para o Comando receber todos os méritos. Alguém tem que ser burro de carga não é?
Eu só sei que eles estão muito bem obrigada.Desde o Governo do Fernando Henrique os Comandos das Forças tiveram 19 aumentos integrais a tropa apenas 3, e foram parcelados”
Em outro momento a presidente da UNIFAX disse:  “Chega de torturas! Chega de perseguições! – Hoje já perdemos quase tudo! Quase, pois ainda nos resta um pouco de coragem, de honra, de dignidade, de vergonha na cara!

Outro líder, o senhor Genivaldo, militar da reserva, recentemente foi entrevistado pelo jornal Tribuna dos Deputados e declarou que os militares aos poucos tem perdido os poucos direitos que possuem.  “desde 2001 uma série de direitos adquiridos foram retirados dos militares…”, disse Genivaldo.
Genivaldo, que é presidente da AMARP-FA, e já declarou que acredita que as F.Armadas deveriam reagir incisivamente contra o caos institucional, disse ainda que não concorda com o comandante do Exército, que se manifestou publicamente dizendo que Aldo Rebelo foi a melhor escolha para assumir o Ministério da Defesa. Para Genivaldo o ministro deveria ser um MILITAR.
Os militares chegaram a ouvir do comando que receberiam um reajuste de 25%, parcelado. Contudo, o reajuste que não chegaria a cobrir as perdas inflacionarias foi adiado para data a ser ainda determinada.
Pelas redes sociais percebe-se que aos poucos a tropa vai depositando sua confiança nas lideranças de associações. Os responsáveis por lutar por uma melhor política salarial para os subordinados, naturalmente, deveriam ser os comandantes. Contudo, de fato, quem tem assumido essa bandeira são líderes como Kelma Costa, Genivaldo e outros. O endurecimento do tom por parte das lideranças pode demonstrar que há impaciência em meio à tropa.

Sociedade Militar

Nenhum comentário:

Postar um comentário