sábado, 3 de outubro de 2015

EU QUERIA MORAR NUM PAÍS ASSIM E SERVIR A ESTA FORÇA AÉREA.

QUE BOM SABER QUE EXISTE ALGUM LUGAR NESTE MUNDO EM QUE A HONRA E OS VALORES ESTÃO EM ALTA. NÃO É MESMO? DA MANEIRA QUE NOSSO POVO IMITA OS OUTROS, ENTENDO QUE IMITAR ESTA CLARESA DE POSICIONAMENTO SERIA UMA BOA IMITAÇÃO.

Essa é para ler até o final.


A Base Aérea de Luke se localiza a oeste de Phoenix, no Arizona, e está sendo rapidamente cercada por residências e prédios comerciais que reclamam do barulho gerado pelas aeronaves que ali operam, esquecendo que a Base estava lá bem antes deles...


Um certo Ten Cel da Base Aérea de Luke merece aplausos. Aparentemente um indivíduo que vive nas redondezas da Base escreveu ao jornal local, reclamando de uma esquadrilha de F-16 que perturbou seu dia no shopping.

Quando este indivíduo leu a resposta do Oficial da Base Aérea de Luke, deve ter se arrependido de sua carta.

A RECLAMAÇÃO:

"Pergunta do dia para a Base Aérea de Luke: A quem devemos agradecer pelo show aéreo matutino?

Na última quarta-feira, precisamente às 09h11m da manhã, uma formação cerrada de jatos F-16 fez uma passagem baixa sobre o Shopping Arrowhead, continuando a oeste sobre a Bell Road a aproximadamente 500 pés de altura. Imaginem a nossa sorte! Os dublês de Tom Cruise acharam que deveriam nos servir de despertador ou estavam tentando impressionar as caixas do Mervyn's com suas manobras?

Agradeceria se recebesse uma resposta."

A RESPOSTA:

Em consideração ao artigo 'Despertadores da Base Aérea de Luke', gostaria de esclarecer que em 
15 de junho, precisamente às 09h12m da manhã, uma formação de quatro aeronaves F-16 do 63º Esquadrão de Caça, da Base Aérea de Luke, sobrevoou, de forma perfeitamente sincronizada, a sepultura do Cap. Jeremy Fresques. O Cap. Fresques era um Oficial da Força Aérea que servia na Base Aérea de Luke e foi morto em combate no Iraque, no dia 30 de Maio, Memorial Day.

Às 09h00m da manhã do dia 
15 de junho, sua família e amigos se reuniram no Sunland Memorial Park em Sun City, para reverenciar o sepultamento de um marido, filho e amigo querido.

Baseado no relato do autor da carta sobre a passagem baixa e devido ao barulho das aeronaves, tenho certeza que ele não ouviu a salva de 21 tiros, a execução do hino ou as minhas palavras para a viúva e para os pais do Cap. Fresques, enquanto passava às suas mãos a bandeira nacional, em nome do Presidente dos Estados Unidos e de todos os veteranos e demais militares que compreendem o sacrifício que eles enfrentaram.

Uma passagem baixa de quatro aeronaves é uma demonstração de respeito que a Força Aérea presta àqueles que dão sua vida na defesa da liberdade. Somos aviadores profissionais e levamos nosso trabalho a sério e, em 
15 de junho, o que o autor da carta testemunhou foram quatro Oficiais se perfilando para prestar sua última homenagem à um companheiro abatido.

O autor da carta pergunta 'a quem devemos agradecer pelo show aérea matutino?'. O 56º Grupo de Caça fará isto por você e irá enviar seus agradecimentos à viúva e aos pais do Cap. Fresques, pois foi em sua homenagem que meus pilotos voaram a formação de maior honra nas suas vidas.

Somente duas forças supremas já se ofereceram por morrer por você. Uma foi o Senhor Jesus Cristo e outra o Soldado Americano. Um morreu pela sua alma e o outro morre pela sua liberdade.

Ten Cel Grant L. Rosensteel, Jr. – USAF

Nenhum comentário:

Postar um comentário