quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Manifestação na ECEME

E houve um tempo que tínhamos Forças Armadas voltadas aos nossos interesses.


As Escolas de Comando do Estado são o ultimo degrau dos oficiais superiores antes de galgar o generalato, dai a ideia de fazer uma manifestação na ECEME.


Lá estão Coronéis das três armas e mais os oriundo de outros países, inclusive Venezuela.

Como sempre, sem grande divulgação, mas norteando os preceitos legais, montamos nosso aparado na Praça General Tibúrcio, nossa logística organizada já os impressiona na chegada.







O apelo visual e sonoro chamava atenção dos passantes, inclusive dos oficiais superiores que disfarçavam sua curiosidade para nos ver, ouvir e entender.



Sofremos a interferência da esquerda, mas logo que pressionada a responder questionamentos, saiam de perto ditando seus já conhecidos “jargões”. Como sempre, saem desmoralizados.
Também com a proximidade de uma faculdade naquele local, não posso deixar de comentar o que disse um lunático, falou que iria à faculdade arregimentar alunos para nos hostilizar, o que não aconteceu, infelizmente.

Um ato simbolico chamou muito a atenção, a incineração da bandeira representando o comunismo.


Transcorreu pacificamente, como é de nossa índole. O recado foi dado ao público alvo, os alunos da ECEME.
Discursos foram feitos ao microfone com som voltado à Escola:
Relação dos mortos pela esquerda, Desrespeito às instituições com o discurso do General Mourão, com as mesmas motivações de hoje.


Uma caricatura de "marechal" MST Stedile, declarando estarem as Forças Armadas sob o mando comunista, após terem um canastrão e, quem sabe amanhã um gay desequilibrado, por exemplo um Jean Wyllys.

"Nossos militares perderam os culhões em cirurgias de mudança de sexo pelo SUS?"


Embora fossemos poucos, moradores do local nos assistiram e apoiaram, alguns até nos acompanharam na volta na Praça com a Bandeira Nacional, passando e parando em frente ao IME.



Observem o respeito desta Senhora. Isso se chama sentimento patriótico.

De resto, fica a certeza que fomos vistos e ouvidos pelo público que nos interessa, foi notória curiosidade e o "burburinho" na porta daquela Escola.


Nosso agradecimento à Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro que, sempre presente, desempenha seu papel Constitucional na garantia da lei e da Ordem.




Nenhum comentário:

Postar um comentário