segunda-feira, 5 de outubro de 2015

GOVERNO CONTRA O TRABALHO DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO


Colaboração e divulgação :
Subtenente BM Valdelei Duarte CBMERJ. Cidadão brasileiro.
JUNTOS SOMOS FORTES.
A Associação Nacional dos Maçons no Brasil (ANMB), valendo-se da liberdade de expressão, não admite a quebra do Estado Democrático de Direito e repudia quaisquer atos, de quem quer que seja, pessoas físicas, jurídicas, particulares, públicas e órgãos. E garante que sempre manter-se-á isenta, vigilante e atuante em prol da liberdade na sociedade civil e pronta para avaliar os fatos que envolvem a nação e o respeito à causa pública para o bem estar do povo brasileiro.
O Governo só agora quer o afastamento de Augusto Nardes, Ministro do TCU, sobre a relatoria do processo ­das pedaladas fiscais que gerou desvio de 2,3 trilhões de dólares do dinheiro público que não foram contabilizados da previdência atuarial, que é a projeção da aposentadoria de todos os brasileiros , ou seja, um espetáculo horrível do sumiço de verba com lugar único na história do Brasil, desprezando não só aposentados, mas também a fome, a educação, a presença da miséria, a saúde, a segurança, o desenvolvimento do povo brasileiro, o desemprego esmagador dos trabalhadores, o alto custo de vida e o Brasil. Uma nação lesada por seu próprio governo, pois o Ministro do TCU, João Augusto Ribeiro Nardes alertou tudo à Presidente da República.
Quando Augusto Nardes ingressou no TCU foi por nomeação do Presidente da República Lula em 2005. O candidato a Ministro do Tribunal de Contas da União disputou partidariamente e venceu a eleição, tudo legalmente e também no Legislativo Federal e para o cargo de Ministro do TCU, sendo obrigado por lei a sair da política para exercer a magistratura no TCU com imparcialidade e afastar-se dos Partidos Políticos.
Porém, quando a auditoria do TCU conseguiu no uso estrito e legal de sua competência constitucional consubstanciar provas cabais sobre as pedaladas fiscais do Governo petista, tudo encaminhado ao Ministério Público, Polícia e órgãos do próprio Governo Federal, depois disso o Ministro Nardes, que já foi presidente do TCU, passou a ser alvo do Governo pela Advocacia da União, Mistério da Justiça e do Ministério do Planejamento que querem retirar o Ministro Augusto Nardes da relatoria do processo, exatamente por temer uma condenação que pode gerar o impeachement da Presidente da República e não por causa de meras declarações do Ministro Nardes que em nada antecipou julgamento do Tribunal de Contas da União, mesmo porque o julgamento é de competência de todos os Ministros do TCU e não do relator que tem por lei a obrigação de cumprir e fazer cumprir as leis como Magistrado de acordo com a prova dos autos.


A ANMB exige que aos princípios do Estado Democrático de Direito sejam reestabelecidos e que o feito seja julgado com imparcialidade pelo Ministro relator e seus pares Ministro do Tribunal de Contas da União que não aceitarão intimidações indevidas para afastar o relator Nardes, tudo sem pressões políticas e sem interferências indevidas dos órgãos comprometidos e submissos ao Governo da Presidente da República.
Esse é o pensamento generalizado de todos os seus associados, sempre respeitosamente.
Brasília, 05 de outubro de 2015.
ANMB – ASSOCIAÇÃO NACIONAL MAÇÔNICA NO BRASIL.



Nenhum comentário:

Postar um comentário