sexta-feira, 20 de novembro de 2015

GLOBO dando uma ajudazinha para que se inicie a violência.

Globo diz que MANIFESTANTES “Militares” estariam armados e que vão gerar carnificina se forem retirados.



Nem tanto Globo! Assim a sociedade vai entender que vocês querem criar nos acampados anti-DILMA um estigma que eles não possuem. Eles não são violentos e na primeira vez que resolveram se defender a esquerda se desesperou. Entendemos, esquerdistas estão acostumados a bater e não ver reação. Mas, agora parece que a sociedade está acordando.
Seria interessante que essa rede contratasse um especialista que entendesse de militares, armas etc. A globo diz que o grupo seria formado de ex-militares que estão armados legalmente. Mas, provavelmente quis dizer que o grupo é composto de militares da reserva. Há também policiais no grupo, segundo o jornal.

O GLOBO diz que Felipe Porto, um policial acampado disse: “estamos armados, vamos resistir e se houver retirada vai ter uma carnificina”.

A equipe da Revista Sociedade Militar conhece pessoalmente alguns dos manifestantes acampados no gramado do Congresso e tem certeza que se utilizarem seu armamento isso só será feito em defesa da própria integridade ou de outrem. 
Contudo, a chance de que isso ocorra é muito remota.
O GLOBO está desinformada, o grupo OCUPA BRASÍLIA não é formado majoritariamente por militares da reserva (que o jornal chama de ex-militares) e policiais. Mas, há alguns destes profissionais, assim como há também em outros grupos.
Link da materia provocativa: GLOBO
Felizmente, ou infelizmente – dependendo do ponto de vista – o que deve ocorrer é a obediência e retirada pacífica do acampamento seguindo a determinação dos dirigentes do Congresso Nacional. O grupo que está na esplanada infelizmente não conseguiu agrupar um número de pessoas com força para resistir a pressão.
Sinceramente? Normalmente este veículo nada informa e, quando o faz, quer promover sensacionalismo e possíveis confrontos. Lógico, um jornal que em breve a falência baterá suas portas tem de fazer isso para tentar vender. Mas se esquece que a sociedade que quer se informar verdadeiramente está nas midias sociais com o certo e o errado na balança.

Um comentário: