quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Intercâmbio de INSTRUTORES militares com os ÁRABES. Proposta de Aldo Rebelo.

O Ministro, que não é militar, ainda não sabe o que se pode discutir no evento que ele mesmo sugeriu e, pior do que isso, nada indica que sabe o que pode haver de comum ou útil na cooperação na área de defesa entre Brasil e países árabes. Contudo, mesmo assim ele propõe uma conferência! Que coisa.
Os temas ainda vão ser escolhidos… Ele diz “qualquer tema que possamos discutir como pauta dessa conferência“.

Será realmente falta do que fazer, ou vontade de gastar dinheiro público?
           Foto falsa mostra soldado israelense pisoteando menina árabe
Uma fotografia que supostamente mostra um soldado israelenses pisoteando uma menina palestina pelo o peito, além de estar apontando um fusível automático em seu rosto. 
As botas e o uniforme não são dos tipos usados pelos soldados das Forças de Defesas de Israel “FDI, sigla em inglês.
O “soldado” estava segurando um rifle Kalashnikow do tipo que são utilizados pelos exércitos árabes, e não um rifle M16 ou M4, que são armas típicas dos soldados israelenses.
Padom

Nessa quinta-feira o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, propôs a realização de uma Conferência Árabe-Brasileira na área de Defesa, durante encontro com todos os embaixadores árabes no Brasil, na noite de quarta-feira (11). A conferência deverá debater temas comuns a serem escolhidos pelos representantes árabes e brasileiros.
O ministro sugeriu que sejam apontados temas de consenso, como a formação de quadros e trocas de instrutores na área de Defesa e a preparação e treinamento para missões de paz. “Eu quero propor que nós conjuntamente escolhamos temas comuns. Qualquer tema que possamos discutir como pauta dessa conferência”, disse. O local da conferência que, segundo defendeu o ministro, deve ser organizada o mais rapidamente possível, ainda não foi definido.
O ministro foi homenageado na noite de ontem em jantar que reuniu todos os embaixadores dos países árabes no Brasil: Palestina, Omã, Catar, Líbano, Marrocos, Tunísia, Iraque, Kuaite, Jordânia, Líbia, Mauritânia, Argélia, Emirados Árabes, Egito e Sudão, além do encarregado de negócios da Arábia Saudita e do embaixador da Liga dos Estados Árabes no Brasil. A diretora do Departamento do Oriente Médio do Itamaraty, Lígia Scherer, participou do evento.
O embaixador do Catar, Mohammed Al-Hayki, ressaltou que o encontro do ministro com os embaixadores, ontem, coincidia com a reunião da cúpula dos países árabes e da América Latina. Essa cúpula acontece em Riad, na Arábia Saudita, e discute o aprofundamento das relações entre os países.
Anfitrião do jantar, o embaixador do Catar se referiu a uma atividade anterior com o ministro, quando Aldo Rebelo era titular da pasta do Esporte. “Nós temos aspirações de promover as relações na área de Defesa como foi na área do Esporte anteriormente”, afirmou. Al-Hayki.
O embaixador da Palestina e presidente do Conselho de Embaixadores Árabes no Brasil, Ibrahim Alzeben, afirmou que o jantar tinha o propósito de fortalecer as relações e abrir novos horizontes. “Temos muito a oferecer e a receber”, disse.
Alzeben destacou que tanto o Brasil quanto os países árabes “estão praticamente no mesmo barco, enfrentando as mesmas dificuldades e com as mesmas aspirações de uma vida digna para nossos povos”. Ressaltou: “Independentemente de vivermos momentos difíceis em países árabes, acredito em novo despertar. Esperamos que, com esse novo parto, nascerá nova esperança”.
Informações de Assessoria de Comunicação da DEFESA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário